Ateus X Crentes
ola tudo bem?
Últimos assuntos
» A Gênese como ela é!
Ontem à(s) 09:35 por CRIATURA CRIATIVA

» A Bilbia como ela realmente é!
Ontem à(s) 09:27 por CRIATURA CRIATIVA

» Doce é do Cientista
Dom Jan 07 2018, 08:37 por Criaturo

» Aprovado o monstro da terceirização!
Qui Jan 04 2018, 17:22 por NadaSei

» Ateismo crença e micos!
Qui Jan 04 2018, 15:34 por Criaturo

» Giro Politico
Dom Dez 31 2017, 23:42 por Admin

» POST aqui curiosidades do reino animal e dos seus bichinhos de estimação!
Qui Dez 28 2017, 22:21 por Criaturo

» RECADO A RADIO JOVEM PAN programa 3 em 1
Qui Dez 28 2017, 14:00 por Admin

» Cai a mascara do forista Gigawiew
Sab Dez 23 2017, 22:01 por Criaturo

» Mundo LGBT muito prazer em te conhecer!
Sab Dez 23 2017, 19:27 por Criaturo

» Injustiça Brasileira
Qui Dez 21 2017, 21:38 por Criaturo

» O FANTÁSTICO MUNDO IMAGINÁRIO DOS POLITICAMENTE CORRETOS
Qui Dez 21 2017, 15:25 por Admin


Reencarnação: o mal nunca é uma escolha

Página 3 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Reencarnação: o mal nunca é uma escolha

Mensagem por Admin em Qua Dez 13 2017, 09:22


CRIATURO disse: primeiro os sentimentos depois vem a consciência

A consciência é a propriedade da mente fundamental que a coloca em contato com os sentidos gerando sentimentos.
·  Marcio Membro
agosto 2013 0
Silvana disse: Pessoal, a Blavatsky apresenta as ideias de vcs da seguinte forma:

“Dizemos(Teosofistas) que só permitimos a presença da irradiação do espírito(ou Atmã/Atman), na cápsula astral; e somente no que se refere aos resplendor espiritual. Dizemos que o homem e a alma terão que conquistar sua imortalidade por meio da ascensão até a unidade; que se tiverem êxito ficarão unidas no fim, e nelas finalmente absorvidas. A individualização do homem depois da morte depende do espírito e não de sua alma e corpo.

Salve Silvana!

Uma ascensão até a unidade é o fim da individualidade, é a "morte" do indivíduo.
Talvez todos queiram na verdade "fugir" disso.
Quem é que deseja realmente o "deixar de ser eu"?
Parece muito romântico dizer coisas sobre mentes unidas numa só, mas ninguém pensa realmente nas implicações terríveis dessa possibilidade.
Muitos geram mais possibilidades dinâmicas do que um só. Isso parece óbvio.
Silvana disse: No sentido que em que se entende usualmente a “personalidade” é um absurdo se for aplicada literalmente a nossa essência imortal, pois sem dúvida ela é, como ego individual, uma entidade diferente, imortal e eterna per si.

Pois que assim seja de fato, imortal e eternamente individual.
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 0
salgueiro disse: sybok disse: Perdemos sim, já tive sonhos onde eu era completamente diferente do que sou, já tive sonhos bem ao estilo RPG medieval, onde eu literalmente lutava contra bárbaros em defesa do meu rei, com uma personalidade completamente distinta da minha.
salgueiro disse: Interessante isso, sempre que lembro de um sonho sou sempre eu.

sim sabemos que somos nós, mas também nos vemos fazendo coisas que hoje nos seriam repulsivas
sybok disse: Uma consciência por exemplo não pode pensar, a razão é um atributo distinto, assim como uma consciência não tem sentimentos.

a consciência seria o que um mero emulador de personagens alimentada por inputs do corpo ?
Se a consciência é o que sobrevive ao corpo mas, não raciocina , não possui sentimentos um quadro em branco, isto não passa de uma falta de consciência.
eu quero saber onde fica o eu verdadeiro nessa teoria onde não existe consciência fora da matéria ?
·  salgueiro Membro
agosto 2013 0
CRIATURO disse: salgueiro disse: Interessante isso, sempre que lembro de um sonho sou sempre eu.

sim sabemos que somos nós, mas também nos vemos fazendo coisas que hoje nos seriam repulsivas

Criaturo, sou 'certinha' inclusive nos sonhos, então nada de repulsivo, rs
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 0
salgueiro disse: Criaturo, sou 'certinha' inclusive nos sonhos, então nada de repulsivo, rs

que inveja
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 0
Marcio disse: Uma ascensão até a unidade é o fim da individualidade, é a "morte" do indivíduo.
Talvez todos queiram na verdade "fugir" disso.
Quem é que deseja realmente o "deixar de ser eu"?

opa! tô reconhecendo essa teoria!
e os direitos autorais ?
·  salgueiro Membro
agosto 2013 0
CRIATURO disse: algueiro disse: Criaturo, sou 'certinha' inclusive nos sonhos, então nada de repulsivo, rs

que inveja

Por ser certinha ou por não ter sonhos repulsivos?
·  1500 Comentários sorted by Votes Date Added
·  sybok Membro
agosto 2013 edited agosto 2013 0
salgueiro disse:


Se vc concorda que existem muitos caminhos essa visão não se coaduna.

Os muitos caminhos necessitam de coisas semelhantes.
Como eu já disse e até possivel classifica-los em dois grandes ramos, ainda assim a morte do ego é inevitável em todos os casos, sem ela não é possivel a união com Deus.
Post edited by sybok on agosto 2013
·  sybok Membro
agosto 2013 edited agosto 2013 0
CRIATURO disse: conheço uma garota que tem como seu grande objetivo de vida se formar em medicina, ja prestou vários vestibulares e por alguns meses até chegou a cursar administração em uma escola publica,mas desistiu e voltou a estudar para passar em medicina.
muitas vezes a obstinação por algo nos deixa cegos a outros caminhos existentes talvez os que nos tornariam mais felizes.

E eu conheço um cara que tinha como grande objetivo de vida ser um tremendo profissional da informática com sua própria empresa, mas que descobriu que não poderia ser ninguém pois não era livre e teria que abandonar os próprios objetivos e sonhos.

O nome do cara começa com "S" e termina com "ybok"...
CRIATURO disse: sou de 1 de novembro

Sou do dia 19, dia da bandeira.

Não acredito em horoscopo, mas a historia dos "dons" de cada signo bate no meu caso.


"Naquela manhã, o Supremo Criador chamou para junto de Si suas Doze Crianças, para nelas implantar a semente da vida humana e conceder-lhes o divino dom que lhes caberia, segundo a incumbência de seu signo no Zodíaco". E assim cada criança celeste deu um passo à frente para receber o seu Dom:

A ti, Escorpião, darei a tarefa mais difícil. Terás habilidade de conhecer a mente dos homens, mas não te darei permissão de falar sobre o que apreenderes. Muitas vezes te sentirás ferido por aquilo que verás e em tua dor te voltarás contra Mim, esquecendo que não sou Eu, e sim a distorção da Minha Idéia que te faz sofrer. E experimentarás de tal modo a dor do ser humano, que chegarás a conhecer o homem enquanto animal, e lutarás tanto contra os instintos animais em ti mesmo, que poderás até extraviares no caminho. Mas, quando finalmente voltares a mim, Escorpião, terás para ti: 'O Dom da Suprema Finalidade'. E Escorpião retornou ao seu lugar.
CRIATURO disse: Saindo do estado de vigília ja me peguei pensando coisas desconexas, penso que seja o cerebro mecânico agindo.

Pois isso é uma grande evidencia do que eu digo sobre a mente racional.
Esse mesmo processo ocorre durante os sonhos, onde vemos a razão falando sozinha e quanto maior o nosso "sono", mas desconexo é o fluxo de pensamento.
Agora basta você observar o quão desconexa é a mente e os erros de raciocínio de algumas pessoas para você perceber que existe algum problema na razão.
CRIATURO disse: ta confuso isto?
Se só existe consciência com o corpo , acabando corpo acaba a consciência então como uma mesma consciência poderia encarnar outro corpo ?
alem do mais se voce acredita no final da consciÊncia junto o seu corpo então por que se preocupa em desenvolve-la ?

Eu disse que o ego morre com o corpo, não falei sobre a consciência.

Criaturo, eu não sei sobre nada além da vida para poder explicar isso de fato, mas especulando... pense na realidade como em um sonho, para estarmos conscientes e interagindo, precisamos de um corpo, durante um sonhos temos um corpo, mas quando acordamos ele desaparece.
Ainda assim continuamos existindo.

Se nossa vida for como um sonho, nosso corpo aqui é meio "virtual", toda a meteria seria meio virtual, existindo na mente quem sabe de Deus, ainda que para estarmos conscientes precisemos de um corpo, a consciência em si não depende dele para existir.
Poderíamos mudar de vida em vida tanto quanto mudamos de sonho em sonho.

O que eu disse sobre a consciência é que ela não se manifesta sem um corpo, para estarmos conscientes precisamos estar conscientes de algo e esse algo é fornecido sempre por um corpo.
Não acredito então em um espirito "vendo" e "ouvindo" sem um corpo, pois ver e ouvir é função dele... mas só estou especulando.
Sem um corpo provavelmente ficamos em um estado de "suspensão", ficamos em "pausa" aguardando um corpo que possa fornecer dados que nos permitam ficar conscientes do mundo ao nosso redor.
Post edited by sybok on agosto 2013
·  salgueiro Membro
agosto 2013 0
sybok disse:
Os muitos caminhos necessitam de coisas semelhantes.
Como eu já disse e até possivel classifica-los em dois grandes ramos, ainda assim a morte do ego é inevitável, sem ela não é possivel a união com Deus.

Pelo visto vc deve ser um teísta 'melhor' ou talvez mais bem direcionado que eu. Acredito que o ego acabe sim desaparecendo, só que não de uma hora para outra
·  Marcio Membro
agosto 2013 0
sybok disse: Sem um corpo provavelmente ficamos em um estado de "suspensão", ficamos em "pausa" aguardando um corpo que possa fornecer dados que nos permitam ficar conscientes do mundo ao nosso redor.

Eu ja imaginei que sem o corpo ficaríamos apenas conscientes de nós mesmos (eu sou), a falta dos sentidos nos mergulharia numa solidão aterradora (a caverna), sem sentidos não poderíamos interagir com as outras consciências.
Não seria uma total suspensão, não seria como um programa pausado.
Por isso que eu penso que o mundo material é tão somente um meio de nos por no "jogo", de nos conectar com as possibilidades.
Quem quiser fugir disso apenas se encontrará consigo mesmo e mais nada.
A eternidade é tempo demais para ficarmos sós. O sistema nos dá então as possibilidades, os inputs, os entrelaçamentos com outras consciências.
Somos repositórios de sensações e sentimentos. Essa é a nossa essência.
·  salgueiro Membro
agosto 2013 0
sybok disse: Sem um corpo provavelmente ficamos em um estado de "suspensão", ficamos em "pausa" aguardando um corpo que possa fornecer dados que nos permitam ficar conscientes do mundo ao nosso redor

Não ficamos em pausa, minhas experiëncias e de tantos outros com o outro lado mostram justo o contrário.
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 0
sybok disse: CRIATURO disse: sou de 1 de novembro

Sou do dia 19, dia da bandeira.

nasci no dia 1,mas me registraram no dia 19 é o que consta nos meus documentos
sybok disse: Muitas vezes te sentirás ferido por aquilo que verás e em tua dor te voltarás contra Mim, esquecendo que não sou Eu, e sim a distorção da Minha Idéia que te faz sofrer.

ja tinha dado uma olhada neste texto,mas no neste caso ele se encaixa mais a voce.
não sei se voce leu os outros textos que confirmam os traços de personalidade que te passei, eles de fato coincidem com a personalidade do escorpião.
Eu tambem não acredito em horoscopo como previsão do futuro cor da sorte etc,mas no quesito personalidade ja observei que alguma coisa bate.
Acredito e não sei o porque a personalidade de um espirito faz com que ele nasça em determinada época do ano.
sybok disse: Eu disse que o ego morre com o corpo, não falei sobre a consciência.

ótimo! se o ego morre com o corpo , então por que se preocupar em domina-lo deixe o coitadinho ser feliz , para com essa repressão.
sybok disse:
Criaturo, eu não sei sobre nada além da vida para poder explicar isso de fato, mas especulando...
sybok disse: Sem um corpo provavelmente ficamos em um estado de "suspensão", ficamos em "pausa" aguardando um corpo que possa fornecer dados que nos permitam ficar conscientes do mundo ao nosso redor.
veja um comentario ao Aza:
Azathoth disse: No sono, a pessoa perde a noção do tempo e da existência e não sabe nada do que acontece ao seu redor.
R: ja ouviu falar de sonhos lúcidos e viagem astral?
Sinceramente eu creio bem diferente da linha evangélica.
Quando alguém muito querido sofre e morre, "quase morremos juntos com ela, ou uma parte de nós de fato acaba morrendo com ela."
A perda e o sofrimento vivenciados podem gerar revoltas, falta de compreensão contra as injustiças da vida e contra o criador dela,mas não existe sofrimento que o tempo não possa curar.

Quando acontece um milagre de um desenganado pelos médicos, reaver sua vida recuperando sua saudê, seus entes queridos choram e comemoram com alegria indescritível como se tivesse ressuscitado uma pessoa muito querida.
Mas essa alegria não se compara a alegria dos que compartilharam sofrimentos na terra e viram suas esperanças se transformarem em frustrações levando a descrença e a indiferença com a vida, quando se verem vivos no mundo espiritual.
se tratando de seres inteligentes não podemos pensar em padronizar regras, certamente uma morte não sera igual a outra porque os sentimentos são diferentes e as situações tambem.
Creio que não haverá um um juízo final coletivo, muito menos feito com a volta de Jesus:
"aquele que não seguir meus ensinamentos ja esta julgado"
Jesus e Deus não julgam nem condenam, porem existem leis e reações mecânicas , e ainda temos nossa vontade subjugada por outras inteligencias, podemos ser adotados espiritualmente ou até perseguidos por espíritos que nos são antipáticos por alguma razão.
" de dinheiro ilícito fazeis muitos amigos por que na dor são eles que virão te socorrer"
"enquanto estiveres no mundo entre em acordo sem demora com seus adversários, por que se não eles te entregaram ao Juiz e este colocará numa prisão de onde só sairá quando tiver pago o ultimo centavo da sua divida."

Assim penso que o tempo para despertar do sono da morte pode variar conforme a pessoa e que tambem algumas pessoas principalmente as que não acreditam na continuação da vida , assim como as que acreditam que dormiram a espera por um julgamento final, neste caso o tempo para desperta a consciência para uma nova realidade poderá ser mais demorada em relação a mentes mais abertas.
Penso que na grande maioria dos casos a perda da consciência material leva ao espirito a um estado de pertubação natural muito parecido com sonhos, para consciências tranquilas bons sonhos do tipo revendo e conversando alegremente com entes queridos ja falecidos, ja para consciências perturbadas pesadelos do tipo perseguições de antigas vitimas ou memórias pelo simples remorso.
Com o tempo este estado de semi consciência espiritual tornará se lúcido cada vez mais, até o momento do despertar final para nova realidade espiritual que nos encontramos e este período poderá variar dias, meses e anos conforme a consciência de cada um.
por isso quando voce sonhar e cada vez mais o sonho ficar lucido, se tentar acordar e não conseguir provavelmente voce ja esta morto.
sybok disse: pense na realidade como em um sonho, para estarmos conscientes e interagindo, precisamos de um corpo, durante um sonhos temos um corpo, mas quando acordamos ele desaparece.

para interagirmos com a matéria precisamos de um corpo, mas para estarmos conscientes , não precisamos !
A não ser que voce esteja considerando que exista um corpo espiritual ainda material , ou seja espirito e material apesar de coisas distintas estarão eternamente atreladas ?
sybok disse: Poderíamos mudar de vida em vida tanto quanto mudamos de sonho em sonho.


num sonho mudamos de corpo e alteramos o personagem mas, nunca perdemos a nossa identidade
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 1549
Data de inscrição : 14/06/2017

Ver perfil do usuário http://ateusxcrentes.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Reencarnação: o mal nunca é uma escolha

Mensagem por Admin em Qua Dez 13 2017, 09:22

·  CRIATURO Membro
agosto 2013 0
Marcio disse:
Eu ja imaginei que sem o corpo ficaríamos apenas conscientes de nós mesmos (eu sou), a falta dos sentidos nos mergulharia numa solidão aterradora (a caverna), sem sentidos não poderíamos interagir com as outras consciências.
um unica vez que perdi os sentindo, por algum tempo fiquei sem interagir com outras consciências ,mas aos poucos fui retomando minha consciência de onde estava, primeiro me veio o sentido do tato observando uma temperatura agradabilíssima como se o meu corpo estivesse nu pairando no ar, depois a visão em um forte luz branca, então comecei a raciocinar a onde me encontrava, quando me fiz a pergunta "Será que o meu espirito saiu do corpo, será que morri ? " minha consciência retornou ao meu corpo que estava no chão amparado por uma enfermeira.
interessante! se esta experiência não passou de uma ilusão causada por um cerebro perturbado por uma doença, então por que a minha consciência não continuou perturbada pelo sofrimento que se encontrava o corpo ? Mas enquanto o corpo penava caído ao chão a consciência se regozijava as portas do paraíso, quando ouvi a enfermeira me chamando, me senti frustado como o esquilo da era do gelo no momento que finalmente iria conquistar a sua castanha gigante foi ressuscitado pelo bicho preguiça Sidynei, pô eu ja iria sair procurando por outras pessoas para especular onde estava, sacanagem agora vou ter que esperar pela morte definitiva ?
Marcio disse: Por isso que eu penso que o mundo material é tão somente um meio de nos por no "jogo", de nos conectar com as possibilidades.
Quem quiser fugir disso apenas se encontrará consigo mesmo e mais nada.

não creio que a interatividade de consciências só seja possível através de um corpo humano ou físicos como imaginamos e por que querer limitar a nossas consciências apenas a possibilidades conhecidas aos limites do nosso mundo?
Marcio disse: Somos repositórios de sensações e sentimentos. Essa é a nossa essência.

primeiro os sentimentos depois vem a consciência
·  Silvana Membro
agosto 2013 edited agosto 2013 0
Saudações Inseto (Propositor do tema)

Saudações Salgueiro / Saudações Criaturo / Saudações Márcio / Saudações Sybok

Saudações aos demais

Desculpem entrar com tema já tão adiantado. Somente para colaboração.

Destaques interessantes:
Criaturo disse: (...)alem do mais se você acredita no final da consciÊncia junto o seu corpo então por que se preocupa em desenvolve-la ?

Sybok disse: Como eu já disse e até possível classifica-los em dois grandes ramos, ainda assim a morte do ego é inevitável em todos os casos, sem ela não é possível a união com Deus.

Márcio disse: (...) os inputs, os entrelaçamentos com outras consciências.Somos repositórios de sensações e sentimentos. Essa é a nossa essência.

Sybok disse: Sem um corpo provavelmente ficamos em um estado de "suspensão", ficamos em "pausa" aguardando um corpo que possa fornecer dados que nos permitam ficar conscientes do mundo ao nosso redor.

Salgueiro disse: Não ficamos em pausa, minhas experiências e de tantos outros com o outro lado mostram justo o contrário.

Pessoal, a Blavatsky apresenta as ideias de vcs da seguinte forma:

“Dizemos(Teosofistas) que só permitimos a presença da irradiação do espírito(ou Atmã/Atman), na cápsula astral; e somente no que se refere aos resplendor espiritual. Dizemos que o homem e a alma terão que conquistar sua imortalidade por meio da ascensão até a unidade; que se tiverem êxito ficarão unidas no fim, e nelas finalmente absorvidas. A individualização do homem depois da morte depende do espírito e não de sua alma e corpo.

No sentido que em que se entende usualmente a “personalidade” é um absurdo se for aplicada literalmente a nossa essência imortal, pois sem dúvida ela é, como ego individual, uma entidade diferente, imortal e eterna per si.

concluindo os escritos dos Teosofistas, para essas dúvidas:
Se esta união entre os manas inferior ou pessoal, e o Ego individual que se reencarna não foi efetuada durante a vida, então o destino do primeiro será como o dos animais inferiores que gradualmente se dissolvem no éter e cuja personalidade é aniquilada; mas ainda assim é o Ego um ser individual. Nesse caso apenas perde um estado devakhânico(depois desta vida o que por certo é inútil), como personalidade idealizada; e se encarna imediatamente, depois de haver desfrutado um curto espaço de tempo de sua liberdade, como espírito planetário.

Fonte: A chave da Teosofia. Blavatsky
1973-p.111

Abraços fraternos a todos
Silvana
Post edited by Silvana on agosto 2013
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 0
salgueiro disse: Não ficamos em pausa, minhas experiëncias e de tantos outros com o outro lado mostram justo o contrário.

" o meu Pai trabalha até agora e eu tambem" justificou Jesus aos que queriam proibi-lo de continuar trabalhando no sábado.
·  salgueiro Membro
agosto 2013 0
Olá Silvana! Fique a vontade, entrar e sair do debate de um tópico é o que mais se faz dependendo do rumo que toma, rs. Suas contribuições são bem vindas.

E obrigada pelo link para a Cabala que colocou no outro tópico, estou lendo e gostando.
·  sybok Membro
agosto 2013 0
salgueiro disse:
Não ficamos em pausa, minhas experiëncias e de tantos outros com o outro lado mostram justo o contrário.

Que outro lado? E essas experiencias foram SEM um corpo ou com um OUTRO corpo?
Como dito, mesmo dentro de um sonho temos um corpo no sonho.

Quando as pessoas se descrevem flutuando, em geral se descrevem com um outro corpo, até as imagens ilustrativas sempre mostram um corpo que eles chama de "corpo sutil", capaz de atravessar paredes.
·  salgueiro Membro
agosto 2013 0
sybok disse: Que outro lado?

Estou falando de experiëncias ou contatos com espíritos. Era do que vc falava, vc estava especulando sobre o pós morte, sobre como ficaria um espírito.
sybok disse: E essas experiencias foram SEM um corpo ou com um OUTRO corpo?

Eu ainda estou viva então tenho corpo físico, rs. Desculpe mas não dá para deixar de brincar
sybok disse: Quando as pessoas se descrevem flutuando, em geral se descrevem com um outro corpo, até as imagens ilustrativas sempre mostram um corpo que eles chama de "corpo sutil", capaz de atravessar paredes

Sim, espíritos possuem um corpo 'sutil'.
·  sybok Membro
agosto 2013 0
CRIATURO disse: ja tinha dado uma olhada neste texto,mas no neste caso ele se encaixa mais a voce.
não sei se voce leu os outros textos que confirmam os traços de personalidade que te passei, eles de fato coincidem com a personalidade do escorpião.

Não sei meu signo chines e sim a personalidade básica do signo bate no meu caso, mas acredito ser coincidência, já que no caso dos meus irmãos tal personalidade não bate.

Essas descrições são um tanto genéricas elas sempre vã ose encaixar para algumas pessoas, mas não para outras, por exemplo já vi descrições da personalidade de OUTROS signos que também batem comigo.
CRIATURO disse:
CRIATURO disse:sybok disse: Eu disse que o ego morre com o corpo, não falei sobre a consciência.
ótimo! se o ego morre com o corpo , então por que se preocupar em domina-lo deixe o coitadinho ser feliz , para com essa repressão.
O problema é que sempre temos um corpo, cada vez que acordamos em algum lugar temos um corpo e com ele um ego novo prontinho para nos dominar.
CRIATURO disse: para interagirmos com a matéria precisamos de um corpo, mas para estarmos conscientes , não precisamos !
A não ser que voce esteja considerando que exista um corpo espiritual ainda material , ou seja espirito e material apesar de coisas distintas estarão eternamente atreladas ?
Para estar conscientes, precisamos estar conscientes de algo.
A consciência em si é como uma tela em branco, se não existir nada para ser projetado na tela, então não existe nada do qual estaremos conscientes.

Isso inclui os pensamentos, já que a razão é um atributo do corpo, assim como os sentimentos e sensações, quando dizemos que estamos conscientes de "nós", na realidade nos referimos a esses objetos "internos" que são parte do corpo, sem o corpo eles também não existem, só existe a tela em branco que é um cinema vazio onde não está passando NADA.
Estar consciente somente do nada é igual a não estar consciente.
CRIATURO disse: num sonho mudamos de corpo e alteramos o personagem mas, nunca perdemos a nossa identidade
Perdemos sim, já tive sonhos onde eu era completamente diferente do que sou, já tive sonhos bem ao estilo RPG medieval, onde eu literalmente lutava contra bárbaros em defesa do meu rei, com uma personalidade completamente distinta da minha.
·  sybok Membro
agosto 2013 0
salgueiro disse: Sim, espíritos possuem um corpo 'sutil'.
Ou seja, sempre temos um corpo, não conheço relatos de pessoas fazendo coisas sem um corpo.
Aparentemente é sempre necessário um veiculo, uma interface de interação com o mundo.

Por isso eu disse que: "Sem um corpo provavelmente ficamos em um estado de 'suspensão', ficamos em 'pausa' aguardando um corpo que possa fornecer dados que nos permitam ficar conscientes do mundo ao nosso redor".

Agora, nossa visão do "corpo" e da "matéria" é que tende a ser distorcida.
Num sonho também vemos um mundo "material" e temos um "corpo", ainda assim ninguém cria essa dicotomia corpo/espirito, mundo material X mundo espiritual.
Num sonho temos um espirito DENTRO de um corpo, ou todo o mundo dos sonhos é que esta na verdade dentro de nós?

Talvez simplesmente não exista diferença entre essas coisas e a matéria não seja exatamente como a imaginamos.
O nosso modo de "imaginar" como essas coisas funcionam tende a estar errado.
·  salgueiro Membro
agosto 2013 0
sybok disse: Perdemos sim, já tive sonhos onde eu era completamente diferente do que sou, já tive sonhos bem ao estilo RPG medieval, onde eu literalmente lutava contra bárbaros em defesa do meu rei, com uma personalidade completamente distinta da minha.

Interessante isso, sempre que lembro de um sonho sou sempre eu.
·  sybok Membro
agosto 2013 0
Marcio disse: Eu ja imaginei que sem o corpo ficaríamos apenas conscientes de nós mesmos (eu sou), a falta dos sentidos nos mergulharia numa solidão aterradora (a caverna), sem sentidos não poderíamos interagir com as outras consciências.
Não seria uma total suspensão, não seria como um programa pausado.
Por isso que eu penso que o mundo material é tão somente um meio de nos por no "jogo", de nos conectar com as possibilidades.
Quem quiser fugir disso apenas se encontrará consigo mesmo e mais nada.
A eternidade é tempo demais para ficarmos sós. O sistema nos dá então as possibilidades, os inputs, os entrelaçamentos com outras consciências.
Somos repositórios de sensações e sentimentos. Essa é a nossa essência.

Eu separo a consciência em si de qualquer outra função humana.
Uma consciência por exemplo não pode pensar, a razão é um atributo distinto, assim como uma consciência não tem sentimentos.
Penso nela como uma tela em branco que só passa a estar "consciente" quando algo é projetado sobre ela.

Isso significa que não existe consciência individual, separada do resto, ela sempre depende da existência de um meio externo, de uma imagem que não faz parte dela e que projete coisas para que ela possa ter "consciência" dessas coisas.

Então qualquer dessas coisas que você chama de "nós mesmos" a qual a consciência poderia ter contato, é externo a consciência em si.
Digamos que a consciência seja uma peça e qualquer outra peça separada dela, é como dito, uma OUTRA peça e não a consciência.
Só estamos conscientes quando ao menos duas peças se juntam, a consciência e alguma coisa que ao ser projetada na consciência a permita estar "consciente" de algo.

É a tela e o projeto, existindo na dependência um do outro.
·  salgueiro Membro
agosto 2013 0
sybok disse: Por isso eu disse que: "Sem um corpo provavelmente ficamos em um estado de 'suspensão', ficamos em 'pausa' aguardando um corpo que possa fornecer dados que nos permitam ficar conscientes do mundo ao nosso redor".

Digamos que quando vivos temos dois corpos e ao morrermos ficamos com um então vc adentra ao mundo espiritual com um corpo
sybok disse: Agora, nossa visão do "corpo" e da "matéria" é que tende a ser distorcida.

Depois que aprendi que nosso físico não é tão sólido como o percebemos estou em stand by com isso. Esse é um aprendizado da Física.
·  sybok Membro
agosto 2013 0
salgueiro disse:
Interessante isso, sempre que lembro de um sonho sou sempre eu.

Eu tenho alguns sonhos que são simplesmente idênticos a uma partida de video game, onde eu mato pessoas ou fujo de alguma coisa, muitas vezes em cenários completamente distintos, em geral existe a busca de algum objetivo.

Já tive sonhos futuristas também, com imagens incríveis de um transito de carros voadores, coisa impressionante de se ver em "primeira pessoa", me deu vontade até de poder fazer um filme com tais cenas, para mostra ao pessoal de hollywood como é que uma cidade com carros voadores deve ser.

Os sonhos são um mistério pra mim, principalmente pela variedade de tipos que tem, alguns parecem até vidas paralelas, tão reais quanto aqui, outros parecem jogos e outros são completamente sem sentido, com pensamentos e questionamentos que quando acordamos percebemos que eram absurdos e sem logica nenhuma, como a mente falando sozinha de modo completamente aleatório.
·  sybok Membro
agosto 2013 0
Silvana disse: Pessoal, a Blavatsky apresenta as ideias de vcs da seguinte forma:

Eles claramente trabalham com uma definição distinta dos conceitos como os tratamos aqui até o momento.
Eles tratam do ego como o "eu imortal" aquilo que realmente somos, não é o caso como o termo foi tratado aqui, eles ainda parecem diferenciar alma e espirito.
Silvana disse: Se esta união entre os manas inferior ou pessoal, e o Ego individual que se reencarna não foi efetuada durante a vida, então o destino do primeiro será como o dos animais inferiores que gradualmente se dissolvem no éter e cuja personalidade é aniquilada; mas ainda assim é o Ego um ser individual.

O interessante é que eles parecem apresentar a eternidade somente como uma possibilidade e não como uma certeza, onde os indivíduos tem a oportunidade de atingirem a união e assim se manterem eternos, sem conquistar tal união a personalidade é aniquilada e dissolvida no "éter".
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 1549
Data de inscrição : 14/06/2017

Ver perfil do usuário http://ateusxcrentes.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Reencarnação: o mal nunca é uma escolha

Mensagem por Admin em Qua Dez 13 2017, 09:25

·  Silvana Membro
agosto 2013 edited agosto 2013 0
Saudações Salgueiro / Saudações Sybok

Saudações aos demais participantes


Salgueiro disse: E obrigada pelo link para a Cabala que colocou no outro tópico, estou lendo e gostando.

Por nada. Que bom que gostou.
Sybok disse: Eles tratam do ego como o "eu imortal" aquilo que realmente somos, não é o caso como o termo foi tratado aqui, eles ainda parecem diferenciar alma e espírito.

Sim, vc está certo, eles diferenciam alma de espírito.
Sybok disse: O interessante é que eles parecem apresentar a eternidade somente como uma possibilidade e não como uma certeza, onde os indivíduos tem a oportunidade de atingirem a união e assim se manterem eternos, sem conquistar tal união a personalidade é aniquilada e dissolvida no "éter".

Sim. O que sempre me chamou a atenção nos textos dela foi justamente isso, por isso.

Quando citei a Teosofia, foi somente a título de fornecer a incerteza da possibilidade no caso da uma falta de progresso do Ego. Entendes?!


Abraços fraternos a todos
Silvana
Post edited by Silvana on agosto 2013
·  Marcio Membro
agosto 2013 0
sybok disse: Eu separo a consciência em si de qualquer outra função humana.
Uma consciência por exemplo não pode pensar, a razão é um atributo distinto, assim como uma consciência não tem sentimentos.
Penso nela como uma tela em branco que só passa a estar "consciente" quando algo é projetado sobre ela.

Bom! As vezes até eu me confundo com as palavras "consciência" e "mente". Até uso o termo "consciência" no lugar de "mente", sem querer. Me perdoe.

"Consciência" é uma propriedade que faz com que a mente tenha contato com alguma informação, ou várias.
Dizemos: " a mente consciente", "a mente está consciente", há até o contrário: " a mente está inconsciente".
Logo podemos inferir que "consciência" não é a "mente", é algo ocorre com a mente.

Então vamos falar de um "eu" fundamental, ou mente fundamental. Imagine isso totalmente desconectado dos outros domínios. É uma existência mental fundamental e eterna.
Este é o verdadeiro "eu", o restante são complementos conectados.

A sua tela em branco parece ser uma analogia para a entrada de inputs através dos sentidos providos pelos "avatares"(me permita usar esse termo) interagindo dentro do cenário do "jogo".
A diferença é que você intuiu que o "eu" fundamental quando desconectado fica inerte e desligado, eu já acho que não, eu acho que ele fica consigo mesmo, só, ávido por mais conexões.
sybok disse: Isso significa que não existe consciência individual, separada do resto, ela sempre depende da existência de um meio externo, de uma imagem que não faz parte dela e que projete coisas para que ela possa ter "consciência" dessas coisas.

Mente fundamental, no caso. Sim ela depende dos meios ditos materiais (avatares e cenários) para ter inputs sensoriais, terá contato com eles por meio da consciência.
Eu acho que sem esses inputs externos a mente não ficaria sem consciência, como você crê, ficaria apenas ciente de sí mesma e só.
sybok disse: Então qualquer dessas coisas que você chama de "nós mesmos" a qual a consciência poderia ter contato, é externo a consciência em si.

O "nós", o "eu", é a mente mais fundamental, é o que realmente pode absorver, sentir, se alimentar de informações externas.
sybok disse: Digamos que a consciência seja uma peça e qualquer outra peça separada dela, é como dito, uma OUTRA peça e não a consciência.

Consciência é só uma propriedade da mente mais fundamental que a coloca em contato com as informações geradas pelo sistema.
sybok disse: Só estamos conscientes quando ao menos duas peças se juntam, a consciência e alguma coisa que ao ser projetada na consciência a permita estar "consciente" de algo.

Acho eu que a mente mais fundamental sempre estará consciente, ou de si mesma(quando desconectada), ou do jogo (quando conectada), já que é uma existência dinâmica e eterna.
sybok disse: É a tela e o projeto, existindo na dependência um do outro.

A tela é a consciência, o projeto é o jogo de ilusões. A mente sou "eu" e é "você".
·  Marcio Membro
agosto 2013 0
sybok disse: Eles claramente trabalham com uma definição distinta dos conceitos como os tratamos aqui até o momento.
Eles tratam do ego como o "eu imortal" aquilo que realmente somos, não é o caso como o termo foi tratado aqui, eles ainda parecem diferenciar alma e espirito.

No meu caso eu defino a "mente (ou o "eu") fundamental" como aquilo que somos essencialmente. A "consciência" como uma propriedade da mente. O tal "ego mecânico" são as propriedades, as características dos "avatares", programas residentes nas máquinas orgânicas que habitamos para poder "jogar".
Fica assim: "eu" me conecto ao "avatar" e por meio dele tenho consciência do jogo que me proporciona inputs sensoriais.
sybok disse: O interessante é que eles parecem apresentar a eternidade somente como uma possibilidade e não como uma certeza, onde os indivíduos tem a oportunidade de atingirem a união e assim se manterem eternos, sem conquistar tal união a personalidade é aniquilada e dissolvida no "éter".

A eternidade da existência fundamental é algo absolutamente lógico, tenho certeza dela. As coisas não se desintegram e se tornam "nada", elas apenas mudam de configuração.
Mentes eternas precisam de cenários diferentes que lhe apresentem possibilidades infinitas.

Confesso uma coisa aqui: Não sei dizer se a mente mais fundamental seria também uma mera configuração efêmera gerada e suportada pela (e na) existência fundamental aleatoriamente.
Isso me tira o sono! Rsrsrs!
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 0
sybok disse: O problema é que sempre temos um corpo, cada vez que acordamos em algum lugar temos um corpo e com ele um ego novo prontinho para nos dominar.

se é assim vivendo vários personagens não possuiremos nenhuma identidade própria ? ou a consciência manterá traços do eu verdadeiro?
sybok disse: A consciência em si é como uma tela em branco, se não existir nada para ser projetado na tela, então não existe nada do qual estaremos conscientes.

interessante nossa visão tem sentidos contrários, pois eu acredito mais que a matéria é formada a partir de uma consciência, de fato considerando que nossos inputs fossem desabilitados, creio que ainda sim teríamos consciência da nossa existência.
sybok disse: Perdemos sim, já tive sonhos onde eu era completamente diferente do que sou, já tive sonhos bem ao estilo RPG medieval, onde eu literalmente lutava contra bárbaros em defesa do meu rei, com uma personalidade completamente distinta da minha.

bom é inegável que o tempo posa transformar nosso ser e as nossas vontades, talvez tenha visto uma das suas vidas passadas, considerando esta possibilidade ninguém poderia considerar-se justo a ponto de dar a primeira pedrada.
·  Marcio Membro
agosto 2013 0
CRIATURO disse: um unica vez que perdi os sentindo, por algum tempo fiquei sem interagir com outras consciências ,mas aos poucos fui retomando minha consciência de onde estava, primeiro me veio o sentido do tato observando uma temperatura agradabilíssima como se o meu corpo estivesse nu pairando no ar, depois a visão em um forte luz branca, então comecei a raciocinar a onde me encontrava, quando me fiz a pergunta "Será que o meu espirito saiu do corpo, será que morri ? " minha consciência retornou ao meu corpo que estava no chão amparado por uma enfermeira.
interessante! se esta experiência não passou de uma ilusão causada por um cerebro perturbado por uma doença, então por que a minha consciência não continuou perturbada pelo sofrimento que se encontrava o corpo ? Mas enquanto o corpo penava caído ao chão a consciência se regozijava as portas do paraíso, quando ouvi a enfermeira me chamando, me senti frustado como o esquilo da era do gelo no momento que finalmente iria conquistar a sua castanha gigante foi ressuscitado pelo bicho preguiça Sidynei, pô eu ja iria sair procurando por outras pessoas para especular onde estava, sacanagem agora vou ter que esperar pela morte definitiva ?

Você ficou contente por estar se reconectando ao corpo. Aos sensores da sua máquina orgânica.
CRIATURO disse: não creio que a interatividade de consciências só seja possível através de um corpo humano ou físicos como imaginamos e por que querer limitar a nossas consciências apenas a possibilidades conhecidas aos limites do nosso mundo?

Aí é que está! Veja que a mente fundamental está limitada à ela mesma, assim não pode interagir com as outras, ela se encontra no "casulo" do "eu".
Pelos limites do mundo do jogo universal é que as possibilidades se apresentam através da conexão com o "avatar". Os limites da máquina mecânica, e do cenário, é que criam as emoções.
CRIATURO disse: primeiro os sentimentos depois vem a consciência

A consciência é a propriedade da mente fundamental que a coloca em contato com os sentidos gerando sentimentos.
·  Marcio Membro
agosto 2013 0
Silvana disse: Pessoal, a Blavatsky apresenta as ideias de vcs da seguinte forma:

“Dizemos(Teosofistas) que só permitimos a presença da irradiação do espírito(ou Atmã/Atman), na cápsula astral; e somente no que se refere aos resplendor espiritual. Dizemos que o homem e a alma terão que conquistar sua imortalidade por meio da ascensão até a unidade; que se tiverem êxito ficarão unidas no fim, e nelas finalmente absorvidas. A individualização do homem depois da morte depende do espírito e não de sua alma e corpo.

Salve Silvana!

Uma ascensão até a unidade é o fim da individualidade, é a "morte" do indivíduo.
Talvez todos queiram na verdade "fugir" disso.
Quem é que deseja realmente o "deixar de ser eu"?
Parece muito romântico dizer coisas sobre mentes unidas numa só, mas ninguém pensa realmente nas implicações terríveis dessa possibilidade.
Muitos geram mais possibilidades dinâmicas do que um só. Isso parece óbvio.
Silvana disse: No sentido que em que se entende usualmente a “personalidade” é um absurdo se for aplicada literalmente a nossa essência imortal, pois sem dúvida ela é, como ego individual, uma entidade diferente, imortal e eterna per si.

Pois que assim seja de fato, imortal e eternamente individual.
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 0
salgueiro disse: sybok disse: Perdemos sim, já tive sonhos onde eu era completamente diferente do que sou, já tive sonhos bem ao estilo RPG medieval, onde eu literalmente lutava contra bárbaros em defesa do meu rei, com uma personalidade completamente distinta da minha.
salgueiro disse: Interessante isso, sempre que lembro de um sonho sou sempre eu.

sim sabemos que somos nós, mas também nos vemos fazendo coisas que hoje nos seriam repulsivas
sybok disse: Uma consciência por exemplo não pode pensar, a razão é um atributo distinto, assim como uma consciência não tem sentimentos.

a consciência seria o que um mero emulador de personagens alimentada por inputs do corpo ?
Se a consciência é o que sobrevive ao corpo mas, não raciocina , não possui sentimentos um quadro em branco, isto não passa de uma falta de consciência.
eu quero saber onde fica o eu verdadeiro nessa teoria onde não existe consciência fora da matéria ?
·  salgueiro Membro
agosto 2013 0
CRIATURO disse: salgueiro disse: Interessante isso, sempre que lembro de um sonho sou sempre eu.

sim sabemos que somos nós, mas também nos vemos fazendo coisas que hoje nos seriam repulsivas

Criaturo, sou 'certinha' inclusive nos sonhos, então nada de repulsivo, rs
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 0
salgueiro disse: Criaturo, sou 'certinha' inclusive nos sonhos, então nada de repulsivo, rs

que inveja
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 0
Marcio disse: Uma ascensão até a unidade é o fim da individualidade, é a "morte" do indivíduo.
Talvez todos queiram na verdade "fugir" disso.
Quem é que deseja realmente o "deixar de ser eu"?

opa! tô reconhecendo essa teoria!
e os direitos autorais ?
·  salgueiro Membro
agosto 2013 0
CRIATURO disse: algueiro disse: Criaturo, sou 'certinha' inclusive nos sonhos, então nada de repulsivo, rs

que inveja

Por ser certinha ou por não ter sonhos repulsivos?
 
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 0
Ayyavazhi disse: Deixe de palhaçada, Criaturo. A quem você quer impressionar? Não desperdice sua máscara de bom moço comigo. Use-a com algum novato. Sei muito bem quem você é.


Seja bem vindo amigão, estava sentido a sua falta, hoje mesmo pensei "se não pelas minhas divergências, voce poderia ter continuado a trocar idéias com a Salgueiro"
Mas de fato existem períodos difíceis em nossas vida onde sofremos de uma maior intolerância,mas tudo é momentâneo.
De fato lhe desejo melhores dias.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 1549
Data de inscrição : 14/06/2017

Ver perfil do usuário http://ateusxcrentes.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Reencarnação: o mal nunca é uma escolha

Mensagem por Admin em Qua Dez 13 2017, 09:26

·  Ayyavazhi Membro
agosto 2013 0
CRIATURO disse: Seja bem vindo amigão, estava sentido a sua falta, hoje mesmo pensei "se não pelas minhas divergências, voce poderia ter continuado a trocar idéias com a Salgueiro"
Mas de fato existem períodos difíceis em nossas vida onde sofremos de uma maior intolerância,mas tudo é momentâneo.
De fato lhe desejo melhores dias.

Você deve estar mesmo desesperado para impressionar alguém. Deve ser a novata...


·  Ayyavazhi Membro
agosto 2013 0
E não, não foi você quem me afastou. Estou sem tempo, mesmo. Tudo o que você já conseguiu foi me fazer perder o interesse por temas específicos.
·  Percival Membro
agosto 2013 0
A máscara do Criaturo cai mais uma vez:


·  salgueiro Membro
agosto 2013 0
Ayyavazhi disse: O mais triste é que você faz o mesmo com a experiência dos outros. Eu sei, eu sei, você vai negar, vai dizer que eu enlouqueci ou coisa parecida. Mas o discurso não me impressiona muito, diante dos fatos. Neste debate inteiro você tem tratado o assunto como se fosse mera disputa de opiniões; como se o Sybok tivesse feito o mesmo que você e, simplesmente, encontrado sua definição pessoal para o ego.

Ayya tenho a exata noção do quanto isso é importante para o Sybok porque para mim também o é, me esforcei ao máximo para entender o que ele fala, sente e parametrizar comigo pois estamos falando da mesma coisa e não consegui, infelizmente. É um papo tenso e os meus rs são propositadamente para desanuviar a conversa.
Ayyavazhi disse: Não lhe ocorre, nem por um instante, que talvez, quem sabe?, ele tenha experimentado algo que você ainda não viu e por isso fala com tanta segurança. Eu não concordo com ele porque acho bonitinho o que ele diz, ou porque é parecido com as coisas que eu penso. Concordo porque tive a mesma experiência e vi a mesma coisa. Não vou perder meu tempo transformando o que aprendi em evidência anedota e tampouco acredito no poder da retórica para tal tarefa.

Se eu não tivesse certeza da veracidade do que ele disse não teria me dado ao trabalho de desenvolver a conversa ao máximo, eu queria entender.
·  Ayyavazhi Membro
agosto 2013 0
salgueiro disse: pois estamos falando da mesma coisa

Vou te pedir perdão, neste momento. E juro que é sincero. Mas eu não posso evitar de dizer: Não, vocês não estão falando da mesma coisa.
·  Ayyavazhi Membro
agosto 2013 0
Percival disse: A máscara do Criaturo cai mais uma vez:

Ele quer dá uma de bonzinho; o cara que mais me ofendeu, neste fórum. E isso em uma época em que eu me dispunha a dialogar sério com ele.
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 0
Ayyavazhi disse: salgueiro disse: Nós somos o ego, ele é composto por nossas facetas que dão a impressão de serem várias personalidades, a nossa tarefa é desemaranhá-lo e formar uma unidade. De uma forma simplista usaria aquela famosa frase 'quem vc quer ser quando crescer?'

Vamos ver se entendi: a gente junta um monte de ilusão e forma uma realidade, é isso? Mais ou menos como somar fumaça com fumaça e obter concreto. Vamos adiante...

com licença!
Negativo! Ela afirmou que somos o ego, logo somos reais embora portadores de algumas ilusões que devam ser filtradas e lapidadas para aparecermos mais radiantes.
Ayyavazhi disse: Não lhe ocorre, nem por um instante, que talvez, quem sabe?, ele tenha experimentado algo que você ainda não viu e por isso fala com tanta segurança. Eu não concordo com ele porque acho bonitinho o que ele diz, ou porque é parecido com as coisas que eu penso. Concordo porque tive a mesma experiência e vi a mesma coisa.

e poque a experiência dela merece menos crédito que a de voces, por acaso só existe um único caminho para o domínio do ego ?
pessoas diferentes seguem por caminhos diferentes e podem chegar aos mesmos lugares sem se tocarem .
·  salgueiro Membro
agosto 2013 0
Ayyavazhi disse: salgueiro disse: pois estamos falando da mesma coisa

Vou te pedir perdão, neste momento. E juro que é sincero. Mas eu não posso evitar de dizer: Não, vocês não estão falando da mesma coisa.

Vë como é complicado?

E nesse exato momento estou puta da vida com vc por sequer passar pela sua cabeça que eu desdenharia de alguém capaz de tamanho esforço para alcançar um objetivo. Argh!!
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 0
Ayyavazhi disse: Você deve estar mesmo desesperado para impressionar alguém. Deve ser a novata...

falsidade não é do meu feitio, doa a quem doer
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 0
Ayyavazhi disse:
Ele quer dá uma de bonzinho; o cara que mais me ofendeu, neste fórum. E isso em uma época em que eu me dispunha a dialogar sério com ele.

na divergência falamos e escutamos o que não não gostaríamos mas, como voce mesmo diz isto tudo não passa de ilusões dos egos.
·  Ayyavazhi Membro
agosto 2013 0
salgueiro disse: E nesse exato momento estou puta da vida com vc por sequer passar pela sua cabeça que eu desdenharia de alguém capaz de tamanho esforço para alcançar um objetivo. Argh!!

Não vi você desdenhar em momento algum. E nem disse isso. Você reage muito, e não vai entender o que quero transmitir enquanto continuar reagindo.
·  salgueiro Membro
agosto 2013 0

Não vi você desdenhar em momento algum. E nem disse isso. Você reage muito, e não vai entender o que quero transmitir enquanto continuar reagindo.
Ayyavazhi disse: Os mais educados tratarão o tema com descrédito; os outros, com escárnio. No seu íntimo, há uma certeza que não pode ser compartilhada.

O mais triste é que você faz o mesmo com a experiência dos outros
·  Ayyavazhi Membro
agosto 2013 0
Eu dei dois exemplos: O descrédito e o escárnio. Por que você tomou para si o pior deles?

·  salgueiro Membro
agosto 2013 0
Ayyavazhi disse: Eu dei dois exemplos: O descrédito e o escárnio. Por que você tomou para si o pior deles?

hahaha, ok Ayya, não entendi o que vc falou, só reagi, rs. Tá certo. A mensagem do texto foi corrompida pela minha má reação ou pela reação. Tenho que voltar aos bancos da escola para poder melhorar meu entendimento do que é dito. Aprendi mais uma, rs.
·  Ayyavazhi Membro
agosto 2013 0
salgueiro disse: hahaha, ok Ayya, não entendi o que vc falou, só reagi, rs. Tá certo. A mensagem do texto foi corrompida pela minha má reação ou pela reação. Tenho que voltar aos bancos da escola para poder melhorar meu entendimento do que é dito. Aprendi mais uma, rs.

Você fica puta comigo porque acha que eu fiz alguma insinuação a seu respeito, mas se dá ao direito de desmentir minha explicação. Eu estou te afirmando que não disse isso. Meu texto foi muito claro: "você tem tratado o assunto como se fosse mera disputa de opiniões", ou seja, estou falando de crença. Isso nada tem a ver com desdém. E quanto às reações, bem, leia o que você acabou de escrever.
·  Ayyavazhi Membro
agosto 2013 0
Aliás, eu já vi muita gente lhe ofender, neste fórum, e nunca observei uma reação dessas com nenhum deles. Talvez porque ofensas não lhe atingem, e eu não lhe ofendi. Não precisa me responder. Responda a você mesma o motivo desse tratamento diferenciado.
·  salgueiro Membro
agosto 2013 0
Ayyavazhi disse: Você fica puta comigo porque acha que eu fiz alguma insinuação a seu respeito, mas se dá ao direito de desmentir minha explicação. Eu estou te afirmando que não disse isso. Meu texto foi muito claro: "você tem tratado o assunto como se fosse mera disputa de opiniões", ou seja, estou falando de crença. Isso nada tem a ver com desdém. E quanto às reações, bem, leia o que você acabou de escrever.

Nossa comunicação anda péssima. Não tratei como se fosse mera disputa de opiniões, tratei como experiëncias diferentes e tentei com empenho parametrizar para ver se chegávamos a um denominador comum. Não consegui.
·  salgueiro Membro
agosto 2013 0
Ayyavazhi disse: Aliás, eu já vi muita gente lhe ofender, neste fórum, e nunca observei uma reação dessas com nenhum deles. Talvez porque ofensas não lhe atingem, e eu não lhe ofendi. Não precisa me responder. Responda a você mesma o motivo desse tratamento diferenciado.

Eu gosto de vc.
·  Ayyavazhi Membro
agosto 2013 0
salgueiro disse: Nossa comunicação anda péssima. Não tratei como se fosse mera disputa de opiniões, tratei como experiëncias diferentes e tentei com empenho parametrizar para ver se chegávamos a um denominador comum. Não consegui.

Eu sempre fui inflexível com relação a um único aspecto: só existe uma verdade. Tenho centenas de postagens falando sobre isso e demonstrando, de forma lógica, o que quero dizer.

Antes de continuar, uma explicação necessária (pois não estamos conversando a sós): Não estou dizendo que sou o portador da verdade mas, tão somente, que ela não se altera diante de nossas crenças e nossas necessidades. Se Deus não existir, por exemplo, nem toda a fé de todos os seres humanos existentes poderá mudar isso. Partindo dessa premissa:

Se você, através de sua experiência, chega a um resultado e, eu, a outro, um de nós, ou dois estão errados. Podemos estar ambos errados, mas não podemos estar ambos certos. Um exemplo claro disso: O Sybok leva uma vida quase monástica, muito diferente de minha vidinha mundana, portanto, é fácil perceber que minhas experiências e as dele não seguiram os mesmos caminhos, mas chegaram ao mesmo lugar. Essa é a parte óbvia. Isso ainda não significa que estamos certos. Não é essa a questão. Acredito que vimos algo real por outros motivos e não somente porque houve coincidência. No momento, isso não é importante.

O que eu quero dizer, meu único argumento agora, é: não importa quantos e quais caminhos você pode escolher, importa apenas onde eles estão lhe conduzindo. Se nós estamos vendo coisas diferentes, acho que, no mínimo, cabe aí um pouco de ceticismo.
·  Ayyavazhi Membro
agosto 2013 0
salgueiro disse: Eu gosto de vc.

Entendo.

E digo mais: Eu não apenas gosto de você, como aposto muito em você, ou não estaria fazendo essas tentativas. Veja se eu perco tempo com certas criaturas...
·  salgueiro Membro
agosto 2013 0
Ayyavazhi disse: Eu sempre fui inflexível com relação a um único aspecto: só existe uma verdade. Tenho centenas de postagens falando sobre isso e demonstrando, de forma lógica, o que quero dizer

Sim.
Ayyavazhi disse: Antes de continuar, uma explicação necessária (pois não estamos conversando a sós): Não estou dizendo que sou o portador da verdade mas, tão somente, que ela não se altera diante de nossas crenças e nossas necessidades. Se Deus não existir, por exemplo, nem toda a fé de todos os seres humanos existentes poderá mudar isso. Partindo dessa premissa

Certo.
Ayyavazhi disse: Se você, através de sua experiência, chega a um resultado e, eu, a outro, um de nós, ou dois estão errados. Podemos estar ambos errados, mas não podemos estar ambos certos.

Ou talvez estejamos em meio ao caminho Ayya, talvez eu enxergue de forma mais tortuosa esses caminhos ou não tenha a menor idéia do que seja a 'chegada'.
Ayyavazhi disse: O que eu quero dizer, meu único argumento agora, é: não importa quantos e quais caminhos você pode escolher, importa apenas onde eles estão lhe conduzindo. Se nós estamos vendo coisas diferentes, acho que, no mínimo, cabe aí um pouco de ceticismo.

Como saber se não sei o que é a chegada? É complicado. Podemos ter o mesmo objetivo mas como saber em qual estágio estamos?
·  Ayyavazhi Membro
agosto 2013 0
salgueiro disse: Como saber se não sei o que é a chegada?

Sônia, eu também não sei o que é a chegada. Sem demagogia, quanto mais eu aprendo, mais percebo que não compreendo. Aquela coisa do “só sei que nada sei” é mais real do que parece.

Não acho que eu e o Sybok lidamos com verdades absolutas. Assim como temos a certeza de que isso tudo é ilusão, o que impede que essa ilusão possua “camadas” mais sutis? O Márcio e o Sybok já apresentaram boas teorias a respeito. E nada garante que essas teorias estejam corretas. Mas são possibilidades. Talvez, a realidade seja algo absolutamente diferente de tudo o que possamos imaginar. Como eu poderia falar sobre isso? Como eu poderia saber o que é a chegada?

Uma única coisa está ao meu alcance: entender o que não é. Por isso eu prefiro dizer “o karma não é isso” ao invés de tentar explicá-lo. No momento, eu tento desconstruir a ilusão e, talvez, eu possa um dia vislumbrar a verdade. Veja isso da seguinte forma:

Quando um escultor pega um bloco de pedra e trabalha nele até formar uma estátua, ele apenas retirou os excessos. Ele não acrescentou nada ali, apenas retirou. A realidade talvez seja essa estátua que aguarda nosso trabalho de remoção do entulho. Quanto mais coisas você colocar nessa pedra, mais distante você fica da “chegada”. Estou resumindo muito, mas não cheguei a isso levianamente. Pense a respeito.


Última edição por Admin em Qua Dez 13 2017, 09:59, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 1549
Data de inscrição : 14/06/2017

Ver perfil do usuário http://ateusxcrentes.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Reencarnação: o mal nunca é uma escolha

Mensagem por Admin em Qua Dez 13 2017, 09:30

·  salgueiro Membro
agosto 2013 0
Ayyavazhi disse: Sônia, eu também não sei o que é a chegada. Sem demagogia, quanto mais eu aprendo, mais percebo que não compreendo. Aquela coisa do “só sei que nada sei” é mais real do que parece.

Também já cheguei a essa conclusão.
Ayyavazhi disse: Não acho que eu e o Sybok lidamos com verdades absolutas. Assim como temos a certeza de que isso tudo é ilusão, o que impede que essa ilusão possua “camadas” mais sutis? O Márcio e o Sybok já apresentaram boas teorias a respeito. E nada garante que essas teorias estejam corretas. Mas são possibilidades. Talvez, a realidade seja algo absolutamente diferente de tudo o que possamos imaginar. Como eu poderia falar sobre isso? Como eu poderia saber o que é a chegada?

Estamos no mesmo barco.
Ayyavazhi disse: Uma única coisa está ao meu alcance: entender o que não é. Por isso eu prefiro dizer “o karma não é isso” ao invés de tentar explicá-lo. No momento, eu tento desconstruir a ilusão e, talvez, eu possa um dia vislumbrar a verdade. Veja isso da seguinte forma:

Faço o mesmo mas até onde percebo de outra forma senão temos noções da 'ilusão' diferentes o que acho mais provável.
Ayyavazhi disse: Quando um escultor pega um bloco de pedra e trabalha nele até formar uma estátua, ele apenas retirou os excessos. Ele não acrescentou nada ali, apenas retirou. A realidade talvez seja essa estátua que aguarda nosso trabalho de remoção do entulho. Quanto mais coisas você colocar nessa pedra, mais distante você fica da “chegada”. Estou resumindo muito, mas não cheguei a isso levianamente. Pense a respeito.

Entendo, concordo, mas tenho certeza que os nossos parämetros são diferentes. Acredito que o significado de entulho seja diferente para nós.
·  salgueiro Membro
agosto 2013 0
Ayyavazhi disse: O Márcio e o Sybok já apresentaram boas teorias a respeito.

Vou destacar essa fala porque é justo essa troca de idéias que acho importante e que para quem está a fim, abre os horizontes, sem necessariamente haver concordäncia.
·  Marcio Membro
agosto 2013 0
emmcri disse: Qual será o sexo dos anjos ? eh eh eh

Flex?!
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 0
salgueiro disse: Ayyavazhi disse: Aliás, eu já vi muita gente lhe ofender, neste fórum, e nunca observei uma reação dessas com nenhum deles. Talvez porque ofensas não lhe atingem, e eu não lhe ofendi. Não precisa me responder. Responda a você mesma o motivo desse tratamento diferenciado.

Eu gosto de vc.

ha..ha.ha..ha...briga de cachorro grande mas, no bom sentido ta interessante esta discussão!
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 0
Ayyavazhi disse: Veja se eu perco tempo com certas criaturas...

o criaturo, por favor
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 0
ô Sonia essa sua técnica da Empatia na pratica funciona que é uma Beleza, parabéns tô aprendendo muito com voce! Talvez consiga enxergar mais o outro, isso não significa que me fara gostar mais dele, apenas compreende-r e aceitar ja que não da para muda-lo, nem transformar-lo no nosso reflexo, isto graças a Deus ja pensou um monte de criaturos soltos, ninguem merece, né?
·  salgueiro Membro
agosto 2013 0
CRIATURO disse: Talvez consiga enxergar mais o outro, isso não significa que me fara gostar mais dele, apenas compreende-r e aceitar ja que não da para muda-lo,

O resultado do processo é a compreensão do outro não necessariamente gostar, se acontecer é lucro.
CRIATURO disse: nem transformar-lo no nosso reflexo

Nem seria correto tentar, cada um é único em si mesmo. Essa coisa chamada de individualidade é muito maior do que as pessoas percebem a primeira vista.
CRIATURO disse: isto graças a Deus ja pensou um monte de criaturos soltos, ninguem merece, né?

Quem decide as suas 'cores e tons' Criaturo é vc.
·  1500 Comentários sorted by Votes Date Added
·  Ayyavazhi Membro
agosto 2013 edited agosto 2013 0
salgueiro disse: Acredito que o significado de entulho seja diferente para nós.

Exatamente!

Eu sei onde você quer chegar. De fato, nossa definição de entulho é um dos pontos divergentes.

Para mim, entulho é tudo o que não é real, tudo o que me mantém dormindo. Tornar-me uma pessoa melhor é conseqüência e não um objetivo. Vou usar uma analogia um pouco fraca, mas talvez sirva: Se você faz uma grande viagem, dirigindo seu carro, a experiência da viagem lhe transforma em uma motorista melhor, mas você não empreendeu a viagem com esse objetivo, foi apenas conseqüência. Você fez essa viagem porque tinha a intenção de chegar a determinado lugar. Viver (e estou falando de “todas” as vidas) tem esse potencial de ensinar, de agregar valores. Mas não estamos aqui para isso, embora seja essa a crença generalizada. Ser bonzinho não nos fará acordar.

As religiões tratam o “aparar das arestas” como uma tarefa humana, algo que deve ser feito para nossa conquista do paraíso (metaforicamente falando). Mas há um conhecimento multimilenar que nos alerta que o apego ao bem é tão hipnótico quanto qualquer outro apego. Tratar isso como um objetivo não remove o entulho, não revela a estátua. Talvez, estejamos apenas embelezando o bloco de pedra. Mas o trabalho final ainda aguarda por ser feito.

É como disse o Sybok, perto da realidade em que vivemos, o filme Matrix é brincadeira de criança.
Post edited by Ayyavazhi on agosto 2013
·  salgueiro Membro
agosto 2013 edited agosto 2013 0
Ayyavazhi disse: Exatamente!

Eu sei onde você quer chegar. De fato, nossa definição de entulho é um dos pontos divergentes.

Para mim,

nós somos 'energia individualizada' (ok, experiëncias próprias), e essa energia pode ser percebida mais facilmente com os opostos, já esteve na presença de alguém verdadeiramente mau ou do oposto de uma pessoa boa mesmo? Consegue perceber a 'aura' que possuem? A sutilização ou clarificação dessa energia vem através da prática do Bem. Já parou para pensar no que realmente significa viver em função dele? O quanto de trabalho interior é necessário para viver de acordo com ele? Pois é, calma, rs. O passo seguinte ao se conseguir viver no Bem é muito mais natural do que parece a primeira vista, é o desapego dele. É o Bem pelo Bem.

Nesse processo vc acorda, presta atenção, enxerga a ilusão, 'cresce' e se desapega.
Post edited by salgueiro on agosto 2013
·  Ayyavazhi Membro
agosto 2013 0
salgueiro disse: Nesse processo vc acorda, presta atenção, enxerga a ilusão, 'cresce' e se desapega.

Eu conheço o conceito de ilusão há muito tempo. Mais ou menos, desde a adolescência. Mas só o compreendi de fato em 1992, quando fiquei cara a cara com essa coisa chamada “ego”. Não estou falando de autoconhecimento, pois aí teríamos que recuar ainda mais no tempo. Acredite ou não, essa prática vem da infância. Minha experiência com o ego, diferente de tudo o que o autoconhecimento já havia me revelado até então, me fez compreender o que antes era somente um conceito: a ilusão em que estamos imersos.

É como tomar a pílula vermelha e descobrir que esteve dormindo a vida inteira, acreditando em uma mentira. Entenda que, para mim, isso deixou de ser um conceito. No esforço do debate e diante das regras de boa convivência, sou obrigado a pôr isso de lado, mas, para mim, não se trata mais de um conceito.

Eu ainda não entendi bem como você vê a ilusão. Sempre que você fala sobre isso, fico com aquela impressão de que você mantém a visão espírita do “aqui e lá”, como se houvesse uma realidade maior, digamos assim, no mundo espiritual. A força da ilusão é a mesma, nesses dois mundos. Todo o avanço espiritual de que trata a religião faz parte do enredo dessa novela. Estamos seguindo o script, mas não estamos deixando o palco. Neste ponto da conversa não considero importante determinar se existem dois mundos, ou dez mundos. Tanto faz. Importa-me apenas o alcance da ilusão que, até onde já pude constatar, não se limita às fronteiras que nossa consciência estabelece.

Acordar dessa sonolência crônica não tem nada, mas NADA mesmo, a ver com o funcionamento espiritual que conhecemos. Ele é tão somente um prolongamento da grande farsa onde nos metemos. Por isso já abandonei, há muitos anos, o conceito de "evolução espiritual" ou "crescimento espiritual". Remover o entulho não se parece muito com crescimento; assemelha-se mais a um encolhimento.
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 0
salgueiro disse: O resultado do processo é a compreensão do outro não necessariamente gostar, se acontecer é lucro.
ou prejuízo vai saber ....he..he..he..he
salgueiro disse: Quem decide as suas 'cores e tons' Criaturo é vc.

eu sei mas, não tenho dons artisticos
·  salgueiro Membro
agosto 2013 edited agosto 2013 0
Ayyavazhi disse: Minha experiência com o ego, diferente de tudo o que o autoconhecimento já havia me revelado até então, me fez compreender o que antes era somente um conceito: a ilusão em que estamos imersos.

Aqui a coisa pega mesmo. Fico com a sensação de que não tenho a menor idéia do que vc fala, que está alem daquilo que já experimentei até o momento.
Ayyavazhi disse: É como tomar a pílula vermelha

Não vi Matrix. rs.
Ayyavazhi disse: e descobrir que esteve dormindo a vida inteira, acreditando em uma mentira.

Sinto a profundidade do que vc diz sem ter a menor noção do que se trata. Chega a dar coceira tentando entender sem conseguir, rs.
Ayyavazhi disse: Entenda que, para mim, isso deixou de ser um conceito.

Para mim também não é mais um conceito mas continuo sentindo que estamos falando de coisas diferentes.
Ayyavazhi disse: Eu ainda não entendi bem como você vê a ilusão.

Será que se eu resumir em ' a ilusão do apego' consigo passar a idéia?
Ayyavazhi disse: Sempre que você fala sobre isso, fico com aquela impressão de que você mantém a visão espírita do “aqui e lá”, como se houvesse uma realidade maior, digamos assim, no mundo espiritual

O que vejo no mundo espiritual é só um expandir Ayya. Lá vc vai encontrar suas mães, pais, irmãos, filhos ... que teve ao longo das encarnações. E isso tem tudo haver com apegos. Esse é o maior exemplo mas existem outros.
Ayyavazhi disse: A força da ilusão é a mesma, nesses dois mundos.

Sim porque é tão somente uma passagem.
Ayyavazhi disse: Remover o entulho não se parece muito com crescimento; assemelha-se mais a um encolhimento

O crescimento não significa necessariamente enchimento, dë uma olhada na minha assinatura, rs
Post edited by salgueiro on agosto 2013
·  salgueiro Membro
agosto 2013 0
CRIATURO disse: salgueiro disse: O resultado do processo é a compreensão do outro não necessariamente gostar, se acontecer é lucro.
ou prejuízo vai saber ....he..he..he..he

Nunca é prejuízo Criaturo.
CRIATURO disse: salgueiro disse: Quem decide as suas 'cores e tons' Criaturo é vc.

eu sei mas, não tenho dons artisticos

Ah tem !! E de forma clara.
·  Ayyavazhi Membro
agosto 2013 0
Sal,

Você já viu aquelas montagens com imagens sobrepostas, onde a câmera vai se afastando e os cenários vão surgindo? Inicialmente o foco está em um ponto qualquer; depois a câmera se afasta e você percebe que aquele ponto fazia parte de uma cena maior, mais completa. A câmera continua se afastando e essa cena maior se revela como um detalhe em uma composição muito maior e mais complexa. A câmera continua se afastando e as imagens continuam aparecendo, sempre reduzindo e minimizando a importância da cena anterior. Não sei se você já viu isso, ou se me fiz entender.

Pois bem, coloque tudo o que sabemos (e acreditamos) lá naquele pontinho inicial e depois comece a se afastar e olhar de longe. É isso que é a ilusão. Ou, melhor dizendo, ela se parece com isso.
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 0
salgueiro disse: CRIATURO disse: salgueiro disse: O resultado do processo é a compreensão do outro não necessariamente gostar, se acontecer é lucro.
ou prejuízo vai saber ....he..he..he..he

Nunca é prejuízo Criaturo.

vai dizer isto para os pais do Marcelo de 13 anos que matou a familia inteira, se voce se refere baseada numa visão mais espiritualizada da vida eu entendo.
·  salgueiro Membro
agosto 2013 0
Ayyavazhi disse: Você já viu aquelas montagens com imagens sobrepostas, onde a câmera vai se afastando e os cenários vão surgindo? Inicialmente o foco está em um ponto qualquer; depois a câmera se afasta e você percebe que aquele ponto fazia parte de uma cena maior, mais completa. A câmera continua se afastando e essa cena maior se revela como um detalhe em uma composição muito maior e mais complexa. A câmera continua se afastando e as imagens continuam aparecendo, sempre reduzindo e minimizando a importância da cena anterior. Não sei se você já viu isso, ou se me fiz entender

Sim conheço e dá para entender.
Ayyavazhi disse: Pois bem, coloque tudo o que sabemos (e acreditamos) lá naquele pontinho inicial e depois comece a se afastar e olhar de longe. É isso que é a ilusão. Ou, melhor dizendo, ela se parece com isso.

Só consigo até certo ponto me distanciar, digamos um pouquinho. Uma distäncia maior, sem chance.
·  salgueiro Membro
agosto 2013 0
CRIATURO disse: vai dizer isto para os pais do Marcelo de 13 anos que matou a familia inteira, se voce se refere baseada numa visão mais espiritualizada da vida eu entendo

Evito acompanhar essas tragédias Criaturo. E não precisa entrar em detalhes, conheço o resumo do caso.

Não entendi essa correspondëncia ao que eu disse.
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 edited agosto 2013 0
salgueiro disse: Não entendi essa correspondëncia ao que eu disse.
disse que gostar será sempre um lucro mas, no caso desta família foi uma grande perda ou considerando uma visão mais espiritualizada digamos que pode ter sido um mal necessário, dar amor e receber ódio, a exemplo de Jesus.
Post edited by CRIATURO on agosto 2013
·  salgueiro Membro
agosto 2013 edited agosto 2013 0
CRIATURO disse: disse que gostar será sempre um lucro mas, no caso desta família foi uma grande perda ou considerando uma visão mais espiritualizada digamos que pode ter sido um mal necessário, dar amor e receber ódio, a exemplo de Jesus

Sim disse. Alimentar os sentimentos ligados ao não gostar não leva ninguém a lugar algum e pior , aumenta os vínculos de uma situação ruim

Nessa tragédia já se diz que o menino é inocente, procuro não tirar conclusões apressadas. Aqui ninguém vai conseguir achar anjo para amar, então ...
Post edited by salgueiro on agosto 2013
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 0
salgueiro disse: Aqui ninguém vai conseguir achar anjo para amar, então ...

ahhh! sua estraga prazeres eu ainda estava procurando !
salgueiro disse: Nessa tragédia já se diz que o menino é inocente, procuro não tirar conclusões apressadas.

é verdade, bico se fora só consegue especular nas informações contraditória que nos são , passadas:

Delegado:
o menino ja havia comentado com colegas que iria fazer isso.
Ele postava no face com avatar de um assassino de capuz de um jogo de video game e o menino costumava assistir aula encapuzado.
havia comentado que gostaria de ser um assassino de aluguel...mas, até que se prove ao contrario todos devem ser considerados inocentes.
·  salgueiro Membro
agosto 2013 0
CRIATURO disse: .mas, até que se prove ao contrario todos devem ser considerados inocentes.

Sim, e levar ao pé da letra o que um adolescente fala com a sua patotinha ou seus joguinhos, só quem nunca conviveu com um.
·  Ayyavazhi Membro
agosto 2013 0
salgueiro disse: O que vejo no mundo espiritual é só um expandir Ayya. Lá vc vai encontrar suas mães, pais, irmãos, filhos ... que teve ao longo das encarnações. E isso tem tudo haver com apegos. Esse é o maior exemplo mas existem outros.

Eu queria muito falar sobre isso com você, mas sempre me convenço de que não é uma boa ideia entrar nessas particularidades. Tudo isso existe; é exatamente assim que funciona, como você acabou de descrever, mas espero que um dia possamos, “sem apegos”, examinar o que está além.
·  Ayyavazhi Membro
agosto 2013 0
salgueiro disse: Só consigo até certo ponto me distanciar, digamos um pouquinho. Uma distäncia maior, sem chance.

É difícil falar em grandezas quando não conhecemos a totalidade do encadeamento. Eu posso pensar que mil passos é uma boa caminhada, mas, se ainda faltam cem mil, então eu mal comecei. Acrescente alguns zeros...
·  salgueiro Membro
agosto 2013 0
Ayyavazhi disse: É difícil falar em grandezas quando não conhecemos a totalidade do encadeamento. Eu posso pensar que mil passos é uma boa caminhada, mas, se ainda faltam cem mil, então eu mal comecei. Acrescente alguns zeros...

É por isso que prefiro me ver com o nariz grudado no ponto, rs, ou ligeiramente afastada dele. Não tenho a menor idéia de qual seria essa distäncia.
·  salgueiro Membro
agosto 2013 0
Ayyavazhi disse: Eu queria muito falar sobre isso com você, mas sempre me convenço de que não é uma boa ideia entrar nessas particularidades. Tudo isso existe; é exatamente assim que funciona, como você acabou de descrever, mas espero que um dia possamos, “sem apegos”, examinar o que está além.

Se vc quiser ou quando quiser. À vontade.
·  Silvana Membro
agosto 2013 edited agosto 2013 0
Saudações Ayyavazhi / Saudações Salgueiro

Saudações aos demais participantes
Ayyavazhi disse: Eu queria muito falar sobre isso com você, mas sempre me convenço de que não é uma boa ideia entrar nessas particularidades. Tudo isso existe; é exatamente assim que funciona, como você acabou de descrever, mas espero que um dia possamos, “sem apegos”, examinar o que está além.

Salgueiro disse: Se vc quiser ou quando quiser. À vontade.

Ayya, sua profundidade no relato da ilusão foi demasiada instigante, fiquei com uma "curiosidade" em ler mais sobre o que falou, já vivenciei algumas experiências assim como vc e o Sybok, no meu entendimento são nomes diferentes para os caminhos, porém, os prismas me pareceram quase "próximos" dos relatados por vc. Não sei, os seus me pareceram minimalistas tão assustadoramente minimalistas, que me levou a pedir para participar tbm em outra oportunidade.

Somente se acaso for de sua vontade, pois não quero atrapalhar vc e a Sal,

vcs >>> bateram um bolão <<<. Valeu!!!

Abraços fraternos aos dois
Abraços fraternos aos demais.
Silvana

Post edited by Silvana on agosto 2013
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 1549
Data de inscrição : 14/06/2017

Ver perfil do usuário http://ateusxcrentes.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Reencarnação: o mal nunca é uma escolha

Mensagem por Admin em Qua Dez 13 2017, 09:32

·  sybok Membro
agosto 2013 edited agosto 2013 0
O problema com esse tipo de discussão é que vivemos a síndrome de "Dorothy", aquela do magico de Oz, que percorre a trilha dos tijolos dourados, em busca do famoso magico que tudo sabe e tudo pode, e que vai poder enviá-la de volta pra casa.
Ela percorre sua jornada em uma busca falsa, onde encontra três amigos que queriam ser o que não podiam ser, mas que de certo modo já eram.
Todos apostam todas as fichas no tal magico que no fim não passava de um mestre de ilusões, em uma busca por algo que nenhum deles precisava buscar.
Um queria ser inteligente (queria um cérebro), o outro buscava a bondade (queria um coração) já o outro queria ser corajoso, enquanto a pequena Dorothy só queria sair dali.

Estamos aqui e somos ao mesmo tempo o espantalho burro, o leão covarde, o homem de lata malvado e a pequena dorothy, todos buscando o "magico" e achando que iremos realizar nossos desejos, só pra no fim descobrir que tudo não passa de ilusão.

A vida na terra é feita do avesso, o espantalho pode buscar a verdade e o conhecimento, pode buscar a inteligencia que quer, mas vai chegar diante do magico e vai ouvir algo como "você buscou a inteligencia e sempre se viu enganado e iludido, mas você reconheceu tua própria ignorância, isso lhe bastou para que não fosse soberbo e não se iludisse com as mentiras e falsas respostas que encontrou pelo caminho, já tens a inteligencia que buscava meu amigo, inteligencia para conhecer teus próprios limites, não precisa de nada de mim".

E se homem de lata, for também se queixar ao "magico", dizendo que embora tenham buscado tanto a caridade e percebido que o fazia por vaidade e egoismo, mas não por bondade legitima, se for reclamar dizendo que fez coisas condenáveis ao próximo achando que fazia em nome da "justiça social" ou de algum valor que julgava nobre, mas que descobriu que das suas boas intenções só surgiu o mal, o magico vai lhe dizer que saber disso já o torna "bom" e que ele também não precisa de mais nada.

E quando o leão for chorar as pitangas dizendo que é muito covarde, só vai ouvir como resposta que é preciso ser muito valente para enxergar a própria fraqueza.

A Dorothy todos sabem que não precisava ter percorrido jornada nenhuma, desde o inicio já tinha nos pés as botas da bruxa que a poderiam levar de volta ao lar, toda a jornada pela estrada dos tijolos dourados, em busca do grande magico de Oz, era simplesmente desnecessária e termina com o entendimento de que tudo sempre foi tão somente uma grande ilusão.

Os orientais falam muito sobre precisarmos ser preenchidos pelo espirito de Deus, dizem eles que somos uma garrafa cheia de água que precisa ser preenchida com o mais puro vinho, mas avisam que tentar encher uma garrafa que já está cheia, só irá fazer transbordar o vinho e desperdiçá-lo.
Não se coloca vinho numa garrafa que já está cheia com água, para encher a garrafa, antes é preciso esvaziá-la.

A vida é esse processo de esvaziamento e nada além disso.
A jornada pela vida existe não para nos preencher, mas para nos esvaziar, não estamos aqui para adquirir conhecimento, mas para ver nossa própria ignorância, não estamos aqui para aprender o certo, mas sim o que é errado.

Que verdade qualquer um aqui já encontrou em qualquer religião?
Eu já estudei muitas e já busquei pela verdade em todos os cantos, mas tudo o que encontrei foi a onipresente ilusão.
A vida é malandra e é pra malandro, ela serve para ensinar o erro não o acerto, para mostrar o falso, o que não deve ser desejado e buscado, não a verdade e o que devemos buscar, pois estamos aqui para ser esvaziados e não preenchidos.

A vida ensina?
A mulher de malandro pode negar a si própria em nome do amor desinteressado ao seu agressor, que ela acha que um dia vai entender o quanto ela o ama, ela pode "divinizar" o que sente por ele e passar uma vida sem entender que não deveria se deixar guiar por tal sentimento que ela tanto julga "sagrado" e com alguma "razão de ser".
Ninguém pode negar que vivendo essa vida e seguindo esse caminho, ela não tenha muito a aprender.
O fato é que ali, ela só vai aprender que não deveria querer estar ali. Vai aprender o que não deve buscar, o que não deve fazer.

As pessoas acham que a vida tem muito a ensinar e acham que o jogo da vida deve ser jogado para podermos aprender e podermos crescer, talvez achem estranho ouvir que estamos aqui para aprender a não jogar esse jogo e não querer jogá-lo, estamos aqui não para "crescer" e aprender, mas para nos fazermos crianças e aceitarmos que não sabemos e em grande parte nunca saberemos, por tanto devendo abrir mão do que queremos e deixar nas mãos de Deus.

A vida aqui está do avesso e o "aprendizado" é feito do oposto, não nos leva a verdade nenhuma nem a crescimento nenhum. É por isso que é tão difícil falar sobre isso, porque em grande medida todos os raciocínios e expectativas estão de ponta cabeça.
Post edited by sybok on agosto 2013
·  sybok Membro
agosto 2013 edited agosto 2013 0
Ayyavazhi disse: Quando um escultor pega um bloco de pedra e trabalha nele até formar uma estátua, ele apenas retirou os excessos. Ele não acrescentou nada ali, apenas retirou. A realidade talvez seja essa estátua que aguarda nosso trabalho de remoção do entulho.
Sua analogia me lembrou da analogia da garrafa cheia, é um ponto da questão que sempre me deixava curioso quando eu ainda buscava pela "verdade".
Post edited by sybok on agosto 2013
·  salgueiro Membro
agosto 2013 0
sybok disse: O problema com esse tipo de discussão é que vivemos a síndrome de "Dorothy"

Vc foi cirúrgico Sybok. Perfeito.
·  Ayyavazhi Membro
agosto 2013 0
Silvana disse: Não sei, os seus me pareceram minimalistas tão assustadoramente minimalistas, que me levou a pedir para participar tbm em outra oportunidade.

O intelecto humano é uma ferramenta poderosa, que empregamos para compreender e interagir com o mundo ao nosso redor. Descobrir que, avançando meio metro além da realidade que conhecemos, esse intelecto se torna obsoleto, te coloca em uma situação vexatória. Quem já experimentou o mesmo, não precisará de explicações, para o resto do mundo você será uma piada.

Todo o conhecimento que produzimos, dos mais simples aos mais complexos, fazem parte do nosso acervo intelectual e guardam entre si uma característica comum: são descritíveis. Eu não entendo nada de física quântica, mas estou equipado com o necessário para compreender, se o desejar e estiver disposto a estudar. A ciência de Stephen Hawking, o espiritismo de Allan Kardec e o ocultismo de Helena Blavatsky são igualmente descritíveis, e não necessitam de nada além do intelecto para serem compreendidos. Supor que podemos fugir a esses padrões naturalmente aceitos e conhecidos é flertar com o ridículo, e tenho a mais nítida consciência do quanto minha proposta é risível, mesmo que eu possa ignorar o fato de que estamos desvirtuando completamente os objetivos precípuos deste fórum.

Uma conversa entre nós pode conter mais riscos do que promessas. Provavelmente você iria me odiar antes de aprofundarmos a primeira tentativa de diálogo, principalmente por minha declarada incompatibilidade com os ensinamentos ocultos que você valoriza. Eu sou aquele sujeitinho antipático que despreza praticamente tudo o que a mente humana consegue produzir. Felizmente, encontrei gente da minha espécie e não sou tão solitário quanto o Sybok, mas tenho que, como ele, conviver com a certeza incômoda de que desistir é tão impossível quanto compartilhar.

Às vezes eu testo as pessoas. Mas é um teste como o do tubarão, que morde algo para descobrir se é cosmetível. Em muitos casos ele desiste e larga a presa, mas sua mordida já causou um estrago...
·  Ayyavazhi Membro
agosto 2013 0
sybok disse: em uma busca por algo que nenhum deles precisava buscar.
sybok disse: só pra no fim descobrir que tudo não passa de ilusão.

Eu amo esse cara...
·  Ayyavazhi Membro
agosto 2013 0
sybok disse: pois estamos aqui para ser esvaziados e não preenchidos.

Vou contar uma historinha.

Vinte e tantos anos atrás, eu tomei uma decisão que ia de encontro a tudo o que eu sou: comprei um monte de livros, desses que ensinam coisas que ninguém mais sabe, e decidi que iria começar, finalmente, a ler.

Um dos muitos mestres (devo estar pronto!) que apareceram no meu caminho, interrompeu a leitura da primeira página do primeiro livro e disse: "Você não precisa ler essas coisas. Não perca seu tempo". Fiquei puto. Sempre fui rebelde, nunca me calei. Iniciamos uma discussão interminável, onde eu, falando muito, tentava demonstrar que só o conhecimento poderia me dar a condição de discernir entre o certo e o errado, etc. e tal. Ele, com aquela calma que sempre me irritou, repetia: "Você não precisa desse conhecimento. Não perca seu tempo com isso".

Por fim, eu não li nenhum. Não porque obedeci, mas porque meu DNA falou mais alto. Eu nunca consegui despertar meu interesse por esse tipo de leitura.

Hoje, um pouco menos ignorante, lembrando daquela conversa, eu penso: "Droga. Ele tinha razão. De novo".

Não precisamos. Todas essas coisas que nos fascinam são entulhos. E qualquer coisa que voa, animal ou máquina, voa melhor sem excesso de peso.
·  Ayyavazhi Membro
agosto 2013 0
sybok disse: A vida aqui está do avesso e o "aprendizado" é feito do oposto, não nos leva a verdade nenhuma nem a crescimento nenhum. É por isso que é tão difícil falar sobre isso

Meninas, (Sônia e Silvana), pegando o gancho do Sybok...

Estejam certas de que não nego os ensinamentos que lhes são caros. Sei que são reais, mesmo que não em sua totalidade. Minha pouca simpatia por eles vem da certeza de que não são absolutos. São recantos, talvez mais sofisticados, da mesma Matrix que aprisiona a todos nós. Seria como trocar uma feia gaiola de ferro por uma bonita e reluzente gaiola de ouro. Mas continuamos presos.

Quando eu digo que não existe evolução espiritual, estou sendo pouco didático, antipático talvez, mas não se trata de simples negação. Sei que ela acontece, mas é um processo ilusório como outro qualquer. Vemos essa evolução acontecendo, do mesmo jeito que um sobrevivente veria um oásis no deserto. É visível, mas não é real.

“A verdade ainda não está aí”.

Eu entendo o fascínio que essas descobertas exercem sobre nossa imaginação e nossa curiosidade. Já experimentei isso, muitos anos atrás. Parece que estamos abrindo um cofre secreto, com informações que ninguém mais possui, e seremos portadores desse conhecimento extraordinário. Sei também que vocês já superaram essa fase e vêem tudo isso com naturalidade, não tenho dúvidas. Mas... Haverá um passo seguinte? Há algo depois disso? Fazendo um trocadilho, existe vida após o ciclo de nascimentos e mortes e toda a evolução que ele aparentemente desencadeia?

Que ninguém se apresse em me responder, por favor. Toda essa história de que existem seres que não precisam mais “reencarnar”, e só o fazem por vontade própria, não é coisa que eu desconheça. Milhares de anos antes de Kardec sonhar que um dia faria a codificação, ou que madame Blavatsky produziria A Doutrina Secreta, a humanidade (ou parte dela) já conhecia o bodhisattva. Acreditem-me (se não for um pedido muito inoportuno), esse não é um conhecimento novo e, na parede onde foram abertas essas janelas, já existiam muitas portas.

Eu sei que nós fomos condicionados a passar pelas portas e apenas olhar através das janelas mas, só dessa vez, esqueçam que são ladys.

Damas também podem pular janelas.
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 edited agosto 2013 0
sybok disse: só pra no fim descobrir que tudo não passa de ilusão.

quando todos vivenciam a mesma ilusão, ela passa ser a nossa realidade relativa.
A vida só deixa de ser uma ilusão, quando acreditamos na continuação dela.
sybok disse: mas você reconheceu tua própria ignorância, isso lhe bastou para que não fosse soberbo e não se iludisse com as mentiras e falsas respostas que encontrou pelo caminho, já tens a inteligencia que buscava meu amigo, inteligencia para conhecer teus próprios limites, não precisa de nada de mim".

ôpa! esse negócio é comigo! meu ego é ilimitado e bem alimentado com sonhos, possibilidades e esperanças.... se esta vida é apenas ilusão eu quero é mais.....ha.ha.ha..ha
sybok disse: mas que descobriu que das suas boas intenções só surgiu o mal, o magico vai lhe dizer que saber disso já o torna "bom" e que ele também não precisa de mais nada.

por sí só o conhecimento adquirido não faz de nós seres conscientes, muitas vezes ao contrario nos torna arrogantes, insensíveis e maldosos.
Portanto, consciência vai alem do conhecimento do bem e do mal atingindo o nível do desejo no sacrifício próprio em querer agir transformando o seu o mal em um bem muito maior, a exemplo do fariseu Nicodemos:
"Sr. se tenho defraudado alguém, o compensarei dez vez mais" e Jesus lhe disse: "hoje eu vi a salvação nesta casa", nisto eu não vejo ilusão alguma e sim o amor verdadeiramente cristão se "conscientizando" do sentido da vida.
Quanto ao conhecimento conduzir a consciência eliminando ilusões :

"deixai vir a mim as criancinhas, porque são delas o reino dos céus"
sybok disse:
E quando o leão for chorar as pitangas dizendo que é muito covarde, só vai ouvir como resposta que é preciso ser muito valente para enxergar a própria fraqueza.

gostei!
sybok disse: A Dorothy todos sabem que não precisava ter percorrido jornada nenhuma, desde o inicio já tinha nos pés as botas da bruxa que a poderiam levar de volta ao lar, toda a jornada pela estrada dos tijolos dourados, em busca do grande magico de Oz, era simplesmente desnecessária e termina com o entendimento de que tudo sempre foi tão somente uma grande ilusão.

Talvez realidades sejam relativas a sintonias das consciência e a ilusões sejam eternas, apenas mudem de endereço.
Não podemos querer "simplificar o sentido da vida terrena" à uma simples ilusão, podemos sentir a vida e isso é verdadeiro e mesmo que sejamos enganados pelos nossos sentidos materiais, existe em todo ser vivo uma consciência de sentir-se vivo.
Se fomos criados "cegos" procurando pela luz dentro da imensidão no paraíso, é porque ja estamos dentro do paraíso e se abrir os olhos nos faria ver o Todo, depois disto nada mais existe? ou ainda restaria percorrermos por outros caminhos ?
Se sim, a ilusão continua.....
Se não o por que da vida acaba!
Talvez como dizem a felicidade encontramos pelo caminho e não ao final dele.
Ou será que se a Dorothy desde do inicio tivesse visto a sua porta magica teria sido mais feliz, dispensando a longa jornada e a oportunidade de poder ter tido em conhecer coisas novas ?
sybok disse: Não se coloca vinho numa garrafa que já está cheia com água, para encher a garrafa, antes é preciso esvaziá-la.
Mas o vinho ainda não é a a melhor opção, cada garrafa foi construídas para armazenar melhor um determinado tipo de essência:

"não se põe vinho novo em odres velhos, pois ele se rompe e o vinho se perde"
"colocamos vinhos novos em odres novos e ambos se conservarão"
Não se coloca espíritos com memória reciclada em corpos de velhos, pois eles pareceram serem retardados, coloca-se espíritos infantilizados em corpo infantis e eles se desenvolverão novamente "juntos".
sybok disse: A vida é esse processo de esvaziamento e nada além disso.

caminhando para o estado da não criação, o vazio o nada não seria o contrario da existência do Todo Deus ?
sybok disse: A vida é malandra e é pra malandro, ela serve para ensinar o erro não o acerto, para mostrar o falso, o que não deve ser desejado e buscado, não a verdade e o que devemos buscar, pois estamos aqui para ser esvaziados e não preenchidos.

Isso é "puta sacanagem" heim! Sybok ? Mas, a natureza nos ensina que onde existe um vácuo, sempre haverá a tendencia de ser preenchido por coisas externas a ele, e essa tendencia é naturalmente irresistível.
sybok disse: Que verdade qualquer um aqui já encontrou em qualquer religião?
Eu já estudei muitas e já busquei pela verdade em todos os cantos, mas tudo o que encontrei foi a onipresente ilusão.

E "quem quiser encontrar verdadeiramente sua vida deverá perder-la ? "
Esquecerá os mortos, Deixara pai e mãe, pegará sua cruz e me seguirá , pois o filho do homem não tem onde reclinar o pescoço ? isso também é uma ilusão ?
sybok disse: A vida ensina?
A mulher de malandro pode negar a si própria em nome do amor desinteressado ao seu agressor, que ela acha que um dia vai entender o quanto ela o ama, ela pode "divinizar" o que sente por ele e passar uma vida sem entender que não deveria se deixar guiar por tal sentimento que ela tanto julga "sagrado" e com alguma "razão de ser".
Ninguém pode negar que vivendo essa vida e seguindo esse caminho, ela não tenha muito a aprender.

Talvez se através do sacrifício próprio o seu bom exemplo conseguir transformar o marido em uma pessoa melhor, então ela deixará de ser uma mulher de malandro.
Não seria essa cruz que Jesus recomendou pegar e seguir o seu exemplo ?
Jesus ao ensinar pagarmos o mal recebido com bem doado estava nos iludindo ?
sybok disse: mas para nos fazermos crianças e aceitarmos que não sabemos e em grande parte nunca saberemos, por tanto devendo abrir mão do que queremos e deixar nas mãos de Deus.

Somente adultos sabem abrir mão das suas vontades.
De forma alguma devemos abrir mão dos nossos sentimentos, sob risco de deixarmos de ser nós mesmos e passarmos a ser um único reflexo de Deus, vontade significa opções, sem opções não pode haver vida individualizada.
por que deveríamos deixar nas mãos de Deus a nossa vontade, quando ele mesmo nos presenteou com nossas próprias mãos, para termos como transformar nossas vontades, nossas ilusões em realidades.

Finalizo perguntando se você esta disposto a se fazer uma criança abandonando a sua sabedoria oriental de querer conquistar o paraíso do ego controlado ?

ô vida cruel! as pessoas são cruéis, a natureza é cruel, eu também sou cruel.
Post edited by CRIATURO on agosto 2013
·  CRIATURO Membro

agosto 2013 edited agosto 2013 0
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 1549
Data de inscrição : 14/06/2017

Ver perfil do usuário http://ateusxcrentes.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Reencarnação: o mal nunca é uma escolha

Mensagem por Admin em Qua Dez 13 2017, 09:33


Ayyavazhi disse: sybok disse: só pra no fim descobrir que tudo não passa de ilusão.

Eu amo esse cara...
posso ter alguma simpatia por ele mas ,não chega a tanto, já
o inseto tambem te ama e o amor é lindo! he..he..he..he
Post edited by CRIATURO on agosto 2013
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 0
Silvana disse: Assim, Prezado Márcio, sei que vc falou sobre a união ou retorno ao criador “nossa” fonte primária; o que o Criaturo tbm já havia me falado sobre o erro recorrente dessa lógica.
Reforço de tua fala Márcio: Muitos geram mais possibilidades dinâmicas do que um só. Isso parece óbvio.


O Eu unindo-se não ao criador, mas agora sendo imagem do mesmo.

Marcio/Silvana/Sybok

Sem radicalismo extremos, talvez o meio meio termo dessa ideia seja o mais sensato:

Sybok: defende que somos produtos do meio e que sem o todo não pode haver consciência alguma e também que sofremos uma especie de ilusão de personalidades causada pelo ego .
sybok disse: Não Criaturo, somo "um" com o todo, não existimos separados dele.
Se somos consciência e corpo, isso tem que ser feito de "algo", não existimos separados desse algo, nesse caso a consciência é feita de alguma coisa, só posso supor que seja o que chamamos matéria.

Silvana: parece-me defender a ideia que estamos evoluindo a caminho de sermos uma imagem de Deus

Marcio: vê na individualidades a continuação da existências do ser"eu" e não ser todos Deus
Marcio disse: Salve Silvana! Uma ascensão até a unidade é o fim da individualidade, é a "morte" do indivíduo.
Talvez todos queiram na verdade "fugir" disso.
Quem é que deseja realmente o "deixar de ser eu"?

Teorias a parte vamos a pratica:

De fato possuímos um eu mecânico (ego) formado pelo cérebro influenciando o nosso ser, através de interpretações dos sentidos imperfeitos que nos leva as ilusões e erros.
Em quanto seres humanos somos o produto desse conjunto, ou seja uma personalidade multante a procura de si mesma mas, ao meu ver uma estabilidade impossível ja que a ação significa movimento, trabalho causado por um desiquilíbrio de potencial chamado ser humano.
portanto Silvana de fato ha uma tendencia natural a volta do equilíbrio do Todo na igualdade de uma Unica Imagem, porem isto representaria anulação das individualidades no estado anterior ao da criação, assim concordo com o Marcio quem gostaria de deixar de ser "eu" passando a ser todos apenas reflexos de Deus ?
No entanto também concordo com a visão do Sybok em que podemos compartilhar pensamentos e sentimentos sincronizados com o outro, ele mesmo ja mencionou aqui ter conseguido ficar neste estado de pluralidades por um bom período de tempo, eu mesmo também ja citei minha experiência de dores conjuntas de um pré parto, são essas experiências que só aumentam minha fé na existência de inteligências fora daquilo que conhecemos como matéria .
No entanto nas dua visões na unificação pela semelhança, ou pelo pelo desencanto da ilusão de sermos seres individualizado do todo, ainda mantenho a minha crença de que sempre me reconhecerei dentro do Todo Deus.

Silvana, mesmo que chegue o dia que por semelhança passemos agir sincronizadamente como partes num cardume de peixes formando uma (unica imagem Deus)penso que todos o seres que compõem o Todo sentirão ou ainda terão consciência do ser "eu" e não sermos todos.
·  Silvana Membro
agosto 2013 edited agosto 2013 0
Saudações Ayyavazhi

Saudações aos demais participantes
Ayyavazhi disse: Descobrir que, avançando meio metro além da realidade que conhecemos, esse intelecto se torna obsoleto, te coloca em uma situação vexatória. Quem já experimentou o mesmo, não precisará de explicações, para o resto do mundo você será uma piada.

Não nos conhecemos antes???
Acho que sim, estou reconhecendo algo no discurso minimalista, sim.
Ayyavazhi disse: A ciência de Stephen Hawking, o espiritismo de Allan Kardec e o ocultismo de Helena Blavatsky são igualmente descritíveis, e não necessitam de nada além do intelecto para serem compreendidos.Supor que podemos fugir a esses padrões naturalmente aceitos e conhecidos é flertar com o ridículo, e tenho a mais nítida consciência do quanto minha proposta é risível, mesmo que eu possa ignorar o fato de que estamos desvirtuando completamente os objetivos precípuos deste fórum.


Sim, Erasmo de Rotterdã diria a mesma coisa que vc. rs
Continuo tendo a impressão que te conheço...
Destaque fala Ayyavazhi : tenho a mais nítida consciência do quanto minha proposta é risível, mesmo que eu possa ignorar o fato de que estamos desvirtuando completamente os objetivos precípuos deste fórum.

Mentes conscientes reconhecem os valores das mentes alheias.
Sim, posso não estar a sua altura no debate e compreensão de sua jornada, compreendo seus motivos.

Porém, te digo, uma pena.
Ayyavazhi disse: Uma conversa entre nós pode conter mais riscos do que promessas. Provavelmente você iria me odiar antes de aprofundarmos a primeira tentativa de diálogo, principalmente por minha declarada incompatibilidade com os ensinamentos ocultos que você valoriza.

Palavras: Riscos, odiar, diálogo, incompatibilidade, ensinamentos, eu(Silvana) valorizo?!

Vc já justificou os parâmetros e as bases de sua visão ponderada, frente ao meu discurso.

O que mais eu poderia falar?!
Ayyavazhi disse: Eu sou aquele sujeitinho antipático que despreza praticamente tudo o que a mente humana consegue produzir. Felizmente, encontrei gente da minha espécie e não sou tão solitário quanto o Sybok, mas tenho que, como ele, conviver com a certeza incômoda de que desistir é tão impossível quanto compartilhar.

Profundo, esse é o nome que atribuo à suas palavras, vejo um homem lúcido diante do poço de seus sentimentos...
Porém, não quer ouvir o próprio eco. Por quê?!
Desculpe, não entenda que estou desafiando vc, pois não foi minha intenção.
Respeito sua opinião e decisão.
Ayyavazhi disse: Às vezes eu testo as pessoas. Mas é um teste como o do tubarão, que morde algo para descobrir se é cosmestível. Em muitos casos ele desiste e larga a presa, mas sua mordida já causou um estrago...

Ayyavazhi, vc fa(e)z questão o tempo todo de deixar o aviso na praia...

Porém, do mar que vc julga dominar e ser soberano, lá vc tbm me encontra.

Por isso sempre digo, os solitários se reconhecem.

Mas obrigada por suas palavras.


Obs.: Voltei a tempo de refazer o fim deste post.

Ayyavazhi, Já havia publicado este comentário antes de ler sua postagem seguinte, então leia minha próxima postagem, ok?!

Valeu!!

Abraços fraternos a ti.
Silvana
·  1500 Comentários sorted by Votes Date Added
·  Silvana Membro
agosto 2013 0
Saudações Ayyavazhi

Saudações aos demais participantes
Ayyavazhi disse: Meninas, (Sônia e Silvana), pegando o gancho do Sybok...

Estejam certas de que não nego os ensinamentos que lhes são caros. Sei que são reais, mesmo que não em sua totalidade. Minha pouca simpatia por eles vem da certeza de que não são absolutos. São recantos, talvez mais sofisticados, da mesma Matrix que aprisiona a todos nós. Seria como trocar uma feia gaiola de ferro por uma bonita e reluzente gaiola de ouro. Mas continuamos presos.

Opa, chamou?! Gostei, Obrigada Ayyavazhi.

Sim, são recantos(refúgios) eu sei disso...
Ayyavazhi disse: Vemos essa evolução acontecendo, do mesmo jeito que um sobrevivente veria um oásis no deserto. É visível, mas não é real.

Penso que o que se torna real, são os reflexos do momento em que escolhemos a direção do olhar, porém, sempre pensei mais ou menos como vc sobre nossa perspectiva do todo.
Ayyavazhi disse: Mas... Haverá um passo seguinte? Há algo depois disso? Fazendo um trocadilho, existe vida após o ciclo de nascimentos e mortes e toda a evolução que ele aparentemente desencadeia?
Que ninguém se apresse em me responder, por favor.

Farei muito isso se acaso nossa conversa se prolongar.
Sou um pouco lenta nas minhas respostas, normalmente, ainda mais quando sou instigada a refletir outras realidades.
Ayyavazhi disse: Toda essa história de que existem seres que não precisam mais “reencarnar”, e só o fazem por vontade própria, não é coisa que eu desconheça. Milhares de anos antes de Kardec sonhar que um dia faria a codificação, ou que madame Blavatsky produziria A Doutrina Secreta, a humanidade (ou parte dela) já conhecia o bodhisattva. Acreditem-me (se não for um pedido muito inoportuno), esse não é um conhecimento novo e, na parede onde foram abertas essas janelas, já existiam muitas portas.

Eu sei que nós fomos condicionados a passar pelas portas e apenas olhar através das janelas mas, só dessa vez, esqueçam que são ladys.

Damas também podem pular janelas.

Menino, (posso te chamar assim?)
Sim, olha só vc me pedindo o que faço a todo o momento. rs

Penumbra e luz ... Luz e penumbra rs hahaha

Responderei sempre com calma.

Abraços fraternos a ti
abraços fraternos a todos

Silvana
·  Ayyavazhi Membro
agosto 2013 0
Silvana disse: Não nos conhecemos antes???
Acho que sim, estou reconhecendo algo no discurso minimalista, sim.

Não participo de nenhum outro fórum, além deste. Deve ser só uma coincidência
Silvana disse: Sim, posso não estar a sua altura no debate e compreensão de sua jornada, compreendo seus motivos.

Pelamordedeus não diga isso. Eu sei coisas que você não sabe tanto quanto você sabe um monte de coisas que eu não sei. Isso nada tem a ver com 'estar à altura'. São oportunidades e caminhos diferentes. A quantidade ou qualidade de nossos conhecimentos não aferem nossa capacidade de aprendizado. Meu ceticismo com relação à proficiência de um debate, é fruto de minhas próprias experiências, sem que, necessariamente, eu precise incluir a outra parte nessa equação.
Silvana disse: Palavras: Riscos, odiar, diálogo, incompatibilidade, ensinamentos, eu(Silvana) valorizo?!

Não leve cada palavra a seu extremo significado. Odiar, por exemplo, é mera força de expressão. Certamente eu iria te irritar, mas você não desenvolveria ódio por causa disso. A incompatibilidade é real, mas é somente minha. Coisas ocultas, aqueles ensinamentos restritos aos iniciados, não é o que eu procuro. Como diria a Sônia, nem o basicão eu conheço e é por opção mesmo. Quanto ao que você valoriza, refiro-me ao que você escreve, ao que você nos revela. Você tem esse conhecimento, você o possui em quantidade e profundidade que me permite dizer que lhe são caros. Não empreguei o termo "valoriza" de forma nem remotamente pejorativa. Tão somente mostrei que buscamos coisas diferentes.
Silvana disse: Porém, do mar que vc julga dominar e ser soberano, lá vc tbm me encontra.

Minha linda, novamente eu peço, não diga isso. No dia em que eu julgar que domino esse mar, pode ter certeza que estará diante do maior farsante que este fórum já recebeu. E olha que apareceram muitos.

Eu aprendi algumas coisas, e confio nesses ensinamentos. Entre as lições que tenho aprendido (eu já confessei à Sônia) é que não sei praticamente nada. E isso não é humildade, é convicção.


·  salgueiro Membro
agosto 2013 0
Ayyavazhi disse: Estejam certas de que não nego os ensinamentos que lhes são caros.

No sentido que foram um passo a mais sim.
Ayyavazhi disse: Sei que são reais, mesmo que não em sua totalidade. Minha pouca simpatia por eles vem da certeza de que não são absolutos.

Já percebi, rs. Isso nunca me incomodou por ter essa consciëncia, só complica quando vc enxerga como o princípio, o meio e o fim.
Ayyavazhi disse: Mas continuamos presos.

No dia em que conseguir visualizar, sentir ou o que seja necessário ...
Ayyavazhi disse: “A verdade ainda não está aí”.

Senão tivessem acabado com aquele emoticon verdinho (era meu, sniff) seria exatamente o que colocaria agora aqui.
Ayyavazhi disse: Parece que estamos abrindo um cofre secreto, com informações que ninguém mais possui, e seremos portadores desse conhecimento extraordinário.

Nunca me senti dessa forma. Fui no tranco, levada pela orelha em direção a algo que nunca me interessou mas que acabou me surpreendendo e acabei num caminho que se alguém me perguntasse no passado eu teria rolado de rir e diria nunca.
Ayyavazhi disse: Que ninguém se apresse em me responder, por favor.

Li e reli várias vezes Ayya e continuo no escuro.
Ayyavazhi disse: Eu sei que nós fomos condicionados a passar pelas portas e apenas olhar através das janelas mas, só dessa vez, esqueçam que são ladys.

Damas também podem pular janelas.

O que são portas para uns são janelas para outros então, sem problemas, rs
·  sybok Membro
agosto 2013 edited agosto 2013 0
CRIATURO disse: Mas o vinho ainda não é a a melhor opção, cada garrafa foi construídas para armazenar melhor um determinado tipo de essência:

Nessa analogia o vinho é Deus e é do espirito dele que a garrafa deve ser preenchida.
CRIATURO disse: E "quem quiser encontrar verdadeiramente sua vida deverá perder-la ? "
Esquecerá os mortos, Deixara pai e mãe, pegará sua cruz e me seguirá , pois o filho do homem não tem onde reclinar o pescoço ? isso também é uma ilusão ?
Isso não é nenhuma "verdade", "resposta" ou "conhecimento", é só mais um dos grandes "não te interessa" da religião, sempre falando de desapego e mandando esquecer teus interesses e duvidas.

Que grande revelação e conhecimento traz o ensinamento: "esqueça da tua própria vida e faça o que eu falei pra fazer?"
CRIATURO disse: Talvez se através do sacrifício próprio o seu bom exemplo conseguir transformar o marido em uma pessoa melhor, então ela deixará de ser uma mulher de malandro.
Diga isso para as que morreram dolorosamente nas mãos do crápula.
CRIATURO disse: Não seria essa cruz que Jesus recomendou pegar e seguir o seu exemplo ?

Não, definitivamente não seria essa a cruz.
Seguir os próprios desejos não é carregar cruz.
CRIATURO disse: Isso é "puta sacanagem" heim! Sybok ? Mas, a natureza nos ensina que onde existe um vácuo, sempre haverá a tendencia de ser preenchido por coisas externas a ele, e essa tendencia é naturalmente irresistível.
Pois é, devemos ser preenchidos mesmo, pelo espirito de Deus, mas para que isso ocorra, antes precisamos nos esvaziar de nós mesmos.
CRIATURO disse: Somente adultos sabem abrir mão das suas vontades.
De forma alguma devemos abrir mão dos nossos sentimentos, sob risco de deixarmos de ser nós mesmos e passarmos a ser um único reflexo de Deus, vontade significa opções, sem opções não pode haver vida individualizada.


Somente crianças estão livres para brincar o dia todo e dispostas a deixar os problemas e decisões para seus sábios pais cuidarem.
Nós somos os filhos e não o pai criador, muito embora desejemos bancar os sabichões e nos fingir de "adultos".

Lembra das criancinhas e de ser delas o reino dos céus? 
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 1549
Data de inscrição : 14/06/2017

Ver perfil do usuário http://ateusxcrentes.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Reencarnação: o mal nunca é uma escolha

Mensagem por Admin em Qua Dez 13 2017, 09:34


CRIATURO disse:
Finalizo perguntando se você esta disposto a se fazer uma criança abandonando a sua sabedoria oriental de querer conquistar o paraíso do ego controlado ?
Isso é só mais uma das obrigações de todos, pois o próprio desejo de se atingir a iluminação é um desejo como outro qualquer e como todos os outros deve ser abandonado.
Post edited by sybok on agosto 2013
·  Ayyavazhi Membro
agosto 2013 0
salgueiro disse: No sentido que foram um passo a mais sim.

Não. Eu sei que foram um passo a mais. E também não nego a importância desse momento. Mas você já disse tudo o que precisa ser dito: "Um passo a mais".


salgueiro disse: No dia em que conseguir visualizar, sentir ou o que seja necessário ...

Você já passeou com um cachorro preso a uma coleira? Ele tenta correr, tenta ir em determinada direção, mas você não permite, não solta a corrente. Experimente soltar e observe o que ele fará, quando se sentir livre. Nosso problema, quando envolvidos com o aprendizado, é que estamos sempre segurando a coleira. Deixe que sua mente vá onde ela quer ir, não a conduza. Não diga a ela o que fazer.


salgueiro disse: Nunca me senti dessa forma. Fui no tranco, levada pela orelha em direção a algo que nunca me interessou mas que acabou me surpreendendo e acabei num caminho que se alguém me perguntasse no passado eu teria rolado de rir e diria nunca.

Não importa exatamente como começou. Em algum momento você foi contagiada pela excitação da descoberta, do conhecimento. Isso é muito envolvente; aliás, envolvente é uma palavra ótima para se utilizar neste momento. Tudo o que envolve confina, contém, limita. Não é essa a grande vantagem do aprendizado. Ele deve ser sempre um alicerce, uma base para o que será construído. Não há nada aqui que eu já não tenha resumido na frase "isso é uma consequência e não um objetivo".


salgueiro disse: Li e reli várias vezes Ayya e continuo no escuro.

Veja sua resposta ao Sybok: "Vc foi cirúrgico Sybok. Perfeito." Eu também acho que foi mas, ao dizer isso, você concordou com isto:
sybok disse: em uma busca por algo que nenhum deles precisava buscar.

Quando você busca o que já possui, você está convencendo a si mesma de que não o possui.
salgueiro disse: O que são portas para uns são janelas para outros então, sem problemas, rs

Eu já lhe pedi, não force as analogias. Neste caso, há um problema sim. Mas concentre-se apenas no pensamento anterior.
·  Ayyavazhi Membro
agosto 2013 0
Vou deixar que o mestre finalize por mim:
sybok disse: Pois é, devemos ser preenchidos mesmo, pelo espirito de Deus, mas para que isso ocorra, antes precisamos nos esvaziar de nós mesmos.

...

o próprio desejo de se atingir a iluminação é um desejo como outro qualquer e como todos os outros deve ser abandonado.
·  salgueiro Membro
agosto 2013 0
Ayyavazhi disse: Deixe que sua mente vá onde ela quer ir, não a conduza. Não diga a ela o que fazer

Para mim isso é dificílimo, toda a minha 'construção' foi usando-a ao máximo
Ayyavazhi disse: isso é uma consequência e não um objetivo".

O conceito é fácil de ser entendido mas sem um referencial mínimo é complicado, é o problema da onde se quer chegar
Ayyavazhi disse: Veja sua resposta ao Sybok: "Vc foi cirúrgico Sybok. Perfeito." Eu também acho que foi mas, ao dizer isso, você concordou com isto:
sybok disse: em uma busca por algo que nenhum deles precisava buscar

Já me dei conta que toda a mensagem passada tanto por vc como por ele é sempre percebida por mim com outra conotação, sempre tem sutilezas Ayya que interpreto de acordo com a minha experiëncia ou percepção
Ayyavazhi disse: Quando você busca o que já possui, você está convencendo a si mesma de que não o possui

Ou vc acha que não tem o suficiente e quer desenvolver o potencial
Ayyavazhi disse: Eu já lhe pedi, não force as analogias. Neste caso, há um problema sim. Mas concentre-se apenas no pensamento anterior.

Não é questão de forçar AYYa é uma forma diferente de entender e é isso que faz toda a diferença entre as pessoas
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 0
sybok disse:
Nessa analogia o vinho é Deus e é do espirito dele que a garrafa deve ser preenchida.
bebida certo no vasilhame errado, muita bebida para pouco vasilhame,neste caso não basta esvaziar a garrafa que ela continuará limitada é necessário evolui sua capacidade de absorvição.
sybok disse: CRIATURO disse: E "quem quiser encontrar verdadeiramente sua vida deverá perder-la ? "
Esquecerá os mortos, Deixara pai e mãe, pegará sua cruz e me seguirá , pois o filho do homem não tem onde reclinar o pescoço ? isso também é uma ilusão ?
Isso não é nenhuma "verdade", "resposta" ou "conhecimento", é só mais um dos grandes "não te interessa" da religião, sempre falando de desapego e mandando esquecer teus interesses e duvidas.

Que grande revelação e conhecimento traz o ensinamento: "esqueça da tua própria vida e faça o que eu falei pra fazer?"

Que verdade qualquer um aqui já encontrou em qualquer religião?
Eu já estudei muitas e já busquei pela verdade em todos os cantos, mas tudo o que encontrei foi a onipresente ilusão.

não entendi ? Se considera esses ensinamentos cristãos apenas uma ilusão, então por que os tomou como a base da sua existência na terra ?
sybok disse: CRIATURO disse: Talvez se através do sacrifício próprio o seu bom exemplo conseguir transformar o marido em uma pessoa melhor, então ela deixará de ser uma mulher de malandro.
Diga isso para as que morreram dolorosamente nas mãos do crápula.

Jesus você foi apenas mais um "iludido".

A vida só deixa de ser uma ilusão, quando acreditamos na continuação dela.
sybok disse: Não, definitivamente não seria essa a cruz.
Seguir os próprios desejos não é carregar cruz.

diria que é sim a nossa eterna cruz

sybok disse: A vida é malandra e é pra malandro, ela serve para ensinar o erro não o acerto, para mostrar o falso, o que não deve ser desejado e buscado, não a verdade e o que devemos buscar, pois estamos aqui para ser esvaziados e não preenchidos.
sybok disse: CRIATURO disse: Isso é "puta sacanagem" heim! Sybok ? Mas, a natureza nos ensina que onde existe um vácuo, sempre haverá a tendencia de ser preenchido por coisas externas a ele, e essa tendencia é naturalmente irresistível.
Pois é, devemos ser preenchidos mesmo, pelo espirito de Deus, mas para que isso ocorra, antes precisamos nos esvaziar de nós mesmos.

Sybok foca na mensagem do seu signo "por fazeres uma falsa interpretação da minha razão se voltarás contra mim"

Não é, não existe um vácuo divino, apenas menores potenciais da sua consciência, nos esvaziarmos significa dizer que Deus criou apenas lixo descartáveis, você ainda não percebeu que a ilusão que voce tanto despreza somos nós mesmo, talvez a sua maior ilusão seja estar submerso em meio a um universo oceânico de ilusões achando que poderá esvazia-lo,mais ou menos como se estivesse tentando tirar água de um barco ja submerso.
Neste caso o mais sensato seria aprender a nadar do que pretender eliminar toda água do oceano que gera,mantem e também recicla vidas.
sybok disse: Somente crianças estão livres para brincar o dia todo e dispostas a deixar os problemas e decisões para seus sábios pais cuidarem.

Só existe um Pai sábio, não passamos de crianças tomando conta de outras crianças brincando de pais adotivos.
sybok disse: Nós somos os filhos e não o pai criador, muito embora desejemos bancar os sabichões e nos fingir de "adultos".

foi o que eu disse
sybok disse: Lembra das criancinhas e de ser delas o reino dos céus?

inocência e ilusões tudo a ver
sybok disse: CRIATURO disse:
Finalizo perguntando se você esta disposto a se fazer uma criança abandonando a sua sabedoria oriental de querer conquistar o paraíso do ego controlado ?
Isso é só mais uma das obrigações de todos, pois o próprio desejo de se atingir a iluminação é um desejo como outro qualquer e como todos os outros deve ser abandonado.

he...he...he..he.....não respondeu a pergunta ?
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 0
Ayyavazhi disse: Deixe que sua mente vá onde ela quer ir, não a conduza. Não diga a ela o que fazer.

eu sempre faço isso ,mas a s pessoas parecem não gostar muito do resultado
·  Ayyavazhi Membro
agosto 2013 0
salgueiro disse: Para mim isso é dificílimo, toda a minha 'construção' foi usando-a ao máximo

Ótimo, vamos falar sobre isso. Eu já conheci algumas pessoas como você, que exploram a razão, que levam a mente ao máximo. Mas ouça o que você acabou de dizer: "toda a minha construção foi usando-a ao máximo".

Quando se usa algo ao máximo, significa que esse algo não pode nos oferecer mais do que já obtivemos. Chegamos àquele limite. É complicado falar disso em público. Daqui a pouco eu vou ser apedrejado. Não menosprezo o intelecto e o que ele pode realizar. Não menosprezo a razão, a lógica e faço todo o uso possível e necessário dessas ferramentas. Falando em ferramentas, às vezes eu estou martelando alguma coisa e não consigo muito resultado. Troco o martelo pela marreta e a coisa anda. Tudo é uma questão de usar a ferramenta certa na hora certa. Não sei quem foi que disse, mas concordo: "Você não pode esperar resultados diferentes se continua a fazer as mesmas coisas" (citado de memória).
salgueiro disse: O conceito é fácil de ser entendido mas sem um referencial mínimo é complicado, é o problema da onde se quer chegar

Deixaremos isso pra outro momento.
salgueiro disse: Já me dei conta que toda a mensagem passada tanto por vc como por ele é sempre percebida por mim com outra conotação, sempre tem sutilezas Ayya que interpreto de acordo com a minha experiëncia ou percepção

Você me põe nessas enrascadas, às vezes. Fica parecendo que eu estou diminuindo a importância de suas experiências. Acho, mesmo, que todo mundo faz isso, filtra tudo o que percebe com seu próprio acervo. Até aí, tudo bem. Onde está o problema? Está na constatação de que filtrar tudo é também limitar tudo. Se nós pudéssemos juntar todas as mentes existentes em uma única supermente, essa supermente ainda não seria suficiente para a compreensão do todo. Pense, então, no quão mínima é a compreensão de um único indivíduo. Quando um ensinamento passa pelo filtro desse indivíduo, ele é reduzido e formatado de acordo com sua capacidade cognitiva. É aquela ideia de soltar a coleira. Não aprisionar o conhecimento. Deixe-o livre, não o traduza com base no que você já conhece. Você não pode ver o novo, se permanecer olhando para o que já foi visto.
salgueiro disse: Ou vc acha que não tem o suficiente e quer desenvolver o potencial

Dá no mesmo, linda. Se você acha que não tem ou que não é suficiente, irá procurar, irá fazer um esforço onde, provavelmente, ele não era necessário. As duas situações não são diferentes. Você procura aquilo que julga não possuir.


·  Ayyavazhi Membro
agosto 2013 0
CRIATURO disse: eu sempre faço isso ,mas a s pessoas parecem não gostar muito do resultado

Eu compreendo essas pessoas...
·  Silvana Membro
agosto 2013 edited agosto 2013 0
Saudações Ayyavazhi

Saudações aos demais participantes

Ayyavazhi, antes de iniciar minhas colaborações, quero agradecer-te pela oportunidade e por sua generosidade em abrir o tema para minha participação e ao Criaturo por me avisar deste tópico.
Ayyavazhi disse: Toda essa história de que existem seres que não precisam mais “reencarnar”, e só o fazem por vontade própria, não é coisa que eu desconheça.

Ayyavazhi, o que mencionou em seu texto, são seres chamados por alguns como seres ascensionados e livres, tenho uns livros denominados de autoria do Conde_de_St._Germain, com passagens interessantes sobre esse enfoque.
Coloquei dessa forma mais “descritiva” para que outros colegas de fórum entendam sobre o que falamos.
Ayyavazhi disse: Acreditem-me (se não for um pedido muito inoportuno), esse não é um conhecimento novo e, na parede onde foram abertas essas janelas, já existiam muitas portas.

Sim, mesmo Blavatsky e Papus discutiram sobre o que destacou acima.
Papus como a boa essência Martinista, era possuidor de uma mente brilhante.

Blavatsky, para um leitor mais profundo de “ocultismo”, conseguiu levar a Teosofia adiante e tbm merece respeito. Mesmo em detrimento de seus muuuitos críticos.

Pois quem não os tem, não é verdade?!
Ayyavazhi disse: Fazendo um trocadilho, existe vida após o ciclo de nascimentos e mortes e toda a evolução que ele aparentemente desencadeia?

Coincidentemente Ayyavazhi, hj estava vendo este tema em um de meus estudos, daí como sempre acontece comigo, foi evoluindo, passei por:
Abiogênese, Teoria de Oparin, Sopa primordial, Mundo do RNA(ARN)
Porém, é na possibilidade dessas variações sobre o estudo da Teoria da geração espontânea é o que quero comentar contigo, sem irmos muito para a parte acadêmica dos comentários, se o fiz agora é somente para nortear os demais participantes... ok?!

Esse link ajuda na compreensão do que falei sobre a Teoria e análise crítica da mesma.
http://www.abfhib.org/FHB/FHB-04/FHB-v04-03-Lilian-Martins.pdf

Dessa forma, vc deve estar imaginando que falei o que falei para adentrar no mar(digamos assim) das incertezas.

Vc vinha no minimalismo, “aparar estátuas”(Sybok), esvaziar o jarro, tirar sobras(aparas), daí vai para a amplitude da pergunta:

O que impulsionaria nosso ciclo evolutivo imaterial/espiritual(hipoteticamente falando)?

Eu adoro desafios... hahaha /// Mas sei que andou lendo o que escrevi em outro tópico.

Azyyavazhy, creio que a questão é por demais complexa, mas podemos trabalhar no campo das ideias.

Vejamos, quando um ser chegou a um estágio tão “superno” que nada mais lhe fará despertar interesse ou evolução, pois não existe mais expansão(campo da possibilidade), então, esse ser pode apegar-se ao fato de que está praticamente sozinho e que a partir de suas lembranças deseja esvaziar-se de tudo o que conquistou e retornar ao estado de ignorância para refazer o retorno com outra visão e com a sabedoria do esquecimento, para quem sabe chegar novamente ao estado original com outra força motriz...

Não sei o que acha?
Silvana destacou: Ayyavazhi disse a Salgueiro : Quando se usa algo ao máximo, significa que esse algo não pode nos oferecer mais do que já obtivemos. Chegamos àquele limite. É complicado falar disso em público. Daqui a pouco eu vou ser apedrejado.

Estarei aqui com vc(s) levando as “pedradas”, assim como o Criaturo o Sybok e a Salgueiro.
No fundo somos semelhantes, somos sinceros em nossas buscas.

P.S.: Como te disse, vcs aqui são bem dinâmicos e eu estou cheia de coisas para fazer, meus vários estudos me esperam, por isso se eu demorar um pouquinho, peço-te paciência, está bem?!


Para suas colocações no post abaixo o link, pois se fosse responder tudo ia ficar meio cumprido.

http://religiaoeveneno.org/discussion/comment/47785#Comment_47785

Respondendo: Ok. Concordo contigo, sou uma eremita bem tranquila, vc vai ver.


Abraços fraternos a ti e aos demais
Silvana

Post edited by Silvana on agosto 2013
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 1549
Data de inscrição : 14/06/2017

Ver perfil do usuário http://ateusxcrentes.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Reencarnação: o mal nunca é uma escolha

Mensagem por Admin em Qua Dez 13 2017, 09:36

·  salgueiro Membro
agosto 2013 0
Ayyavazhi disse: Ótimo, vamos falar sobre isso. Eu já conheci algumas pessoas como você, que exploram a razão, que levam a mente ao máximo. Mas ouça o que você acabou de dizer: "toda a minha construção foi usando-a ao máximo".

O porém aqui Ayya é que o processo de construção está longe de terminado (nem sei se termina ou não), sei que ainda estou longe do que quer que seja. Olhar para trás é uma coisa à frente é outra.
Ayyavazhi disse: Quando se usa algo ao máximo, significa que esse algo não pode nos oferecer mais do que já obtivemos. Chegamos àquele limite

Não me sinto ainda nesse limite.
Ayyavazhi disse: Você me põe nessas enrascadas, às vezes. Fica parecendo que eu estou diminuindo a importância de suas experiências

Mete uma coisa na cabeça rapaz, rs, não sofro de baixa auto-estima ou qualquer coisa nessa linha então esse é um papo sem frescura.
Ayyavazhi disse: Está na constatação de que filtrar tudo é também limitar tudo

Como conceito ok, o que é isso na prática? Melhor, como fazer isso? Desligar os filtros como? Usar somente o intuitivo?
Ayyavazhi disse: Não aprisionar o conhecimento. Deixe-o livre, não o traduza com base no que você já conhece.

Como?
·  sybok Membro
agosto 2013 edited agosto 2013 0
CRIATURO disse: bebida certo no vasilhame errado, muita bebida para pouco vasilhame,neste caso não basta esvaziar a garrafa que ela continuará limitada é necessário evolui sua capacidade de absorvição.

Pois é ai que você se engana.
Somo o que somos, nossa capacidade é essa e teremos que nos contentar com ela.
Somo a garrafa que somos, já formada, garrafas não crescem, foram feitas como foram feitas para comportar o quanto de vinho lhes foi determinado a comportar. Daqui só o que existe é terminar de sermos "lavados" ser preenchidos com o tal vinho na quantidade já definida.

Você busca uma "evolução" individual, quando na verdade o caminho solitário encerra aqui, o que vem depois é a união e essa nova forma de "ser" em Deus.
CRIATURO disse: não entendi ? Se considera esses ensinamentos cristãos apenas uma ilusão, então por que os tomou como a base da sua existência na terra ?
Quem toma o que por base?
Os ensinamentos "cristão" só dizem "olhe ali", e, quando olhamos, o que vemos é a onipresente ilusão. É pra isso que eles servem.
A única função dos ensinamentos de todas essas religiões é nos ajudar a nos esvaziarmos, mostrando sempre a ilusão em toda parte.

Nenhum deles mostram a verdade, só mostram que a verdade não nos é permitida/acessível e mostram que não existe alternativa a não ser nos esvaziarmos.

O que os ensinamentos cristão, budistas, hinduístas, taoistas, etc, fazem é nos dizer: "veja, só há ilusão, desista! Quando você desistir a vida de verdade vai finalmente poder começar!".
CRIATURO disse: Jesus você foi apenas mais um "iludido".
Não vi Jesus apanhando da mulher só pra correr atrás duma paixão imbecil que ele achava que era algo mais.
Vi foi ele negando os próprios desejos e aceitando todo tipo de sacrifício para ensinar que as pessoas precisavam abandonar a própria vida e os próprios desejos.
CRIATURO disse: Sybok foca na mensagem do seu signo "por fazeres uma falsa interpretação da minha razão se voltarás contra mim"

A referencia é a maldade no mundo e em atribuir maldade a Deus, isso não faz referencia nenhuma a ilusão e ao objetivo humano aqui discutido.
CRIATURO disse: Não é, não existe um vácuo divino, apenas menores potenciais da sua consciência, nos esvaziarmos significa dizer que Deus criou apenas lixo descartáveis, você ainda não percebeu que a ilusão que voce tanto despreza somos nós mesmo, talvez a sua maior ilusão seja estar submerso em meio a um universo oceânico de ilusões achando que poderá esvazia-lo,mais ou menos como se estivesse tentando tirar água de um barco ja submerso.

Não Criaturo, a sua ilusão é achar que é um individuo e que está separado do todo e achar que continuará podendo viver nessa ilusão.
A união com Deus exige o esvaziamento de si próprio, pois viveremos um outro tipo de "ser" diferente desse atual ser que erroneamente se percebe como um "individuo".
Vocês acham bonitinho quando ouvem que somos todos partes de "algo maior" e que iremos nos "unir a Deus", mas não percebam as consequências disso no que se refere ao que hoje entendem como "individualidade".

E não, Deus não "criou" lixo descartável, ele não "criou" nada, ele parece ainda estar criando, não creio que estamos prontos ainda.
CRIATURO disse: he...he...he..he.....não respondeu a pergunta ?
Não só respondi como afirmei que isso é uma obrigação, estejamos nós dispostos a isso ou não.
Post edited by sybok on agosto 2013
·  sybok Membro
agosto 2013 0
Silvana disse: Azyyavazhy, creio que a questão é por demais complexa, mas podemos trabalhar no campo das ideias.

Vejamos, quando um ser chegou a um estágio tão “superno” que nada mais lhe fará despertar interesse ou evolução, pois não existe mais expansão(campo da possibilidade), então, esse ser pode apegar-se ao fato de que está praticamente sozinho e que a partir de suas lembranças deseja esvaziar-se de tudo o que conquistou e retornar ao estado de ignorância para refazer o retorno com outra visão e com a sabedoria do esquecimento, para quem sabe chegar novamente ao estado original com outra força motriz...

Se me permite uma intromissão Silvana, talvez a questão do "esvaziar-se" não seja assim tão direta como proposto nesse trecho.

Vou ilustrar com um exemplo, a jornada humana em busca do conhecimento começa com o pensamento magico, onde perguntas são feitas e respostas são aceitas só por parecerem bonitinhas.
Depois passamos para a busca lógica, onde é preciso respeitar certas regras e o pensamento não pode ser contraditório.
Desenvolvemos então um senso critico e o entendimento de que a crença pode prejudicar esse senso critico. O maior ganho nesse ponto não é fruto do conhecimento per si, mas do ceticismo, do ato de "nos livrarmos de todas as certezas e prejulgamentos", para tornar a investigar tudo novamente com a mente, partindo de uma verdade inegável.

Veja que aqui tiramos o entulho, abandonamos as crenças infundadas. O grande salto não é colocar verdades, mas remover as mentiras através do ceticismo.

Infelizmente a razão tem limitações sérias e os filósofos acabam entendendo que o ceticismo por si só também não garante muita coisa. Não temos como saber se estamos dormindo ou acordados, o solipsismo é irrefutável e o ceticismo pirrônico não nos permite "investigar".

Retiramos então mais entulho, abandonamos as duvidas sem respostas e aceitamos a realidade ao nosso redor, mesmo que ela hipoteticamente possa ser de algum modo falsa.
São anos de jornada onde os avanços são resultado da remoção de entulho e onde as verdades construídas são frágeis, transitórias e sempre sujeitas a revisão.

Esvaziar-se não se trata de eliminar "conhecimentos" e buscar a completa ignorância, mas de remover aquilo que não nos serve e que está no caminho, trata de remover certezas e mentiras, e a crença nas mentiras.
O ser humano busca por conhecimento e encontra quando muito meias-verdades mau compreendidas e precisa se livrar dessa crença de que encontrou verdades e de que as compreende.
É a busca por uma forma de eliminar "filtros" e "ilusões" e não acreditar que sabe o que na verdade não sabe.

Um ser humano jamais desistiria de buscar seus "interesses" e "evolução", por ter atingido um estado "superno" como você diz, um ser humano olharia para si e perceberia sua própria incapacidade de realmente atingir essas coisas como ele as deseja, é ai que ele perceberia que deve se esvaziar dos "desejos" que tem em buscá-las, pois perceberia que é uma busca inútil e feita com base em noções e conceitos equivocados desde o principio.
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 edited agosto 2013 0
Silvana disse: Vejamos, quando um ser chegou a um estágio tão “superno” que nada mais lhe fará despertar interesse ou evolução, pois não existe mais expansão(campo da possibilidade), então, esse ser pode apegar-se ao fato de que está praticamente sozinho e que a partir de suas lembranças deseja esvaziar-se de tudo o que conquistou e retornar ao estado de ignorância para refazer o retorno com outra visão e com a sabedoria do esquecimento, para quem sabe chegar novamente ao estado original com outra força motriz...

Voce ta falando de Deus ser homem né?
Silvana disse: Estarei aqui com vc(s) levando as “pedradas”, assim como o Criaturo o Sybok e a Salgueiro.
No fundo somos semelhantes, somos sinceros em nossas buscas.

não pense que não existe divergência entre crentes, com o tempo elas sempre aparecem, como um rio divergi e convergi, divergi e convergi.
Post edited by CRIATURO on agosto 2013
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 0
sybok disse: CRIATURO disse: bebida certo no vasilhame errado, muita bebida para pouco vasilhame,neste caso não basta esvaziar a garrafa que ela continuará limitada é necessário evolui sua capacidade de absorvição.

Pois é ai que você se engana.
Somo o que somos, nossa capacidade é essa e teremos que nos contentar com ela.
Somo a garrafa que somos, já formada, garrafas não crescem, foram feitas como foram feitas para comportar o quanto de vinho lhes foi determinado a comportar. Daqui só o que existe é terminar de sermos "lavados" ser preenchidos com o tal vinho na quantidade já definida.

SE a evolução não existe, a ação não existe nossa vida é feita de ilusões ?
Da semente a arvore produzindo frutos,do verme ao homem tudo não passa de egos e ilusões ?
Quem foi quem determinou a capacidade humana voce ou Deus? E qual seria este limite ?
entenda que Deus contem e não pode ser contido, não totalmente, existe um limite entre Ser Deus e ser homem, este limite é exatamente o ser "eu" iludido.
Exato o ser iludido é o não ser Deus, naturalmente você tentará absorver Deus, você quer voltar a ser Deus, porem custaria a inexistência do ser"voce" e não Deus. Evolução , absorver uma maior parte da consciência Deus Sim, mas absorvição total, Não!
Não se iluda a ilusão é eterna,porque ela mantem a nossa existência.
sybok disse: Você busca uma "evolução" individual, quando na verdade o caminho solitário encerra aqui, o que vem depois é a união e essa nova forma de "ser" em Deus.

E desde quando somos seres a parte de Deus ? Talvez a verdadeira ilusão seria acreditar ser a parte de Deus, talvez esta ilusão se desfaça com a morte ou pelo menos seja atenuada, sem a necessidade de sacrificar sua vida para isto, ja pensou nisto:
Se personagens terrenos criados pelo ego não possuem valores, talvez os personagens iluminados tambem não, fazem parte do mesmo pacote de iludidos.
Ja imaginou-se no lugar do irmão mais velho do filho pródigo ?
...dizendo Pai eu sacrifiquei minha vida para conseguir ficar ao seu lado, no entanto meu irmão mais novo se dedicou a ilusões mundanas e agora voce o coloca mais próximo de ti ?
Filho eu sempre estive ao seu ladotudo que é meu tambem é seu mas, voce se iludiu rejeitando o que eu ja havia te dado o tempo todo, apenas para poder me acusar de injusto, de sacana, de sádico assim é que:

"os primeiros serão os últimos , e os últimos serão os primeiros" pois exitem opções de caminhos e atalhos na vida,mas voce só consegui enxergar apenas um .

Foca na sua personalidade: " por fazeres um falsa interpretação da minha razão se voltaras contra mim"
sybok disse que os ensinamentos cristão, budistas, hinduístas, taoistas, etc, fazem é nos dizer: "veja, só há ilusão, desista! Quando você desistir a vida de verdade vai finalmente poder começar!".

Amar ao próximo é dedicar sua vida a você mesmo e desistir dos outros ?
livrar-se da ilusão e unir-se a Deus, significa desprezar a vida social?
sybok disse: CRIATURO disse: Jesus você foi apenas mais um "iludido".
Não vi Jesus apanhando da mulher só pra correr atrás duma paixão imbecil que ele achava que era algo mais.
Também não o viu levando tapas na cara, sendo ridicularizado, coroado com espinhos, perfurado por uma lança e por fim crucificado por aqueles que ele sacrificou sua vida ? Jesus foi também foi mais um iludido humano ?
sybok disse:Vi foi ele negando os próprios desejos e aceitando todo tipo de sacrifício para ensinar que as pessoas precisavam abandonar a própria vida e os próprios desejos.

Ser imbecil é sacrificar uma vida desejando o bem do outro ? Jesus não deu este mesmo exemplo? da mulher amando a humanidade ao ponto de sacrificar sua vida por nós ?
Voce desvirtua o amor da mulher pelo marido insinuando ser apenas o egoismo de uma paixão própria, neste mundo não existe o amor puro e"desapegado", voce só consegue ver ilusões? E o amor de uma mulher que defende o marido com sua própria vida ? Só existem mulheres de malandro ?
No caso quem seria esse "malandro" batendo nessas criaturas iludidas ?
sybok disse: Não Criaturo, a sua ilusão é achar que é um individuo e que está separado do todo e achar que continuará podendo viver nessa ilusão.

aí é que voce se engana , esta ilusão é divina.
sybok disse: A união com Deus exige o esvaziamento de si próprio, pois viveremos um outro tipo de "ser" diferente desse atual ser que erroneamente se percebe como um "individuo".

por que deseja voltar ao estado da não criação ?
sybok disse: Vocês acham bonitinho quando ouvem que somos todos partes de "algo maior" e que iremos nos "unir a Deus", mas não percebam as consequências disso no que se refere ao que hoje entendem como "individualidade".

eu percebo, exatamente por isso não consigo aceitar a ideia de Ser Deus e deixar de ser "eu" mesmo que iludido, graças a Deus.
Como ja comentei nós dois ja experimentamos na pratica as dores dos outros, portanto sei que esta união a Deus que voce prega pode ser possível mas, deixarmos de ser nós mesmos uma criação divina , impossível!
Voce agora age como os mestres religiosos apontando a ilusão de uma falsa "individualidade" sem também "mostrar" a verdade apresentada pela a união com Deus que voce prega e também não diz como vai ser ?
sybok disse: E não, Deus não "criou" lixo descartável, ele não "criou" nada, ele parece ainda estar criando, não creio que estamos prontos ainda.


Se tudo é Deus não existe um vácuo divino, ou um "bota fora" um espaço a parte de Deus onde podemos descartar as partes de Deus que não gostamos.
De fato se Deus preenche o Todo podemos entender criar, como Deus se auto -transformando e se "O meu pai trabalha até agora, eu tambem" isto significa que a transformação ou "criação" divina de fato é eterna.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 1549
Data de inscrição : 14/06/2017

Ver perfil do usuário http://ateusxcrentes.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Reencarnação: o mal nunca é uma escolha

Mensagem por Admin em Qua Dez 13 2017, 09:37


sybok disse: CRIATURO disse:
Finalizo perguntando se você esta disposto a se fazer uma criança abandonando a sua sabedoria oriental de querer conquistar o paraíso do ego controlado ?
Isso é só mais uma das obrigações de todos, pois o próprio desejo de se atingir a iluminação é um desejo como outro qualquer e como todos os outros deve ser abandonado.
sybok disse: CRIATURO disse: he...he...he..he.....não respondeu a pergunta ?
Não só respondi como afirmei que isso é uma obrigação, estejamos nós dispostos a isso ou não.

Ultimato ao Sybok
Se afirma que esta máxima é o dever uma obrigação de todos, pois o único e verdadeiro objetivo das nossas vidas terrenas é livrar, descartar, esvaziar este monstro da ilusão ao apego do ego que te faz ver um Deus sádico:

Então voce a partir desse momento vai Desapegar-se da ilusão de querer ser um iluminado mestre do ego ?
Ou mesmo conhecendo esta verdade do seu ego continuará sendo um escravo dele(a) ?
·  sybok Membro
agosto 2013 edited agosto 2013 0
CRIATURO disse: SE a evolução não existe, a ação não existe nossa vida é feita de ilusões ?
Evolução como você entende esse termo não existe. No máximo existe aprendizado.
CRIATURO disse: Exato o ser iludido é o não ser Deus,(...)entenda que Deus contem e não pode ser contido, não totalmente, existe um limite entre Ser Deus e ser homem, este limite é exatamente o ser "eu" iludido.

Nananina não. Quem disse que você conhece o limite?
É arrogante o suficiente para achar que conhece a si e a Deus a ponto de saber quais os limites entre um e outro?
Somos parte do todo estejamos iludidos por uma falsa noção de individualidade ou não.
Não existimos enquanto indivíduos, a ilusão é justamente a de que somos indivíduos separados do resto, eliminar essa ilusão também não faz de nós o "todo", só desfaz a ilusão quanto a separação.

Quando você ouve e sente o que o outro pensa e sente, você desfez "parte" de ilusão, sem que com isso tenha se tornado o outro.
Desfazer a ilusão de separação, não acarreta necessariamente na aniquilação do ser, mas somente da ilusão de que o ser é um individuo separado do resto.
CRIATURO disse: E desde quando somos seres a parte de Deus ? Talvez a verdadeira ilusão seria acreditar ser a parte de Deus, talvez esta ilusão se desfaça com a morte ou pelo menos seja atenuada, sem a necessidade de sacrificar sua vida para isto, ja pensou nisto:
Quem acredita em individualidade e na manutenção dela é você, não eu.
Eu disse que o caminho de "solitário" termina aqui, por ser aqui que eliminamos a ilusão de individualidade que cria essa solidão que você julga erroneamente que será eterna.

E não Criaturo, nada se desfaz após a morte, tudo se faz e se desfaz em VIDA, quem fica esperando e deixando tudo para depois da morte e para a próxima vida, pode passar a eternidade deixando tudo sempre para "depois".
CRIATURO disse: Amar ao próximo é dedicar sua vida a você mesmo e desistir dos outros ?
livrar-se da ilusão e unir-se a Deus, significa desprezar a vida social?
Amar ao próximo COMO A TI MESMO, não é amar ao próximo mais do que a si mesmo, se deixando violentar nas mãos de um crápula.

E sim, o caminho para a união com Deus exige o abandono da própria vida como já ficou claro pelas palavras de Cristo: "Mateus 16:25 Porque aquele que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á, e quem perder a sua vida por amor de mim, achá-la-á."

Mas se você acha que Cristo estava errado, sinto por você.
CRIATURO disse: Também não o viu levando tapas na cara, sendo ridicularizado, coroado com espinhos, perfurado por uma lança e por fim crucificado por aqueles que ele sacrificou sua vida ? Jesus foi também foi mais um iludido humano ?
Não fez nada disso ao correr atrás dos próprios desejos, mas ao negar a si mesmo e fazer aquilo que o pai dele que agia através dele determinou.
Uma mulher que apanha do marido não faz isso, faz é exatamente o oposto, satisfaz os próprios desejos, tanto quanto qualquer pseudo-caridoso com um ego que quer se ver como "bom" e sai correndo atrás do próprio "desejo" de bondade.
CRIATURO disse: Ser imbecil é sacrificar uma vida desejando o bem do outro ? Jesus não deu este mesmo exemplo? da mulher amando a humanidade ao ponto de sacrificar sua vida por nós ?
Não, não deu, essa é só a interpretação romântica de cristãos que não corresponde aos fatos. Já a comparação com a mulher de malandro é simplesmente estapafúrdia.

Cristo não fez nada por "amor" como cristãos entendem isso, não fez com um "objetivo".
Cristo não "fez", pois "fazer" gera Karma, Cristo não era o agente da ação e não fez com o ego dele nenhuma "caridade cristã" em nome do "bem comum".

Disse-lhes, pois, Jesus: Quando levantardes o Filho do homem, então conhecereis que EU SOU, e que nada faço por mim mesmo; mas isto falo como meu Pai me ensinou.
E aquele que me enviou está comigo. O Pai não me tem deixado só, porque eu faço sempre o que lhe agrada.
João 8:28-29

Cristo não fazia nada por si, não fazia caridade ególatra ou seguindo os próprios desejos e "amores", fazia o que tinha que fazer sem se reconhecer como o agente da ação, fazia segundo o que sabia que deveria fazer, permitia que o "pai" agisse através dele.

As noções de caridade, amor e paixão que temos em nosso atual estado, vem do ego, não são esses os mesmos motores de Cristo ou de qualquer outro Buda.
CRIATURO disse:
sybok disse: A união com Deus exige o esvaziamento de si próprio, pois viveremos um outro tipo de "ser" diferente desse atual ser que erroneamente se percebe como um "individuo".
por que deseja voltar ao estado da não criação ?

Por que você acha que sabe qual é o estado da não criação e por que acha que sabe o que é preciso para voltar a ele?
Quem foi disse que desfazer a ilusão de separação é voltar a não criação?
CRIATURO disse: eu percebo, exatamente por isso não consigo aceitar a ideia de Ser Deus e deixar de ser "eu" mesmo que iludido, graças a Deus.
Como ja comentei nós dois ja experimentamos na pratica as dores dos outros, portanto sei que esta união a Deus que voce prega pode ser possível mas, deixarmos de ser nós mesmos uma criação divina , impossível!

A única coisa que você vai perder é o falso "eu", esse ego iludido que se pensa o eu real e se vê separado do resto.
É disso que iremos nos esvaziar, daquilo que é falso e ilusório, o que inclui esse falso "eu".
CRIATURO disse: Voce agora age como os mestres religiosos apontando a ilusão de uma falsa "individualidade" sem também "mostrar" a verdade apresentada pela a união com Deus que voce prega e também não diz como vai ser ?

E como dizer como vai ser?
Nem coisas simples e observáveis como a ilusão e o ego você aceita a existência, quanto mais eu querer falar daquilo que pouco sei e que se refere a um outro tipo de "ser".
É possível explicar como é "ser" um peixe ou mesmo uma outra pessoa?
CRIATURO disse: Se afirma que esta máxima é o dever uma obrigação de todos, pois o único e verdadeiro objetivo das nossas vidas terrenas é livrar, descartar, esvaziar este monstro da ilusão ao apego do ego que te faz ver um Deus sádico:

Então voce a partir desse momento vai Desapegar-se da ilusão de querer ser um iluminado mestre do ego ?
Julgamentos de valores como definir Deus como "sádico", são entulhos que já não carrego mais faz tempo, essa definição é sua e não minha. É você quem considera Deus um sádico, por isso mesmo fecha os olhos para verdade e "cria" na sua "imaginação" um Deus que te seja mais agradável.

Quanto a desistir de alcançar a iluminação eu já o fiz também há tempos, em especial por ter vislumbres do futuro e saber que serei o "infeliz" proprietário de um ego ainda durante muito tempo.
Post edited by sybok on agosto 2013
 
 
·  Post edited by sybok on agosto 2013
·  salgueiro Membro
agosto 2013 0
sybok disse: Quando você ouve e sente o que o outro pensa e sente, você desfez "parte" de ilusão, sem que com isso tenha se tornado o outro.
Desfazer a ilusão de separação, não acarreta necessariamente na aniquilação do ser, mas somente da ilusão de que o ser é um individuo separado do resto

Queria entender qual o grau de profundidade quando vc faz essa colocação, a experiëcia eu tenho, consigo 'a conexão com o outro', mas não consigo captar qual a extensão que vc se refere.
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 0
sybok disse: Evolução como você entende esse termo não existe. No máximo existe aprendizado.

Óimo! se não precisamos evoluir é porque ja estamos prontos e esse papo da sopa divina é conversa mole?
sybok disse: Nananina não. Quem disse que você conhece o limite?

Fácil! o limite humano é não ser Deus, se voce afirma que ja estamos unidos a Ele embora existe uma ilusão que nos faz acreditar ao contrario,neste caso você ja conseguiu perceber isto, não mais esta iludido, parabéns finalmente conseguiu o que queria deixou de ser um divino iludido agora ja conheceu a verdade e se libertou dessa ilusão.
Não é atoa que o Ayya ja o chama de mestre mas ,não pense que sinto inveja disso pois aqui no RV também ja tenho meus discípulos me chamando de o "mestre Criaturo"....ha...ha..ha..ha..ha
sybok disse: É arrogante o suficiente para achar que conhece a si e a Deus a ponto de saber quais os limites entre um e outro?

parece que sou um desmiolado
sybok disse: Não existimos enquanto indivíduos, a ilusão é justamente a de que somos indivíduos separados do resto, eliminar essa ilusão também não faz de nós o "todo", só desfaz a ilusão quanto a separação.
sybok disse: Quando você ouve e sente o que o outro pensa e sente, você desfez "parte" de ilusão, sem que com isso tenha se tornado o outro.

Esse é o ponto! A ilusão humana de se acreditar não ser Deus é eterna porque é divina.
dentro da sua consciência abra essa porta da ilusão humana e verá uma nova ilusão.
se a ilusão é construída pelo ego material e voce afirma que eternamente a consciência estará submetida a uma espécie de matéria, logo a ilusão da matéria escravizando a consciência será também eterna, embora em graus variados e não é exatamente isso que também defendo ? : " a ignorância que escraviza também mantem a consciência da vida em sabermos que somos nós mesmos e não Deus e nem o outro.
sybok disse: Quem acredita em individualidade e na manutenção dela é você, não eu.
Eu disse que o caminho de "solitário" termina aqui, por ser aqui que eliminamos a ilusão de individualidade que cria essa solidão que você julga erroneamente que será eterna.

claro! não Ser social faz parte da minha personalidade...ha...ha..ha.ha
Falamos a mesma coisa usando outro idioma, quando digo manter nossa individualidade não estou dizendo que devemos nos sentirmos seres totalmente separados do Todo ou de todos, pois eu ainda acredito que o casamento e a família seja uma associação Divina mas, no sentido universal que Jesus ensinou (quem são meus pais irmãos e irmãs? todos os que agem como se fossem Deus.....)
ok,então podemos eliminar esta individualização relativa mas,depois disto creio que ainda concordamos com a manutenção do ser"eu" e não ser o outro ?
sybok disse: Desfazer a ilusão de separação, não acarreta necessariamente na aniquilação do ser, mas somente da ilusão de que o ser é um individuo separado do resto.

Beleza" isto responde a minha questão, agora só entenda que quando eu insisto na individualização do ser eu compartilho desta sua mesma visão.
sybok disse: E não Criaturo, nada se desfaz após a morte, tudo se faz e se desfaz em VIDA, quem fica esperando e deixando tudo para depois da morte e para a próxima vida, pode passar a eternidade deixando tudo sempre para "depois".

Caramba meu! Você ta querendo me obrigar a trabalhar mas, eu pensava que tinha vindo a passeio!
Não esquenta que na hora certa rindo ou chorando a própria vida se encarrega de nos "empurrar" rumo ao progresso, é a vida é cruel mas, eu gosto disto.
mas me diga por que acredita numa inatividade pós morte ? Afinal quem é o preguiçoso aqui?
sybok disse: CRIATURO disse: Amar ao próximo é dedicar sua vida a você mesmo e desistir dos outros ?
livrar-se da ilusão e unir-se a Deus, significa desprezar a vida social?
Amar ao próximo COMO A TI MESMO, não é amar ao próximo mais do que a si mesmo, se deixando violentar nas mãos de um crápula.

pensei que voce não estaria atento a este detalhe, voce não prega o desapego ? pois esta mulher renunciou a si mesma em favor do outro, se considerar a eternidade da vida isso possa fazer sentindo, tanto quanto Jesus ter ensinado amor, amando os crápulas que os humilharam e torturaram até a morte.
Mas para um ateu de fato isso não faz o menor sentido "ser um escravo feliz" tipo funcionários do mac donalds.

De fato nascer , sofrer e ser feliz não faz nenhum sentindo quando se acredita na sua breve inexistência.
sybok disse: Mas se você acha que Cristo estava errado, sinto por você.
a questão que eu vejo como um ato cristão a mulher do malandro pois como voce mesmo disse : Amar ao outro como a ti mesmo, ou seja amou a si própria realizando o próprio desejo de ajudar ao marido ingrato, o que ha de errado neste ensinamento cristão de pagar com amor aos que fazem mal ?
"Amem seus inimigos, orem pelos que te perseguem" desejem o bem aos que matam ? he...he...he...he...he...Isso porque Jesus não veio ensinar a lógica humana do morreu ..e acabou, se não seus ensinamentos não seriam tão divinos.

Vejo na mulher de malandro um amar a si mesma,ja que é voluntaria amando e tambem ao outro doente.
Se Jesus não fosse o bom médico teria vindo fazer o bem aos seus próprios assassinos ?
Jesus é tambem uma mulher de malandro ?
sybok disse: Não fez nada disso ao correr atrás dos próprios desejos, mas ao negar a si mesmo e fazer aquilo que o pai dele que agia através dele determinou.

horas se Jesus fez isso obrigado por Deus , então não possui nenhum mérito por isso ?
sybok disse: Uma mulher que apanha do marido não faz isso, faz é exatamente o oposto, satisfaz os próprios desejos, tanto quanto qualquer pseudo-caridoso com um ego que quer se ver como "bom" e sai correndo atrás do próprio "desejo" de bondade.

Talvez o apego dela seja tambem o "seu" ego querendo se fazer de um humilde controlado.
Mas neste caso o seu ainda é mais egoístico do que o dela, ja que visa apenas o bem próprio iluminado.
sybok disse: Cristo não fazia nada por si, não fazia caridade ególatra ou seguindo os próprios desejos e "amores", fazia o que tinha que fazer sem se reconhecer como o agente da ação, fazia segundo o que sabia que deveria fazer, permitia que o "pai" agisse através dele.

ok! mas quando voce obstina-se ao controle do ego, voce o faz para si mesmo, pelos outros ou por Deus ?
Esta sua ação apegada também gera Karma ?
sybok disse: Nem coisas simples e observáveis como a ilusão e o ego você aceita a existência, quanto mais eu querer falar daquilo que pouco sei e que se refere a um outro tipo de "ser".

bom quanto a ilusão do ego espero ter deixado claro que tambem compartilho dela desde que seja eterna, embora em níveis variados.
sybok disse: Quanto a desistir de alcançar a iluminação eu já o fiz também há tempos, em especial por ter vislumbres do futuro e saber que serei o "infeliz" proprietário de um ego ainda durante muito tempo.

você desiste dos seus objetivos muito fácil.
·  Azathoth Membro
agosto 2013 edited agosto 2013 0
CRIATURO disse:
De fato nascer , sofrer e ser feliz não faz nenhum sentido quando se acredita na sua breve inexistência.

Criaturo,

O fato de a vida ser finita NÃO TIRA, necessariamente, o sentido da vida! Se você teve a sorte de nascer em um lar feliz, teve pai e mãe que te amavam e te ajudaram a se tornar um ser humano digno. Se você se casou com a Sra. Criaturo e geraram uma família feliz, isto não faz NENHUM SENTIDO? Ou você preferia ter nascido num lar desfeito, pais alcoólatras/ausentes, que batiam sempre em você? Ou você preferia ter entrado num relacionamento errado, por ter se casado com alguém que não te ama de verdade?
Não, Criaturo - a vida não precisa ser eterna para fazer sentido. Ter a sorte de construir uma família feliz é uma das poucas coisas que dá sentido a esta farsa que chamamos de "existencia". Mas talvez eu esteja errado, e você esteja certo. O tempo dirá.

Post edited by Azathoth on agosto 2013
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 1549
Data de inscrição : 14/06/2017

Ver perfil do usuário http://ateusxcrentes.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Reencarnação: o mal nunca é uma escolha

Mensagem por Admin em Qua Dez 13 2017, 09:38

·  CRIATURO Membro
agosto 2013 edited agosto 2013 0
Se não houver uma continuidade dos seres, no final não existirá mais aquele tradicional "valeu" nem aquela lagrima por motivos desconhecidos, nem desejos, nem sonhos, nem sentimentos apenas o nada de consciência, o nada de Deus ,literalmente o ateísmo sera real mas, ninguém saberá disso, ou se importará com isso .
Post edited by CRIATURO on agosto 2013
·  Percival Membro
agosto 2013 0
CRIATURO disse: Se não houver uma continuidade dos seres, no final não existirá mais aquele tradicional "valeu" nem aquela lagrima por motivos desconhecidos, nem desejos, nem sonhos, nem sentimentos apenas o nada de consciência, o nada de Deus ,literalmente o ateísmo sera real mas, ninguém saberá disso, ou se importará com isso .

E quem te disse que com vida eterna tudo seria pior, a propaganda religiosa embutida em doutrinas duvidosas?
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 0
não entendi??????????????
viver eternamente seria pior ? melhor? ou impossível?
qual a sua visão ?
·  Percival Membro
agosto 2013 0
CRIATURO disse: não entendi

Novidade...
·  sybok Membro
agosto 2013 0
salgueiro disse: Queria entender qual o grau de profundidade quando vc faz essa colocação, a experiëcia eu tenho, consigo 'a conexão com o outro', mas não consigo captar qual a extensão que vc se refere.

Essa questão da "conexão" é mesmo muito complicada e na verdade sei muito menos sobre isso do que gostaria.
·  salgueiro Membro
agosto 2013 0
sybok disse: Essa questão da "conexão" é mesmo muito complicada e na verdade sei muito menos sobre isso do que gostaria

A conexão para mim é fácil, 'ser o outro por momentos'
·  sybok Membro
agosto 2013 edited agosto 2013 0
CRIATURO disse: Óimo! se não precisamos evoluir é porque ja estamos prontos e esse papo da sopa divina é conversa mole?
Como eu disse, "evolução como VOCÊ entende isso". Temos aprendizado e temos que ser esvaziados.
CRIATURO disse: Fácil! o limite humano é não ser Deus, se voce afirma que ja estamos unidos a Ele embora existe uma ilusão que nos faz acreditar ao contrario,neste caso você ja conseguiu perceber isto, não mais esta iludido, parabéns finalmente conseguiu o que queria deixou de ser um divino iludido agora ja conheceu a verdade e se libertou dessa ilusão.
Não se desfaz a ilusão com "conhecimento" de que existe uma ilusão, tanto quanto não se elimina a escuridão de um quarto, com o mero conhecimento de que existe em algum lugar um interruptor e uma luz.
CRIATURO disse: Falamos a mesma coisa usando outro idioma, quando digo manter nossa individualidade não estou dizendo que devemos nos sentirmos seres totalmente separados do Todo ou de todos, pois eu ainda acredito que o casamento e a família seja uma associação Divina mas, no sentido universal que Jesus ensinou (quem são meus pais irmãos e irmãs? todos os que agem como se fossem Deus.....)
ok,então podemos eliminar esta individualização relativa mas,depois disto creio que ainda concordamos com a manutenção do ser"eu" e não ser o outro ?
Não Criaturo, estamos falando coisas opostas.
Não se trata de "sentir-se" separado ou de "saber" que estamos na verdade unidos, e não o que VOCÊ chama de "eu" é o ego e isso será sim aniquilado, muito embora nossa alma provavelmente se mantenha.
CRIATURO disse: Esse é o ponto! A ilusão humana de se acreditar não ser Deus é eterna porque é divina.
dentro da sua consciência abra essa porta da ilusão humana e verá uma nova ilusão.
se a ilusão é construída pelo ego material e voce afirma que eternamente a consciência estará submetida a uma espécie de matéria, logo a ilusão da matéria escravizando a consciência será também eterna, embora em graus variados e não é exatamente isso que também defendo ? : " a ignorância que escraviza também mantem a consciência da vida em sabermos que somos nós mesmos e não Deus e nem o outro.
O que você defende é algo completamente distinto Criaturo.
Tudo o que você chama de ilusão será desfeito, assim como o ego que hoje nos escraviza será aniquilado. Os conceitos reais do que nos formam e de como se dá nossa união com Deus, são distintos desses conceitos todos que você usa para justificar as coisas que temos hoje e que serão defeitas.
CRIATURO disse: Beleza" isto responde a minha questão, agora só entenda que quando eu insisto na individualização do ser eu compartilho desta sua mesma visão.
Não Criaturo, você não compartilha, você fala sobre o ego e esse deve desaparecer com seus desejos, sonhos e duvidas.
CRIATURO disse: mas me diga por que acredita numa inatividade pós morte ? Afinal quem é o preguiçoso aqui?

Quem acredita em qualquer coisa após a morte é você Criaturo, eu já disse que só temos a vida e que da morte nada se sabe.
CRIATURO disse: pensei que voce não estaria atento a este detalhe, voce não prega o desapego ? pois esta mulher renunciou a si mesma em favor do outro,
Justamente por defender o desapego não confundo atos com motivos. Mulheres de malandro são a antítese do desapego, agem como agem pelo mais profundo apego ao outro e ao que sentem pelo outro, ou ainda pela preguiça e comodismo a vida que levam e pela rotina que vivem, pois é muitas vezes mais fácil ter que aguentar as pancadas do que sair em busca de uma vida nova.
Se fossem desapegadas se separariam deles.

Você confunde atos com motivos, o desapego fala sobre motivos e nada diz respeito a atos. Atos opostos podem ser ambos motivados por desapego, assim como atos idênticos podem ser motivados em um caso por apego no outro caso pelo desapego.

O ato em si é o que menos importa, seja ele bom ou ruim, os MOTIVOS por trais de tais atos, esses sim são a chave da questão.
CRIATURO disse: a questão que eu vejo como um ato cristão a mulher do malandro
Pois esse ato de apego é o oposto de um ato verdadeiramente cristão.
É de fato um ato anticristão.
CRIATURO disse: horas se Jesus fez isso obrigado por Deus , então não possui nenhum mérito por isso ?
"Barabim bara bam", descobriu a América Criaturo.
Cristo não tinha nenhum mérito, pois já não existia ali um "eu" para ser a fonte de tais atos e ser digno de receber os "méritos" por ele.
Cristo já não era mais o agente da ação.
CRIATURO disse: Talvez o apego dela seja tambem o "seu" ego querendo se fazer de um humilde controlado.
Ou você simplesmente não sabe o que me motiva ou deixa de me motivar.
CRIATURO disse: ok! mas quando voce obstina-se ao controle do ego, voce o faz para si mesmo, pelos outros ou por Deus ?
Esta sua ação apegada também gera Karma ?
Por nenhum dos três, eu faço por ser obrigado a fazer. Faço por ausência de alternativa.
Karma é a ação em si.
Todo ato é um karma, mais especificamente o ato apegado, aquele do qual nos julgamos sendo os autores.
CRIATURO disse: bom quanto a ilusão do ego espero ter deixado claro que tambem compartilho dela desde que seja eterna, embora em níveis variados.
Não Criaturo, não compartilhamos de visão nenhuma, você fala sobre o ego com base na imaginação e o que você diz contraria aquilo que eu observo na realidade a nossa volta.
O ego e a ilusão de separação não são eternos, estamos aqui para nos desfazer de ambos.
Post edited by sybok on agosto 2013
·  sybok Membro
agosto 2013 0
salgueiro disse: A conexão para mim é fácil, 'ser o outro por momentos'
"Ser" o outro, ou "imaginar-se" no lugar do outro?
Existe uma capacidade de conexão real Salgueiro, de literalmente sentir o que o outro sente e ouvir o que o outro pensa, simplesmente pelo fato de que somos todos "um".
·  salgueiro Membro
agosto 2013 0
sybok disse: simplesmente pelo fato de que somos todos "um".

Sempre que me deparei com essa frase sempre pensei em poético não real
·  sybok Membro
agosto 2013 0
salgueiro disse:
Sempre que me deparei com essa frase sempre pensei em poético não real

Mas não é, essa é inclusive a razão que leva evangélicos e católicos de todo tipo a confundirem Cristo com o próprio Deus.

"Para que todos sejam um, como tu, ó Pai, o és em mim, e eu em ti; que também eles sejam um em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste.
E eu dei-lhes a glória que a mim me deste, para que sejam um, como nós somos um.
Eu neles, e tu em mim, para que eles sejam perfeitos em unidade, e para que o mundo conheça que tu me enviaste a mim, e que os tens amado a eles como me tens amado a mim."
João 17:21-23

Essa questão da "unidade" é outra constante em muitas religiões.
·  salgueiro Membro
agosto 2013 0
sybok disse: Essa questão da "unidade" é outra constante em muitas religiões.

Até certo ponto dá para entender pela 'conexão', pelo que se sente ao 'ser o outro', só que entendo tudo isso de outra forma, no meu 'somatório' das coisas, é outro
·  sybok Membro
agosto 2013 edited agosto 2013 0
salgueiro disse: Até certo ponto dá para entender pela 'conexão', pelo que se sente ao 'ser o outro', só que entendo tudo isso de outra forma, no meu 'somatório' das coisas, é outro

Só que a conexão a qual esses caras se referem é mais profunda do que isso, você pode reparar isso pelo próprio clamor de Cristo, dizendo que ele é "um" com Deus, mas deixando claro que os outros não estão no mesmo tipo de "unidade".

Isso fica claro nesse trecho:

Para que todos sejam um, como tu, ó Pai, o és em mim, e eu em ti; que também eles sejam um em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste.
E eu dei-lhes a glória que a mim me deste, para que sejam um, como nós somos um.

Para que SEJAM, justamente por que ainda não são.

É como se vê uma conexão futura e que depende de algo para que se concretize.
O que você fala é uma coisa genérica da qual todos já compartilham, a capacidade de se imaginar no lugar do outro é básica no ser humano e vemos isso manifestado mesmo em pessoas mesquinhas, na forma de inveja, quando gostaria de estar na situação boa do outro e a inveja.
Post edited by sybok on agosto 2013
·  salgueiro Membro
agosto 2013 edited agosto 2013 0
sybok disse: O que você fala é uma coisa genérica da qual todos já compartilham, a capacidade de se imaginar no lugar do outro é básica no ser humano e vemos isso manifestado mesmo em pessoas mesquinhas, na forma de inveja, quando gostaria de estar na situação boa do outro e a inveja.

Não é disso que falo não, é mais profundo Sybok, quando vc consegue a conexão vc compreende o outro, se tiver qualquer ranço ele acaba no momento porque vc literalmente compreende os por ques. Não é se imaginar no lugar do outro é ser o outro. è 'muito louco', rs. Tem tudo a ver com sensibilidade com percepção não tem espaço para mesquinharia ou qualquer coisa do gënero.
Post edited by salgueiro on agosto 2013
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 0
sybok disse: o que VOCÊ chama de "eu" é o ego e isso será sim aniquilado, muito embora nossa alma provavelmente se mantenha.
voce me disse acreditar ser possível a existência de consciências apenas em conjunto com a matéria seja aqui o do outro lado da vida.
se afirma que aqui o agente da ego é a matéria, após a morte o ego também continuará existindo em conjunto com a consciência + matéria que constitui seu corpo espiritual.
Resumindo a ilusão provocada pelo Ego embora em níveis diferentes sera também eterna , tanto quanto as consciências e a matéria que lhe dão formas.
sybok disse: O que você defende é algo completamente distinto Criaturo.
Tudo o que você chama de ilusão será desfeito, assim como o ego que hoje nos escraviza será aniquilado. Os conceitos reais do que nos formam e de como se dá nossa união com Deus, são distintos desses conceitos todos que você usa para justificar as coisas que temos hoje e que serão defeitas.

se é assim então justifique, quando e como ?
sybok disse: Não Criaturo, você não compartilha, você fala sobre o ego e esse deve desaparecer com seus desejos, sonhos e duvidas.

como voce mesmo disse enquanto houver consciências haverá matéria dando forma a ela isto implica na eterna existência de um tipo de ego, ou não ?
sybok disse: CRIATURO disse: mas me diga por que acredita numa inatividade pós morte ? Afinal quem é o preguiçoso aqui?

Quem acredita em qualquer coisa após a morte é você Criaturo, eu já disse que só temos a vida e que da morte nada se sabe.

discutimos hipoteticamente o lá baseado no aqui, voce disse que a consciência la existira formada por uma especie de matéria, tambem ja afirmou ter recebido uma instrução através de sonhos (ou você trabalha para eles ou ....), ou seja quando quer especular, cita exemplos após a morte , quando não afirma que nada sabemos, é lógico que não sabemos, por isso só especulamos racionalmente baseado em achismo e observações próprias e relatos alheios.
sybok disse: Justamente por defender o desapego não confundo atos com motivos. Mulheres de malandro são a antítese do desapego, agem como agem pelo mais profundo apego ao outro e ao que sentem pelo outro, ou ainda pela preguiça e comodismo a vida que levam e pela rotina que vivem, pois é muitas vezes mais fácil ter que aguentar as pancadas do que sair em busca de uma vida nova.
Se fossem desapegadas se separariam deles.

ok existem pessoas nesta situação mas,
omitir socorro a doentes é crime, e o amor verdadeiro não existe né? é tudo um apego do ego?
Uma mãe , um animal deixando de comer para alimentar seus filhos é apena um instinto ilusório do ego , né ?
Da forma radical que voce defende o desapego, teríamos que levar isto ao extremo "amarás o teu Deus sob todas as coisas", assim é sentar e se desinteressar-se por esse "mundo de ilusões", do tipo sentar e ficar indiferente dando tchau para todos os egos iludidos vendo a nossa vida passar rapidamente.
Que tal lançarmos mais uma religião seita ou escola de iniciação ao controle e abandono do ego, do tipo conheça essa verdade e que todos mais egos vão para o inferno das ilusões mundanas.
sybok disse: O ato em si é o que menos importa, seja ele bom ou ruim, os MOTIVOS por trais de tais atos, esses sim são a chave da questão.

a intenção é tudo, o desejo forma a personalidade
sybok disse: Pois esse ato de apego é o oposto de um ato verdadeiramente cristão.
É de fato um ato anticristão.

amar a Deus sob todas as coisas é o maior apego ou desapego possível ?
Pois então Jesus era apegado a Deus, isto é uma ilusão do ego ?
Do tipo eu quero ser o mais parecido com Deus ?
Relativismo hora o apego é bom hora é mal.
sybok disse: CRIATURO disse: horas se Jesus fez isso obrigado por Deus , então não possui nenhum mérito por isso ?
"Barabim bara bam", descobriu a América Criaturo.
Cristo não tinha nenhum mérito, pois já não existia ali um "eu" para ser a fonte de tais atos e ser digno de receber os "méritos" por ele.
Cristo já não era mais o agente da ação.


nesta voce se enganou foi Cristovão Colombo!
ok mas, no acaso do seu ego quem é o agente da ação ?
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 1549
Data de inscrição : 14/06/2017

Ver perfil do usuário http://ateusxcrentes.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Reencarnação: o mal nunca é uma escolha

Mensagem por Admin em Qua Dez 13 2017, 09:39


sybok disse: CRIATURO disse: Talvez o apego dela seja tambem o "seu" ego querendo se fazer de um humilde controlado.
Ou você simplesmente não sabe o que me motiva ou deixa de me motivar.
ta enganado eu tô participando do tópico Empatia.
relativismo do bem e do mal, assim querer fazer o correto poderá ser considerado apenas mais uma ilusão do ego.
sybok disse: CRIATURO disse: ok! mas quando voce obstina-se ao controle do ego, voce o faz para si mesmo, pelos outros ou por Deus ?
Esta sua ação apegada também gera Karma ?
Por nenhum dos três, eu faço por ser obrigado a fazer. Faço por ausência de alternativa.
Karma é a ação em si.

faz por só ver este caminho, sentiria-se surpreso ao constatar que outros chegaram la por caminhos diferentes ?
sybok disse: Todo ato é um karma, mais especificamente o ato apegado, aquele do qual nos julgamos sendo os autores.
mas, ações despegadas nos isenta da responsabilidade por elas ?
sem ser jesus fica difícil ver alguma ação totalmente desapegada.
sybok disse: Não Criaturo, não compartilhamos de visão nenhuma, você fala sobre o ego com base na imaginação e o que você diz contraria aquilo que eu observo na realidade a nossa volta.
O ego e a ilusão de separação não são eternos, estamos aqui para nos desfazer de ambos.

não fique magoado com o meu ego ateu de egos"ele não sabe o que diz é apenas mais um iludido" testando a solidez da sua fé.
Mas que existe um relativismo entre a ilusão e a realidade, existe !
Mas o que sera de mim e a maioria dos iludidos que não conseguirem se livrar do ego nesta vida ?

abraço e desculpe as minhas chatices.
·  Marcio Membro
agosto 2013 0
Eu tenho uma certa "birra" com essas conjecturas que impõem objetivos totais para serem alcançados como sentidos para nossa existência. Isso é na verdade impor limites.
Numa corrida temos a emoção, quando se acaba, se chega ao final, tem-se a festa da vitória do vencedor ou a tristeza do perdedor, que nada representa diante do desejo por uma nova corrida.
Ter-se a iluminação, o aprendizado mor, a maior elevação moral, ser o mestre dos mestres, etc, são meio que incompatíveis com a eternidade, e com a nossa maior essência que é a individualidade.
Ao se alcançar a meta das metas, o que se poderia fazer? Nada! Seria a estagnação a verdadeira "morte".

E ainda há um probleminha singelo que ninguém parece perceber. A eternidade! Vejam que por uma questão de lógica, todos os seres metais já teriam alcançado o objetivo máximo que daria sentido às suas vidas. A eternidade já lhes teria dado todo o tempo para isso.
Não estaríamos aqui discutindo isso.

Gosto de pensar mais em sistemas cíclicos, onde cada ciclo gera uma gama de possibilidades para os seres mentais. Cada ciclo um cenário finito onde cada um pode ser uma personagem diferente por ciclo. Os ciclos podem existir eternamente, porque somos eternos e dinâmicos.

Não quero ser deus, quero ser eu. Eu em cada ciclo da existência eterna.

O pulso pulsa, o universo pulsa, a existência pulsa. Se o pulsar cessar, "morre-se".
·  Percival Membro
agosto 2013 edited agosto 2013 0
Marcio disse: Eu tenho uma certa "birra" com essas conjecturas que impõem objetivos totais para serem alcançados como sentidos para nossa existência. Isso é na verdade impor limites.

E isso é nos vendido como sentido da vida. Coisa humana criada por humanos.
Post edited by Percival on agosto 2013
·  Marcio Membro
agosto 2013 0
Percival disse: Marcio disse: Eu tenho uma certa "birra" com essas conjecturas que impõem objetivos totais para serem alcançados como sentidos para nossa existência. Isso é na verdade impor limites.

E isso é nos vendido como sentido da vida. Coisa humana criada por humanos.

Pois é o que eu acho também. Tais conjecturas são baseadas e relativas à nossa atuação enquanto humanos nesse cenário imposto pelo universo.
Se você extrapolar para além disso, pensando em eternidade, elas perdem o sentido lógico.
·  sybok Membro
agosto 2013 edited agosto 2013 0
CRIATURO disse: voce me disse acreditar ser possível a existência de consciências apenas em conjunto com a matéria seja aqui o do outro lado da vida.
se afirma que aqui o agente da ego é a matéria, após a morte o ego também continuará existindo em conjunto com a consciência + matéria que constitui seu corpo espiritual.
Resumindo a ilusão provocada pelo Ego embora em níveis diferentes sera também eterna , tanto quanto as consciências e a matéria que lhe dão formas.
Não Criaturo, o que eu disse é que tudo é feito de algo e que a consciência para estar ativa precisa receber dados. Talvez a própria consciência seja material.

Isso não tem nada a ver com ego. O ego é uma ferramenta fora de controle e somente isso, a consciência não depende dele pra nada e pode existir sem ele.
CRIATURO disse: se é assim então justifique, quando e como ?

Como assim quando e como Criaturo?
Quando se atinge a iluminação, quando se supera o ego, ele é eliminado, assim como as ilusões que ele alimenta e isso inclui essa ilusão de separação.
Basicamente quando você atinge esse outro estado mental diferente da vigília, esse é o resultado.
CRIATURO disse:
sybok disse:
Não Criaturo, você não compartilha, você fala sobre o ego e esse deve desaparecer com seus desejos, sonhos e duvidas.
como voce mesmo disse enquanto houver consciências haverá matéria dando forma a ela isto implica na eterna existência de um tipo de ego, ou não ?
Não. E eu também não entendi a razão de você ficar enfiando essa questão de "matéria" na historia, com ego ou sem ego isso não tem relação nenhuma com a questão da matéria.

Atingimos a iluminação em vida e com o mesmo corpo que temos agora, isso não é nada "após" a morte ou relacionado a "espíritos" e "mundo espiritual", para você insistir em falar de matéria.
A ilusão é criada pelo nosso atual estado mental, quando alteramos nosso estado mental, a nossa atual "viagem" se vai, como quando passa o efeito da maconha ou do LSD que algum usuário tomou.

É simplesmente como acordar de uma chapação, acordar de uma viagem!
Quando você toma uma droga como o LSD, tem alucinações. Quando o efeito passa, as alucinações vão embora.
É análogo a isso, quando você atinge a iluminação o ego e as ilusões vão embora.
CRIATURO disse: discutimos hipoteticamente o lá baseado no aqui, voce disse que a consciência la existira formada por uma especie de matéria, tambem ja afirmou ter recebido uma instrução através de sonhos (ou você trabalha para eles ou ....), ou seja quando quer especular, cita exemplos após a morte , quando não afirma que nada sabemos, é lógico que não sabemos, por isso só especulamos racionalmente baseado em achismo e observações próprias e relatos alheios.

O problema é que você mistura as duas coisas.
Agora estamos falando do simples, daquilo que vemos aqui e que existe aqui, sem necessidades de especular sobre o além vida que em nada ajuda nesse assunto, pois especular sobre o além é falar sobre o que não sabemos.
CRIATURO disse: ok existem pessoas nesta situação mas,
omitir socorro a doentes é crime, e o amor verdadeiro não existe né? é tudo um apego do ego?
Uma mãe , um animal deixando de comer para alimentar seus filhos é apena um instinto ilusório do ego , né ?

Você já está misturando assuntos novamente, não falamos sobre uma mãe ou sobre pessoas desapegadas, falamos especificamente sobre mulher de malandro, e o desapego passa longe dali. São criaturas extremamente apegadas.

O problema é que você não sabe separar as ações de seus motivadores.
CRIATURO disse:
sybok disse: O ato em si é o que menos importa, seja ele bom ou ruim, os MOTIVOS por trais de tais atos, esses sim são a chave da questão.
a intenção é tudo, o desejo forma a personalidade
Sim, o desejo forma a personalidade, atributo do ego que é eliminado com a morte e será definitivamente aniquilado na iluminação.
Não existe nada mais inútil e estranho a nós do que a "personalidade", já que ela pertence ao ego e não a nós.
CRIATURO disse: amar a Deus sob todas as coisas é o maior apego ou desapego possível ?
Pois então Jesus era apegado a Deus, isto é uma ilusão do ego ?
Do tipo eu quero ser o mais parecido com Deus ?
Relativismo hora o apego é bom hora é mal.

Viu como você não sabe separar a ação dos motores da ação?
Se soubesse não perguntaria algo assim.
Todo ato pode ser motivado ou por apego ou por desapego, por isso sempre insisto que se o ato é bom ou ruim, isso é irrelevante do ponto de vista da iluminação.

Cristo poderia ter vindo e ensinado aos apegados como você: "Jamais ame ao próximo e nunca pratique a caridade."
Daria na mesma, estaria ele falando contra o apego tanto quanto fez ao ensinar o oposto no contexto em que fez, pois Cristo não falava sobre os atos em si, mas sobre os seus motores.

Então te respondendo:
Não, se o que te motiva a amar a Deus é o apego, o ensinamento para você é: "Não ame a Deus, pois peca ao amá-lo".
Se Cristo tivesse sido "apegado" a Deus, se fosse esse o "motor" dos atos dele, ele seria um iludido, mas como os atos dele tinham como motor não o apego, mas o desapego, então ele não era um iludido.

Pare de discutir atos, pare de falar sobre ações, pois não são elas o assunto, mas sim os motivos por detrás dessas ações.
Se um sujeito pratica o celibato e a clausura por crença e por apego, como fazia a minha já citada tia que foi freira católica por trinta anos, pratica o que não deveria praticar. Se existe o apego a clausura e ao celibato, o ensinamento correto é "viva em sociedade e faça sexo".

Como dito e repetido Criaturo, as ações são secundarias, o importante são os motivos por detrás das ações, o motor humano.
Se o que move o individuo é o apego, mesmo o ato aparentemente mais caridoso e altruísta, é na verdade um grande pecado. O contrario também é verdade, se o individuo é motivo pelo desapego, mesmo o ato aparentemente mais egoísta, é o ato correto.
CRIATURO disse: ok mas, no acaso do seu ego quem é o agente da ação ?
Depende da ação, na maior parte do tempo o ego oras bolas, e ele fazendo ações apegas as quais eu acredito serem minhas por não saber a diferença entre ele e eu.
CRIATURO disse: relativismo do bem e do mal, assim querer fazer o correto poderá ser considerado apenas mais uma ilusão do ego.
Como já foi explicado, fazer o certo ou o errado são questões secundarias, o que importa são os motores da ação.
CRIATURO disse:
faz por só ver este caminho, sentiria-se surpreso ao constatar que outros chegaram la por caminhos diferentes ?
Caminhos existem muitos, mas todos seguem na mesma direção e terminam no mesmo lugar.
CRIATURO disse: mas, ações despegadas nos isenta da responsabilidade por elas ?
sem ser jesus fica difícil ver alguma ação totalmente desapegada.
Sem apego sem karma, mas isso só se pode alcançar plenamente atingindo a iluminação, ou seja, eliminando o ego e todo o desejo.
CRIATURO disse: Mas que existe um relativismo entre a ilusão e a realidade, existe !
Entre verdade e mentira não existe esse relativismo todo não, ou as coisas são ou não são.
Quando falamos sobre ilusão estamos falando sobre aquilo que não é real e sobre aquilo que não é necessário, sobre aquilo que é falso e dispensável e deve ser eliminado.

Agora, se formos falar só genericamente sobre ilusão, numa discussão sobre o que é a realidade em si, isso é outra historia não relacionada as ilusões especificas a que nos referimos.
Post edited by sybok on agosto 2013
·  sybok Membro
agosto 2013 0
salgueiro disse: Não é disso que falo não, é mais profundo Sybok, quando vc consegue a conexão vc compreende o outro, se tiver qualquer ranço ele acaba no momento porque vc literalmente compreende os por ques. Não é se imaginar no lugar do outro é ser o outro. è 'muito louco', rs. Tem tudo a ver com sensibilidade com percepção não tem espaço para mesquinharia ou qualquer coisa do gënero.

É o mesmo processo levado um passo além e feito por pessoas menos mesquinhas, onde ao invés de só se colocar no lugar do outro, você tenta entender a razão do outro.
No primeiro exemplo um individuo mesquinho se coloca no lugar do outro, olha pra si e vê que não tem nada daquilo e sente inveja, no outro exemplo a pessoa se coloca no lugar da outra e procurar entender as razões de seus atos, sem olhar pra si e criar julgamentos.

Isso não é diferente do ato de raciocinar, onde duas pessoas ouvem um argumento sentimentalista, enquanto uma percebe a falta de logica e raciocina sobre o erro daquilo, a outra aceita a primeira impressão e se leva pelo sentimentalismo.
É o mesmo processo, a diferença é que um é mais raso do que o outro.

Colocar-se na pele de outro é um atributo não só humano, alguns animais demonstram a mesma capacidade, muito embora humanos sejam mais avançados nisso.
Entre humanos como com qualquer outra coisa, uns vão mais fundo do que outros.
·  sybok Membro
agosto 2013 0
Marcio disse: Eu tenho uma certa "birra" com essas conjecturas que impõem objetivos totais para serem alcançados como sentidos para nossa existência. Isso é na verdade impor limites.

Tá Márcio, o objetivo da vida é viver.
Se o jogo não fosse necessário ou desejado, não o estaríamos o jogando pra começo de conversa.

Mas isso não muda o fato em si de que existe um limite para o que podemos fazer aqui nesse jogo especifico.
Você pode jogar o Mario pela diversão, pode ir percorrendo mundos diferentes e fazer um jogo mais rápido ou tão demorado quanto preferir, segundo o caminho que tomar. Só que isso não muda o fato de que se quiser jogar o jogo até o fim fatalmente você vai ter que matar o Bowser e salvar a princesinha.

O objetivo do jogo pode ser a diversão toda do caminho, mas isso não elimina o fato de que o caminho tem um determinado tamanho e acaba em um certo lugar.
·  Marcio Membro
agosto 2013 0
sybok disse: Tá Márcio, o objetivo da vida é viver.
Se o jogo não fosse necessário ou desejado, não o estaríamos o jogando pra começo de conversa.

Sim, é isso! Bingo!!!!
sybok disse: Mas isso não muda o fato em si de que existe um limite para o que podemos fazer aqui nesse jogo especifico.
Você pode jogar o Mario pela diversão, pode ir percorrendo mundos diferentes e fazer um jogo mais rápido ou tão demorado quanto preferir, segundo o caminho que tomar. Só que isso não muda o fato de que se quiser jogar o jogo até o fim fatalmente você vai ter que matar o Bowser e salvar a princesinha.

Quando se viveu plenamente todas as possibilidades de um jogo, se joga outro.
Entenda que na verdade a graça não está em se vencer o jogo, a graça realmente foi ter passado por tudo que se passou ao jogar. Finalizar o jogo é exaurir todas as opções que fatalmente culminará com game over.
Por analogia, ao vencer finalmente um game o que nos resta não é um prazer? Prazer por ter jogado e não por vencer. Prazer por ter vivido todas as possibilidades oferecidas pelo jogo.
sybok disse: O objetivo do jogo pode ser a diversão toda do caminho, mas isso não elimina o fato de que o caminho tem um determinado tamanho e acaba em um certo lugar.

E então outro começa, de outro modo, com outras possibilidades, com outras personagens interagindo. Isso é o que torna a mente "viva" e dinâmica.
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 edited agosto 2013 0
Marcio disse: Eu tenho uma certa "birra" com essas conjecturas que impõem objetivos totais para serem alcançados como sentidos para nossa existência. Isso é na verdade impor limites.

exato,querer por limites no ilimitado
Marcio disse: Numa corrida temos a emoção, quando se acaba, se chega ao final, tem-se a festa da vitória do vencedor ou a tristeza do perdedor, que nada representa diante do desejo por uma nova corrida.

assim sempre teremos "ação em movimento" com corredores em posições diferentes.
por que eliminar o prazer da eterna criança humana ?
Marcio disse: Ter-se a iluminação, o aprendizado mor, a maior elevação moral, ser o mestre dos mestres, etc, são meio que incompatíveis com a eternidade, e com a nossa maior essência que é a individualidade.

o Sybok acredita que apesar de estarmos conectados em uma unica rede de pensamentos e sentimentos ainda assim manteremos nossa individualidade, penso que com um maior grau de evolução isto poderá ser de fato possível.
Marcio disse: Ao se alcançar a meta das metas, o que se poderia fazer? Nada! Seria a estagnação a verdadeira "morte".

voltaríamos ao estado da não criação onde Deus era apenas consciência pois ainda não havia nele a ação humana.
Marcio disse:
Gosto de pensar mais em sistemas cíclicos, onde cada ciclo gera uma gama de possibilidades para os seres mentais. Cada ciclo um cenário finito onde cada um pode ser uma personagem diferente por ciclo. Os ciclos podem existir eternamente, porque somos eternos e dinâmicos.


Bom penso que o Sybok acredita que a cada junção da consciência com a matéria surgi um novo ego personificando um novo eu mecânico, mais um personagem iludido.
Mas a questão da sua reciclagem implicará na morte da antiga personalidade ?
Até entendo que que crianças espirituais tendem amadurecer e mudarão suas personalidades com o tempo, mas este processo sera ao longo de inumeras reciclagens do ser"eu" diferente.
Por exemplo nesta vida atual eu continuo em processo de mudança, porem ainda devo guardar resquícios do meu estado anterior de carácter.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 1549
Data de inscrição : 14/06/2017

Ver perfil do usuário http://ateusxcrentes.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Reencarnação: o mal nunca é uma escolha

Mensagem por Admin em Qua Dez 13 2017, 09:40


Marcio disse: Não quero ser deus, quero ser eu. Eu em cada ciclo da existência eterna.

O ideal humano é ser "Deus"
O ideal de Deus é ser "homem"
E assim somos!
Post edited by CRIATURO on agosto 2013
·  salgueiro Membro
agosto 2013 0
hahaha, vcs me deixam doida mas é um barato, rs
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 edited agosto 2013 0
sybok disse: CRIATURO disse: voce me disse acreditar ser possível a existência de consciências apenas em conjunto com a matéria seja aqui o do outro lado da vida.
se afirma que aqui o agente da ego é a matéria, após a morte o ego também continuará existindo em conjunto com a consciência + matéria que constitui seu corpo espiritual.
Resumindo a ilusão provocada pelo Ego embora em níveis diferentes sera também eterna , tanto quanto as consciências e a matéria que lhe dão formas.
Não Criaturo, o que eu disse é que tudo é feito de algo e que a consciência para estar ativa precisa receber dados. Talvez a própria consciência seja material.

Isso não tem nada a ver com ego. O ego é uma ferramenta fora de controle e somente isso, a consciência não depende dele pra nada e pode existir sem ele.

se a consciência fora da matéria não pode receber dados, também não pode possuir um ego, sendo uma tela em branco como você acredita, ela poderá existir apenas para outra consciência capaz de receber inputs .
Mas toda vez que se unir a uma matéria lhe dando forma, essa forma obrigatoriamente estará sujeita a um novo ego ? Esta ilusão sera eterna dentro dese processo de reciclagem ?
Desculpe a burrice ,mas para mim os seus conceitos ainda não ficaram muito claros eu ainda estou tentando entende-los.
Post edited by CRIATURO on agosto 2013
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 0
sybok disse: Como assim quando e como Criaturo?
Quando se atinge a iluminação, quando se supera o ego, ele é eliminado, assim como as ilusões que ele alimenta e isso inclui essa ilusão de separação.
Basicamente quando você atinge esse outro estado mental diferente da vigília, esse é o resultado.

mas e quanto aos lentos como eu que não vão conseguir esta iluminação nesta vida ?
Alem do mais se afirma que a consciência para estar ativa precisa estar encarnada em uma espécie de matéria, e que toda a matéria é a responsável pela ilusão do ego esta ilusão tem que ser eterna, não ser que voce considere a iluminação como um espécie de aquisitiva de conhecimento que torna-se uma propriedade eterna de tal consciência, ou seja embora unida a matéria ela sempre continuará no controle do ego.
sybok disse: Não. E eu também não entendi a razão de você ficar enfiando essa questão de "matéria" na historia, com ego ou sem ego isso não tem relação nenhuma com a questão da matéria.

voce não disse que vê a consciência como uma tela em branco desprovida de inputs e que estes aparecem com a união dela com matéria responsável pela ilusão do ego ?
·  Marcio Membro
agosto 2013 0
CRIATURO disse: voltaríamos ao estado da não criação onde Deus era apenas consciência pois ainda não havia nele a ação humana.

Ser a única mente consciente. Me parece meio..., "insuportável"? Mesmo para um deus.
CRIATURO disse: Mas a questão da sua reciclagem implicará na morte da antiga personalidade ?

Acho que a mente fundamental permanece existindo, mesmo quando termina o jogo para ela.
Talvez ao terminar um ciclo, a mente seja imediatamente inserida num outro onde terá que assumir outra personagem.
Claro que os traços principais da mente fundamental permaneceriam existindo não importando qual avatar se habita.
É semelhante ao vídeo game(guardando as devidas proporções), você pode assumir variadas personagens para cada jogo diferente, com suas peculiaridades, mas será sempre você no comando, com seu jeito, habilidades, preferências e manias particulares.
·  salgueiro Membro
agosto 2013 0
Marcio disse: É semelhante ao vídeo game(guardando as devidas proporções), você pode assumir variadas personagens para cada jogo diferente, com suas peculiaridades, mas será sempre você no comando, com seu jeito, habilidades, preferências e manias particulares

E a cada 'personagem' haveria mudança na mente fundamental?
·  Ayyavazhi Membro
agosto 2013 edited agosto 2013 0
Marcio disse: Eu tenho uma certa "birra" com essas conjecturas que impõem objetivos totais para serem alcançados como sentidos para nossa existência. Isso é na verdade impor limites.

Numa corrida temos a emoção, quando se acaba, se chega ao final, tem-se a festa da vitória do vencedor ou a tristeza do perdedor, que nada representa diante do desejo por uma nova corrida.

Ter-se a iluminação, o aprendizado mor, a maior elevação moral, ser o mestre dos mestres, etc, são meio que incompatíveis com a eternidade, e com a nossa maior essência que é a individualidade.

Ao se alcançar a meta das metas, o que se poderia fazer? Nada! Seria a estagnação a verdadeira "morte".

Ok, vamos por partes, como diria o Jack.

Falamos de um funcionamento, de uma existência que tentamos compreender. Sempre é possível que estejamos errados, sempre é possível que nossa observação, até aqui, tenha sido incorreta ou, mais provável, incompleta. Mas podemos fazer certas abordagens lógicas, partindo do princípio de que eu não sei o que é esse final. Não tenho essa informação ou, pelo menos, não a tenho de forma segura, inquestionável.

Tenho consciência de que a “iluminação” não se parece com nada que eu já tenha imaginado. Então, dizer como é ou deixa de ser são apenas conjecturas, como você bem o disse. Mas a conjectura vale para nós dois. Quando você enxerga estagnação em uma condição que não precisa (ou não pode) evoluir, você está apenas projetando suas necessidades humanas e limitadas em uma realidade ainda não conhecida. Não é com a mente (atual) que você vai lidar com isso. Seja o que for que nos espera, você estará equipado da forma correta para estar ali e viver aquela realidade. Ou não estaria ali. Se assim não fosse, a própria existência de Deus seria inviável, pois, o que mais Ele poderia fazer?

Talvez exista mesmo um tédio associado à plenitude, um tédio divino. Talvez isso explique nossa existência, como magistralmente você propôs (lembra?). Olho com simpatia para essas teorias e nada há de absurdo que as comprometa. Mas são teorias, são possibilidades. A verdade é que não sabemos.

Porém...

O que mais me chamou a atenção, na sua birra, foi a semelhança com – mil perdões – a atitude religiosa. Vou tentar explicar: O religioso se agarra à ideia de vida eterna e nada parece ser mais devastador, para ele, do que a noção de não existência. E essa é uma questão muito combatida pelo ateu, que não aceita apegar-se a fantasias para que sua vida tenha sentido. Bem, se não houver vida após a morte do corpo físico, de nada adiantará os religiosos baterem o pé, eles vão desaparecer com a mesma desimportância com que apareceram. Trazendo esse exemplo para a nossa conversa, por mais incômodo que nos pareça, deixar de existir como indivíduo, nada impede que esse seja nosso destino.

Sua rejeição pela morte do indivíduo não é muito diferente da rejeição religiosa à ideia de não existência. Eu acreditei, durante muito tempo, que minha individualidade seria preservada. Depois, tive que aceitar que essa é uma possibilidade tão razoável quanto outra qualquer. Eu não tenho, com já disse, essa informação, então não a descarto apenas porque é desagradável.
Marcio disse: E ainda há um probleminha singelo que ninguém parece perceber. A eternidade! Vejam que por uma questão de lógica, todos os seres metais já teriam alcançado o objetivo máximo que daria sentido às suas vidas. A eternidade já lhes teria dado todo o tempo para isso.

Argumento excelente. Você está pronto, jovem Skywalker.

Mas lembre-se de sua proposta. Se Deus precisa da configuração humana para poder “experimentar”, Ele poderia estar fazendo isso indefinidamente. Ou seja, somos apenas os personagens da vez.

Estou lançando outras conjecturas, estou abrindo o leque de possibilidades. Isso não significa que ignorei seu ótimo argumento. É algo que vale muito a pena ser analisado.
Marcio disse: Gosto de pensar mais em sistemas cíclicos, onde cada ciclo gera uma gama de possibilidades para os seres mentais. Cada ciclo um cenário finito onde cada um pode ser uma personagem diferente por ciclo. Os ciclos podem existir eternamente, porque somos eternos e dinâmicos.

Sim, mas o argumento da eternidade é uma faca de dois gumes. Ele também pode ser empregado aqui. A existência sugere aprendizado; o aprendizado requer tempo; o tempo é a eternidade. E aí? Eternamente alunos? E não afastei a ideia de que não estamos aqui para aprender. A questão é que uma teoria necessita da outra. Estar aqui por outra razão que não o aprendizado, faria muito sentido se Deus estivesse mesmo “vivendo” através da humanidade e, novamente, isso não garante a manutenção da individualidade. Uma máquina pode ser eterna, desde que as peças sejam trocadas de acordo com seu desgaste.
Marcio disse: Não quero ser deus, quero ser eu. Eu em cada ciclo da existência eterna.

Mas você entende que esse desejo não tem qualquer poder sobre a realidade, seja ela qual for, certo?
Marcio disse: O pulso pulsa, o universo pulsa, a existência pulsa. Se o pulsar cessar, "morre-se".

Sim, a morte do indivíduo pode estar determinada desde o primeiro pulsar. Não sabemos.


Post edited by Ayyavazhi on agosto 2013
·  Ayyavazhi Membro
agosto 2013 0
Silvana disse: Ayyavazhi, antes de iniciar minhas colaborações, quero agradecer-te pela oportunidade e por sua generosidade em abrir o tema para minha participação e ao Criaturo por me avisar deste tópico.

Não há o que agradecer, Silvana. Você é livre para participar de qualquer debate, sem esperar a anuência de quem quer que seja. E o debate fica mais interessante quando pessoas inteligentes participam. Vice-versa válido.
Silvana disse: Ayyavazhi, o que mencionou em seu texto, são seres chamados por alguns como seres ascensionados e livres, tenho uns livros denominados de autoria do Conde_de_St._Germain, com passagens interessantes sobre esse enfoque.

Minha amiga, não perca de vista o que eu falei sobre minha incompatibilidade com o ocultismo. Acabei de fazer uma pesquisa no Google, para saber algo sobre St. Germain e encontrei várias referências a chamas violetas, 7º raio e etc. Não se aborreça comigo, ok? Mas eu não vou conseguir conversar com você nesse terreno. Precisamos encontrar um ambiente neutro, onde nossos interesses estejam mais aproximados.
Silvana disse: Coloquei dessa forma mais “descritiva” para que outros colegas de fórum entendam sobre o que falamos.

Suspeito que 99% dos foristas não estão muito interessados no que conversamos.
Silvana disse: Esse link ajuda na compreensão do que falei sobre a Teoria e análise crítica da mesma.

Vou ler, e depois comentaremos.
Silvana disse: Dessa forma, vc deve estar imaginando que falei o que falei para adentrar no mar(digamos assim) das incertezas.

Vc vinha no minimalismo, “aparar estátuas”(Sybok), esvaziar o jarro, tirar sobras(aparas), daí vai para a amplitude da pergunta:

O que impulsionaria nosso ciclo evolutivo imaterial/espiritual(hipoteticamente falando)?

Falando da forma simples de sempre: Não sei o que nos impulsiona, mas teorizo que somos como aquelas minúsculas tartarugas que, após eclodirem, correm em direção à praia e lançam-se ao mar. Por que elas fazem isso? Como sabem em que direção seguir?

Acredito que nós, tartaruguinhas, sabemos (sem saber) a direção que devemos tomar e somos atraídos inexoravelmente pelo oceano que mantém a vida.
Silvana disse: Vejamos, quando um ser chegou a um estágio tão “superno” que nada mais lhe fará despertar interesse ou evolução, pois não existe mais expansão(campo da possibilidade), então, esse ser pode apegar-se ao fato de que está praticamente sozinho e que a partir de suas lembranças deseja esvaziar-se de tudo o que conquistou e retornar ao estado de ignorância para refazer o retorno com outra visão e com a sabedoria do esquecimento, para quem sabe chegar novamente ao estado original com outra força motriz...

Não sei o que acha?

“Aquele que escuta a verdade tem o mesmo valor de quem a enuncia”

Gosto muito desse pensamento de Gibran. Não digo que concordo com ele, mas que o compreendo. Tem muita coisa aí, nessas poucas palavras.

Tudo o que podemos compreender, tudo o que podemos alcançar... é lá que estamos. Esse é o nosso nível. Se nos referimos a um ser, classificando-o como superior, resta óbvio que não estamos prontos para compreender ou analisar tal ser, ou não seria superior. Temos o direito de especular, mas isso é tão só um exercício intelectual, não uma verdade conhecida. Provavelmente, muito provavelmente, estaremos errados. Podemos nos perguntar:

Por que ele estaria sozinho? Por que não há outros como ele? Se estiver sozinho, por que isso o incomodaria? Ele possui lembranças ou tem à sua disposição todo o conhecimento humano? Por que um ser superno teria desejos? Haveria outra visão, outra força motriz, ou isso fere o conceito de plenitude?

Tente encontrar as respostas e verá que as próprias perguntas se modificam. Como possibilidade (que considero infinitas) aceito o que você sugeriu, mas, ainda no campo das possibilidades, aposto mais na ausência de necessidades de um ser que transcendeu a condição humana.
·  Ayyavazhi Membro
agosto 2013 0
sybok disse: Cristo não fez nada por "amor" como cristãos entendem isso, não fez com um "objetivo".
Cristo não "fez", pois "fazer" gera Karma, Cristo não era o agente da ação e não fez com o ego dele nenhuma "caridade cristã" em nome do "bem comum".

Para não perder o hábito: Perfeito.
·  Percival Membro
agosto 2013 0
Ayyavazhi disse: O que mais me chamou a atenção, na sua birra, foi a semelhança com – mil perdões – a atitude religiosa. Vou tentar explicar: O religioso se agarra à ideia de vida eterna e nada parece ser mais devastador, para ele, do que a noção de não existência. E essa é uma questão muito combatida pelo ateu, que não aceita apegar-se a fantasias para que sua vida tenha sentido. Bem, se não houver vida após a morte do corpo físico, de nada adiantará os religiosos baterem o pé, eles vão desaparecer com a mesma desimportância com que apareceram. Trazendo esse exemplo para a nossa conversa, por mais incômodo que nos pareça, deixar de existir como indivíduo, nada impede que esse seja nosso destino.

A questão não é ser religiosa, é que todo conceito passa por mãos humanas e sabemos que o ser humano muitas vezes tende a exagerar ou colocar algo seu em algo. O que poderia ser algo x se torna algo y por conta da intervenção humana em explicar algo. Por isso que deve-se sempre questionar afim de peneirar a sujeira na informação que o ser humano faz.
·  Ayyavazhi Membro
agosto 2013 edited agosto 2013 0
Percival disse: A questão não é ser religiosa, é que todo conceito passa por mãos humanas e sabemos que o ser humano muitas vezes tende a exagerar ou colocar algo seu em algo. O que poderia ser algo x se torna algo y por conta da intervenção humana em explicar algo. Por isso que deve-se sempre questionar afim de peneirar a sujeira na informação que o ser humano faz.

Ok, concordo. E não estou argumentando nada diferente disso. Tudo o que está sendo dito, neste tópico, tem a mão humana dando um toque a mais ou a menos. A regra que vale para mim, vale para todos. E eu não disse exatamente que o Marcio teve uma atitude religiosa; apenas fiz um paralelo entre o que ele propôs e a necessidade religiosa de que a existência tenha continuidade. Nossos desejos e nossas insatisfações não podem mudar o que quer que seja a existência humana.
Post edited by Ayyavazhi on agosto 2013
·  Ayyavazhi Membro
agosto 2013 0
Percival disse: Por isso que deve-se sempre questionar afim de peneirar a sujeira na informação que o ser humano faz.


Esqueci de comentar essa parte.

Questionar, Percival, é o que faço desde a infância. Como você acha que rompi com as tradições católicas onde fui criado?

Não condenei o questionamento do Marcio. Acrescentei outros.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 1549
Data de inscrição : 14/06/2017

Ver perfil do usuário http://ateusxcrentes.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Reencarnação: o mal nunca é uma escolha

Mensagem por Admin em Qua Dez 13 2017, 09:42


Ayyavazhi disse: Marcio disse: O pulso pulsa, o universo pulsa, a existência pulsa. Se o pulsar cessar, "morre-se".



Sim, a morte do indivíduo pode estar determinada desde o primeiro pulsar. Não sabemos.

Pulsar é existir, a existência é eterna. O pulsar nunca se iniciou, desde sempre pulsou. Ciclo, existir, mente, individuo.
·  sybok Membro
agosto 2013 0
CRIATURO disse: se a consciência fora da matéria não pode receber dados, também não pode possuir um ego, sendo uma tela em branco como você acredita, ela poderá existir apenas para outra consciência capaz de receber inputs .
Mas toda vez que se unir a uma matéria lhe dando forma, essa forma obrigatoriamente estará sujeita a um novo ego ? Esta ilusão sera eterna dentro dese processo de reciclagem ?
Desculpe a burrice ,mas para mim os seus conceitos ainda não ficaram muito claros eu ainda estou tentando entende-los.
Você esta é misturando assuntos e fazendo um samba do crioulo doido Criaturo.

Esse assunto não tem nada a ver com o que é a consciência em si e quem foi que falou sobre "consciência fora da matéria"?
Não acredito nesse "dentro" e "fora" que você acredita, já disse que sou materialista e que tenho é uma visão distinta da matéria e que provavelmente a consciência é material, pois precisa se feita de algo.
O fato é que isso é irrelevante para o que estamos discutindo.
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 0
Marcio disse: Por que UM deus apenas? Deus ainda seria uma mente individual. Talvez MUITAS mentes, MUITOS deuses. Se podemos intuir uma mente, podemos estender isso para MUITAS MENTES.

observe na gênese: "Façamos o homem a nossa imagem e semelhança"
Marcio disse: Mas você entende que esse desejo não tem qualquer poder sobre a realidade, seja ela qual for, certo?

Mas, como é que você pode afirmar isso se sequer sabemos como é de fato a realidade?
Eu elimino tudo ao meu redor, só sobra eu comigo mesmo, não se escapa disso.

vejamos: a mente cria uma imagem, as mãos trabalham e a transformam em uma realidade concreta que até então era considerada inexistente.

passei por uma experiência em que perdi todos os sentidos físicos, menos a consciência então fiquei neste estado raciocinando sobre onde me encontrava me senti-a feliz e em paz, muito diferente ao estado real o qual meu corpo se encontrava.
·  sybok Membro
agosto 2013 0
CRIATURO disse: mas e quanto aos lentos como eu que não vão conseguir esta iluminação nesta vida ?
Alem do mais se afirma que a consciência para estar ativa precisa estar encarnada em uma espécie de matéria, e que toda a matéria é a responsável pela ilusão do ego esta ilusão tem que ser eterna, não ser que voce considere a iluminação como um espécie de aquisitiva de conhecimento que torna-se uma propriedade eterna de tal consciência, ou seja embora unida a matéria ela sempre continuará no controle do ego.

Eu não disse nada disso Criaturo.

Nunca disse que a consciência precisa estar "encarnada", quem acredita em almas espirituais encarnadas em corpos materiais são vocês espiritas, eu nunca concordei com esse raciocínio e sempre falei que não acredito nessa dicotomia espirito e matéria.
Não trabalho0 com conceitos como "material" e "imaterial" ou "espiritual".

Também não disse em nenhum momento que a matéria é responsável pela ilusão, disse que o ego é parcialmente responsável por ela e que ele (o ego) é um aspecto mecânico do corpo.

A dicotomia com a qual eu trabalho é o "vivo" e o "mecânico" e ambos são aspectos de Deus, o Deus pessoal manifesto como o Deus vivo, como a vida e como as consciências, e, o Deus impessoal manifesto como o universo em si com as suas leis naturais e mecânicas.
CRIATURO disse: voce não disse que vê a consciência como uma tela em branco desprovida de inputs e que estes aparecem com a união dela com matéria responsável pela ilusão do ego ?

Não.

O que eu disse é que a consciência em si é uma tela em branco e que para que ela possa estar ativa, ou seja,para que ela possa estar "consciente" de alguma coisa, esse "algo" precisa ser projetado nela.

Em nenhum momento nessa sentença eu digo que ela é "imaterial" ou que ela depende de inputs vindos da matéria.
Isso no máximo mostra uma relação de dependência entre a consciência e o resto, que poderia simplesmente ser um pensamento de Deus soprado nela, ou a imagem de um por do Sol.
No máximo temos aqui a ausência de uma separação real entre uma coisa e outra, o que mostra como não podemos identificar um "eu" e distingui-lo do resto.
·  sybok Membro
agosto 2013 edited agosto 2013 0
Marcio disse: E então outro começa, de outro modo, com outras possibilidades, com outras personagens interagindo. Isso é o que torna a mente "viva" e dinâmica.
Só resta agora saber a razão de termos feito um jogo tão ruim.
Seria tipo assistir um filme de terror ou seria uma produção mal feita?

Brincadeiras a parte, eu ainda acho que isso aqui tem intenção de ensinar algo.
Me parece mais um preparativo para a vida ou para outros "jogos".
Já viu esses jogos modernos onde primeiro aprendemos a usar os recursos do jogo?

DarkSpore e Crysis 3 são um bom exemplo disso.

Se isso aqui é um jogo, essa vida mais parece o tutorial inicial ensinando "how to play".
Post edited by sybok on agosto 2013
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 0
sybok disse: Você esta é misturando assuntos e fazendo um samba do crioulo doido Criaturo.

Esse assunto não tem nada a ver com o que é a consciência em si e quem foi que falou sobre "consciência fora da matéria"?
Não acredito nesse "dentro" e "fora" que você acredita, já disse que sou materialista e que tenho é uma visão distinta da matéria e que provavelmente a consciência é material, pois precisa se feita de algo.
O fato é que isso é irrelevante para o que estamos discutindo.

fora da matéria = inteligencia consciente fora do mundo físico
Então vamos simplificar essa pendenga você acredita que a consciência do ser sobrevive a morte do corpo ?
·  sybok Membro
agosto 2013 edited agosto 2013 0
Ayyavazhi disse:
Mas lembre-se de sua proposta. Se Deus precisa da configuração humana para poder “experimentar”, Ele poderia estar fazendo isso indefinidamente. Ou seja, somos apenas os personagens da vez.
Ayyavazhi disse: Sim, mas o argumento da eternidade é uma faca de dois gumes. Ele também pode ser empregado aqui. A existência sugere aprendizado; o aprendizado requer tempo; o tempo é a eternidade. E aí? Eternamente alunos? E não afastei a ideia de que não estamos aqui para aprender. A questão é que uma teoria necessita da outra. Estar aqui por outra razão que não o aprendizado, faria muito sentido se Deus estivesse mesmo “vivendo” através da humanidade e, novamente, isso não garante a manutenção da individualidade. Uma máquina pode ser eterna, desde que as peças sejam trocadas de acordo com seu desgaste.

O maior problema com o argumento de que "Deus" precisa de algo, por "solidão" ou "tédio" frente a eternidade, é que isso não muda muita coisa frente ao termo ETERNIDADE.

Passar toda a eternidade repetindo a mesma coisa deve ser tão tedioso quanto não fazer nada.

Eternidade é muito tempo, é tempo suficiente para se jogar infinitos jogos infinitas vezes, o que só torna cada um dos jogos infinitamente repetitivo e tedioso.

Deus não pode se mover por esse tipo de sentimento. Sua mente precisa ser mais "inabalável" frente a qualquer coisa.
Post edited by sybok on agosto 2013
·  Marcio Membro
agosto 2013 0
sybok disse: O maior problema com o argumento de que "Deus" precisa de algo, por "solidão" ou "tédio" frente a eternidade, é que isso não muda muita coisa frente ao termo ETERNIDADE.

Bom, como eu disse ao Ayyavazhi, não trabalho com a idéia de um deus. Eu penso em muitas mentes individuais. Elas não precisam exatamente disso e daquilo, elas sentem isso e aquilo, para poderem ser.
sybok disse: Eternidade é muito tempo, é tempo suficiente para se jogar infinitos jogos infinitas vezes, o que só torna cada um dos jogos infinitamente repetitivo e tedioso.

A lógica da eternidade é paradoxal. Mas sem a idéia de eternidade não se pode construir a idéia de existência fundamental. Algo não pode surgir do nada absoluto. Se existimos somos então eternos fundamentalmente, pois não se pode passar a existir do nada.
Possibilidades infinitas deve significar que é possível que haja ciclos que nunca se repetem. Veja que de um ciclo para outro, basta um átomo a menos ou a mais para diferenciar um do outro.
Veja que mesmo um jogo pode ser jogado de muitas maneiras diferentes.

Ou então simplesmente a mente é fruto apenas da matéria que conhecemos. A configuração se desfaz com a morte e pronto, acabou.
Isso também faz todo o sentido.

Ou então podemos ficar repetindo um mesmo ciclo eternamente, só que a cada "morte" toda a memória é apagada e seria como se nunca tivéssemos jogado antes o jogo. Isso resolve também o dilema.

Ou então...!
sybok disse: Brincadeiras a parte, eu ainda acho que isso aqui tem intenção de ensinar algo.
Me parece mais um preparativo para a vida ou para outros "jogos".
Já viu esses jogos modernos onde primeiro aprendemos a usar os recursos do jogo?

DarkSpore e Crysis 3 são um bom exemplo disso.

Se isso aqui é um jogo, essa vida mais parece o tutorial inicial ensinando "how to play".

Pode ser, mas tudo vai finalizar quando finalmente tivermos aprendido seja la o que for, aqui primeiro e depois pra valer.
Com a eternidade enfiada nisso tudo, acho eu que ja teríamos aprendido. Né?


·  Marcio Membro
agosto 2013 edited agosto 2013 0
sybok disse: Deus não pode se mover por esse tipo de sentimento. Sua mente precisa ser mais "inabalável" frente a qualquer coisa.

Esse conceito de deus não seria humano apenas? Do ponto de vista do jogo?
Deuses tem que ser: Oniscientes, onipotentes, inabaláveis. Projeção de como queríamos que um deus fosse. Só isso.

Mesmo um deus não pode fugir da sua natureza. E nem da eternidade. Ele seria um refém dela.
Post edited by Marcio on agosto 2013
·  sybok Membro
agosto 2013 0
CRIATURO disse: A razão é bem simples voce diz que a consciência sem materia é uma tela morta ou inativa, pressuponho que sem matéria não ha nenhum ego mas, se não houver um pós mundo esta iluminação como tudo mais ainda estará encaixada dentro da ilusão vida.

Como já disse, isso não guarda relação com o que eu de fato falei, pois nunca falei sobre consciência sem matéria, nem isso tem qualquer relevância no tema em questão, já que atingimos a iluminação em vida com a mente que temos agora, apenas mudamos o estado mental.
CRIATURO disse: e se for ao contrario essa iluminação não passará de mais uma viajem ? sair de uma ilusão e entrar em outra ?

Questionamentos hipotéticos que podem ser desfeitos atingindo tal estado e comparando entre um e outro.
Qualquer um que já tenha despertado uma vez lhe deixará bem claro que a vigília é o estado de sonolência e "chapação", é por isso que falam sobre "ilusão".

As ilusões são nesse sentido as "alucinações" causadas pelo "LSD" da mente em estado de vigília.
CRIATURO disse:
sybok disse: O problema é que você mistura as duas coisas.
Agora estamos falando do simples, daquilo que vemos aqui e que existe aqui, sem necessidades de especular sobre o além vida que em nada ajuda nesse assunto, pois especular sobre o além é falar sobre o que não sabemos.

os limites estão ai para serem superados e não anulados.

Questionamentos hipotéticos sobre o desconhecido falseável, não superam limite nenhum, em especial quando esses questionamentos ao invés de contribuir para a questão, simplesmente a tornam indevidamente mais complexa.
CRIATURO disse:
assim fica fácil voce cria um personagem , determina os sentimentos dele assim possue conhecimento de causa para poder julgar as ações dele.
mas, na vida real não possuímos todo esse conhecimento por isso não temos toda essa autoridade para julga-los com sabedoria.

Ora Criaturo, você nem ao menos consegue acompanhar a discussão e o contexto no qual isso foi mencionado.
Eu não falei genericamente sobre qualquer mulher de malandro, mas especificamente ilustrando o exemplo de uma pessoa apegada.
Releia o trecho onde isso primeiro foi citado e o contexto que ilustrava.
CRIATURO disse: por exemplo considerando a possibilidade de uma vida passada , talvez a mulher esteja resgatando uma divida com o tal malandro, dai o sacrifício.
Bobagem, não se "resgatam dividas" apanhando e sofrendo nas mãos de um crápula.
Isso não existe, é só abobrinha espirita.

Uma pessoa não aprende nada sendo vitima de uma violência, e se já aprendeu, não resgata nada passando por isso.
CRIATURO disse: defendo a teoria de que na formação inicial do ser "eu", antes desta consciência vem o sentimento do desejo que caracteriza a nossa personalidade,mas me diga um ser sem personalidade ainda continua sendo um ser ?
para mim ainda ta muito difícil conseguir entender esta sua visão ?

E eis a razão de você estar viajando tanto sobre tudo o que está sendo dito.
Você não está ouvindo ou conversando ou debatendo, está só filtrando tudo e tentando reforçar as crenças que você já tem. (abordo isso mais abaixo)

A sua "hipótese" fruto da razão pura, é uma hipótese que você não tem como sustentar, pois não estava lá para saber como foi a "formação inicial do ser eu".
Você também está enganado sobre o que você acha que forma o "ser", por isso tem até misturando as coisas e não consegue separar, por exemplo, o que é pensamento, memória e consciência.
CRIATURO disse: De fato a ilusão divina fez ele acreditar-se ser uma humanidade, acabe com essa ilusão e Ele voltará a ser apenas Um, como era antes de ter criado a sua ilusão humana, isto mesmo nós somos a ilusão divina, sua parte infantil sentindo o prazer de crescer.

Tá vendo?
Primeiro, não falamos sobre esse tipo de "ilusão" hipotética.
Segundo, quem te disse que isso é real?
Quem te disse que Deus se auto iludiu?

Você está tão interessado em simplesmente reforçar suas próprias crenças e negar o que está sendo dito, que chega a misturar as coisas.
Você nem sabe sobre que ilusão estamos tratando e mistura com essa sua hipótese de "Deus se auto iludindo", para então afirmar que "sem ilusão voltamos a ser Deus".

As coisas sobre as quais falamos não tem nada semelhantes com isso Criaturo, não falamos dessa ilusão que você acredita sem ter a mínima condição para isso.
Você não é Deus nesse sentido, não sabe o que Deus pensa, não sabe o que somos nós, nem como Deus nos criou ou deixou de criar.

A ilusão sobre a qual falamos não é a "ilusão de Deus esquecendo ser Deus e se dividindo".

Essas são só as crenças que você criou usando da razão pura, sem ter nenhum fato para apoiar tais hipóteses.
Esse é o tipo de ilusão que nós dizemos que o ego cria e que devem ser desfeitas.

Você não vai se desfazer da ilusão de que é um individuo e vai voltar a ser Deus, você vai se desfazer é da ilusão criada pelo seu ego de que Deus se auto iludiu e dividiu-se dando origem a você.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 1549
Data de inscrição : 14/06/2017

Ver perfil do usuário http://ateusxcrentes.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Reencarnação: o mal nunca é uma escolha

Mensagem por Admin em Qua Dez 13 2017, 09:44


CRIATURO disse: do tipo o monge se incendiando na rua na busca da auto-iluminação ?
quando um psicopata mata sua família e se suicida ele demonstra um ato de insanidade ou um ato apegado ou desapegado ?
Novamente você se limita a citar atos e a falar sobre ações, ignorando completamente o que já foi dito sobre atos e ações serem irrelevantes.
Não valo sobre atos, falo sobre seus motores.
CRIATURO disse: perder o desejo não significa deixar de existir ?
Não.
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 edited agosto 2013 0
sybok disse: Nunca disse que a consciência precisa estar "encarnada", quem acredita em almas espirituais encarnadas em corpos materiais são vocês espiritas, eu nunca concordei com esse raciocínio e sempre falei que não acredito nessa dicotomia espirito e matéria.
Não trabalho0 com conceitos como "material" e "imaterial" ou "espiritual".

afirmou sim que para haver consciência em atividade era necessário existir a matéria seja ela de qual tipo for.
Mas o que seria uma consciência inativa uma tela vazia , ou esta comparação de tela vazia e consciência também não é sua ?
sybok disse: Também não disse em nenhum momento que a matéria é responsável pela ilusão, disse que o ego é parcialmente responsável por ela e que ele (o ego) é um aspecto mecânico do corpo.

Se a culpa pela ilusão não pode ser creditada totalmente ao ego quem seriam o outros agentes desta causa?
Se o ego é um aspecto mecânico do corpo logo tem sua origem na matéria.

considerando que eu morra um escravo na escuridão desta ilusão, meu ser deixa de ser ?
sybok disse: A dicotomia com a qual eu trabalho é o "vivo" e o "mecânico" e ambos são aspectos de Deus, o Deus pessoal manifesto como o Deus vivo, como a vida e como as consciências, e, o Deus impessoal manifesto como o universo em si com as suas leis naturais e mecânicas.
Vê Deus como um ser dual ? ou ainda uma trindade quando os dois se juntam para formar o ser humano ?
O Deus vivo e o Deus mecânico são algo distintos ? o mecânico é burro, cego e ainda responsável pela ilusão do ego ?
sybok disse: O que eu disse é que a consciência em si é uma tela em branco e que para que ela possa estar ativa, ou seja,para que ela possa estar "consciente" de alguma coisa, esse "algo" precisa ser projetado nela.

o que seria uma consciência inativa inconsciente ? Qualquer coisa menos um ser! Uma consciência inativa me parece algo contraditório do tipo inexistente.

Penso que esse algo possa ser classificado como "pensamentos" gerados por essa consciência e quando projetados para fora dão forma a realidade fisica.
Assim penso exatamente ao contrario, matéria seria uma tela em branco e os pensamentos que a consciência projeta nela passam ser uma realidade conhecida e registrada por ela.
o mundo fisico seriam formado por projeções de consciências ainda podendo serem alterados pela projeção de pensamentos de outras consciências, havendo uma inteiração de pensamentos dando formas a infinitas realidades.
Contudo para haver esta inteiração de consciências é necessário estarem sintonizadas nas mesmas frequência, caso contrario o pensamento de uma ou ainda realidade de uma poderá ser parcialmente ou totalmente ignorada por outras consciências.

A tela em branco inicial seria o estado da não criação onde só existia a consciência Deus sem ação, só pensamentos.
Na criação a consciência Deus passou agir projetando seus pensamentos nesta tela formando o que conhecemos como o mundo material, então este mundo como o vemos seriam os pensamentos divinos tomando forma através da nossa consciências limitadas, quanto maior as interatividades,maior a experiência, maior capacidade de sintonizar os pensamentos divinos que dão forma a nossa realidade conhecida.
sybok disse: Isso no máximo mostra uma relação de dependência entre a consciência e o resto, que poderia simplesmente ser um pensamento de Deus soprado nela, ou a imagem de um por do Sol.

ou os pensamentos de Deus soprando realidades através delas .
Post edited by CRIATURO on agosto 2013
·  sybok Membro
agosto 2013 0
Marcio disse:
Esse conceito de deus não seria humano apenas? Do ponto de vista do jogo?
Deuses tem que ser: Oniscientes, onipotentes, inabaláveis. Projeção de como queríamos que um deus fosse. Só isso.

Mesmo um deus não pode fugir da sua natureza.

Creio que não Márcio.
Esse é de fato o significado mais profundo de fé, acessível até a nós humanos.
Sem medos, sem desejos, sem ansiedades, simplesmente a mais profunda "fé" na vida, fé como sinônimo de ausência de duvidas.

Uma mente vazia, em silencio, é inabalável.
Só nossos mentes falantes são tão inquitas e desejosas, só assim elas ficam entediadas, pois questionam o que mais poderiam estar fazendo ao invés de estar ali.

Uma mente em silencio vive o momento presente, ela não está pensando que no passado já viveu aquilo, ou preocupada com o que vai viver no futuro. Para ela não existe passado ou futuro, só existe o presente no qual ela está 100% concentrada e não existe outro lugar se não aquele em que ela está.

Isso á perfeitamente "experimentável" nos estado mais profundos de uma meditação normal sentado após cerca de uma hora meditando, muito mais acessível do que qualquer "pré iluminação" ou "vislumbre" de algo mais profundo de tudo o que já abordamos aqui.

Muitos praticantes de meditação conhecem os prazeres desse estado "inabalável" e falam sobre ele o tempo todo.
·  sybok Membro
agosto 2013 edited agosto 2013 0
CRIATURO disse: fora da matéria = inteligencia consciente fora do mundo físico
Então vamos simplificar essa pendenga você acredita que a consciência do ser sobrevive a morte do corpo ?

Sim, mas somente por achar que o que você entende por "corpo" são imagens projetadas na consciência.
A consciência não está "dentro" do corpo, como um espirito misterioso que habita a carne.

Quando sonhamos temos imagens sendo projetadas na consciência da mesma forma, temos todo um mundo e temos um novo corpo.
Está a consciência "habitando" o corpo dos sonhos? É o mundo dos sonhos algo "material" e quando acordamos adentramos em um mundo "imaterial"?

O mundo é projetado na consciência assim como um sonho é projetado na mente de quem sonha.
O corpo então é só uma "imagem".
Post edited by sybok on agosto 2013
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 edited agosto 2013 0
sybok disse: Só resta agora saber a razão de termos feito um jogo tão ruim.
Seria tipo assistir um filme de terror ou seria uma produção mal feita?

Brincadeiras a parte, eu ainda acho que isso aqui tem intenção de ensinar algo.

eu acho realmente que voce considera que Deus poderia ter criado um mundo melhor para voce, sempre repetindo A vida é uma ilusão, um sadismo e uma sacanagem divina.
"somos as cobaias que Deus colocou para andar numa eterna rodinha de espinhos"
"e tu Sybok por fazer uma falsa interpretação da minha razão se voltara contra mim"
sybok disse: Se isso aqui é um jogo, essa vida mais parece o tutorial inicial ensinando "how to play".

a cada um sera dado conforme suas obras
Post edited by CRIATURO on agosto 2013
·  sybok Membro
agosto 2013 0
Marcio disse: Pode ser, mas tudo vai finalizar quando finalmente tivermos aprendido seja la o que for, aqui primeiro e depois pra valer.
Com a eternidade enfiada nisso tudo, acho eu que ja teríamos aprendido. Né?

Como você disse a eternidade tanto pra frente quanto pra trás, termina em questões que são no fundo um paradoxo.
Hipoteticamente no "eterno" poderia existir infinitos dias e aprendizados no passado, o que significa que já deveríamos ter aprendido tudo o que existe para aprender.
Qualquer teoria nesse nesse sentido desmorona.

Talvez introduzindo um inicio para a criação estejamos só nesses primeiros passos.
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 0
sybok disse: O mundo é projetado na consciência assim como um sonho é projetado na mente de quem sonha.
O corpo então é só uma "imagem".

ok! finalmente começo entender suas idéias porem , por em quanto penso exatamente ao contrario, o mundo seria apenas uma imagem projetada pelas consciências, logo a realidade é relativa ha um mesmo grupo sintonizados interagindo na mesma frequência dos pensamentos que dão forma a estas realidades relativas sentida e vivenciadas apenas por este grupo.
Mas segue o jogo, vamos ver no que dá!
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 0
sybok disse: CRIATURO disse: perder o desejo não significa deixar de existir ?
Não.

alem de desejos e sentimentos voce seria mais o que um pensamento Divino desprovido de tudo isso?
·  Ayyavazhi Membro
agosto 2013 0
sybok disse: Hipoteticamente no "eterno" poderia existir infinitos dias e aprendizados no passado, o que significa que já deveríamos ter aprendido tudo o que existe para aprender.
Qualquer teoria nesse nesse sentido desmorona.

O conceito de eternidade gera paradoxos interessantes, não? Seus argumentos foram impecáveis, Sybok.

Marcio, acredito que não faria muita diferença considerar a existência de Deus ou o domínio das mentes, como você tem proposto. A eternidade sempre será tempo demais para que esse jogo seja jogado infinitas vezes, com todas as variáveis possíveis. Em algum momento, Deus ou a mentes se cansariam do jogo. A lógica do Sybok se mantém. Não podemos, até o momento, considerar as motivações aqui propostas como plausíveis, frente ao conceito de eternidade. Até para a diversão a eternidade é tempo demais. A motivação deve ser outra.
·  Marcio Membro
agosto 2013 0
sybok disse: Como você disse a eternidade tanto pra frente quanto pra trás, termina em questões que são no fundo um paradoxo.
Hipoteticamente no "eterno" poderia existir infinitos dias e aprendizados no passado, o que significa que já deveríamos ter aprendido tudo o que existe para aprender.
Qualquer teoria nesse nesse sentido desmorona.

Talvez introduzindo um inicio para a criação estejamos só nesses primeiros passos.

Início à partir do que? O nada absoluto não pode iniciar coisas, sistemas.
Então voltamos à eternidade daquilo que iniciou algo.

O paradoxo permanece.
·  Marcio Membro
agosto 2013 0
Ayyavazhi disse: O conceito de eternidade gera paradoxos interessantes, não? Seus argumentos foram impecáveis, Sybok.

Então! Sem eternidade podemos inferir que a existência fundamental teria um início, um decorrer e um fim.

Só que, isso também gera paradoxos. Início a partir do que? Do nada absoluto? Como um nada absoluto pode gerar algo que se inicia e se finda?

Existência fundamental só pode ser eterna. Ainda que ela posso gerar ciclos com início, decorrer e fim. Mas são apenas os ciclos que se iniciam e se findam, sempre dentro dessa existência.
Ayyavazhi disse: Marcio, acredito que não faria muita diferença considerar a existência de Deus ou o domínio das mentes, como você tem proposto. A eternidade sempre será tempo demais para que esse jogo seja jogado infinitas vezes, com todas as variáveis possíveis. Em algum momento, Deus ou a mentes se cansariam do jogo. A lógica do Sybok se mantém. Não podemos, até o momento, considerar as motivações aqui propostas como plausíveis, frente ao conceito de eternidade. Até para a diversão a eternidade é tempo demais. A motivação deve ser outra.

Tempo é outra coisa estranha que sequer pode ser conceituado sem uma existência.
O tempo é a quantização do movimento por comparação com outro movimento. Só isso.
Eternidade é uma propriedade da existência. Em certos domínios ou níveis o tempo pode ser suspenso, o movimento pode ser suspenso.

Leia isso: Coisas efêmeras só podem existir dentro de uma existência eterna. O contrário é impossível.
·  Ayyavazhi Membro
agosto 2013 0
Marcio disse: É uma tentativa de se compreender usando algumas ferramentas lógicas, no mínimo.
Imersos no jogo é tudo o que temos, devemos esperar que nele próprio haja pistas sutis. Fora do jogo só temos à nós mesmos e nada mais.

Nós sempre iremos fazer isso. Sempre estaremos usando nossa lógica e nosso intelecto para tentar compreender o incompreensível. Vou ser bem sincero: não acho possível. Nossas ferramentas cognitivas não podem montar esse quebra-cabeças. Mas o exercício é válido. Ao tentarmos o impossível, chegaremos a algum lugar, até então inimaginável. E sim, no jogo existem pistas sutis. Muitas.
Marcio disse: Eu diria que talvez seja inalcançável. Mesmo porque eu suspeito que os sistemas são mutáveis, e isso significa que haveria uma "iluminação" diferente para cada ciclo.

Necessariamente, a consciência não precisa estar limitada pelo sistema. Uma consciência suprema pode conhecer todas as configurações de todos os sistemas possíveis.
Marcio disse: Entendeu? As necessidades são da mente, sempre, e elas só podem ser satisfeitas no jogo.

Sim, eu entendi. Percebo sua lógica, mas eu vou precisar de mais do que isso para ignorar a armadilha criada pelo paradoxo da eternidade.
Marcio disse: Não creio que haja deus, há eu, você, os outros, as mentes fundamentais interagindo.

Acho que você não deveria desconsiderar a hipótese Deus. Isso fere sua própria argumentação, que arma configurações baseadas em... Hipóteses! Deus representa uma fatia considerável no leque de possibilidades. Descartar, salvo engano, arbitrariamente, possibilidades tão ricas, limita muito suas opções e reduz sua investigação a uma simples manifestação de suas preferências ou identificações pessoais.
Marcio disse: E estou bem ciente que mesmo que minha hipótese tenha um elegante encadeamento lógico, isso não significa necessariamente que seja expressão de uma verdade.

Você percebe que um encadeamento lógico é sempre rompido por outro encadeamento lógico? Tudo o que sabemos sobre a mente é fruto de nossa atual capacidade cognitiva. Tentar decifrar essas supermentes, ou Deus, através de um processo racional, mostra-se inconsistente e vulnerável. Se nossas hipóteses precisam sempre de remendos, é porque elas são exercícios intelectuais inócuos, que ainda nem arranharam a realidade.
Marcio disse: Fica frio amigo. Eu mesmo ja havia percebido isso, é mesmo uma inconformação pela possível efemeridade da mente. Não é uma idéia agradável para ninguém. Acho que todos temos isso dentro de nós, religiosos ou não. Talvez religiosos apenas se limitem à uma única possibilidade.

Tinha certeza que você perceberia. Sim, a efemeridade da mente não é uma ideia agradável. Eu a alimentei por muito tempo e fui bastante resistente quando comecei a pensar em abandoná-la. Abandonar não significa que já tenho a resposta e sei que o final é esse. Significa deixar de acreditar por acreditar, e considerar outras possibilidades, mesmo que desagradáveis.
Marcio disse: É uma possibilidade também, tão viável quanto umas e outras. Nem por isso devemos nos ater apenas à ela.

Não, não devemos. O que eu não quero é ignorá-la.
Marcio disse: Como disse, a efemeridade da mente perturba à todos. Religiosos se limitam ao conceito deus, com quem querem se religar para se manterem eternos.

Eu não empregaria o termo "limitam" na mesma frase onde trato do conceito Deus. As possibilidades vão ao infinito quando a equação recebe essa variável. Mas entendo seu ponto de vista. No mais, já concordei, é perturbador pensar na extinção da individualidade.
Marcio disse: Descartei O DEUS, dessa equação. As mentes fundamentais ja bastam para dar uma coerência à hipótese.
Assim nós habitamos as personagens que são apenas uns subsistemas dentro do sistema.

Sim, já respondi a isso, ou, pelo menos, expus minha opinião. Quanto às mentes fundamentais, elas bastam para dar coerência à determinada hipótese, se desconsiderarmos outras. Elas bastam dentro de um espectro limitado de possibilidades que, por ignorar tantas mais, aumentam muito a probabilidade de erro na aposta feita. Não há nenhum motivo razoável para descartar Deus, já que estamos falando em possibilidades.
Marcio disse: Certo, eu muito leio suas conjecturas expostas aqui, e do Sybok, confesso que não compreendi muitos pontos que a mim me pareceram confusos.

E por que não perguntou, homem? Talvez eu nem saiba a resposta mas tenho muito a aprender tentando.
Marcio disse: Esse é meu ponto, não estamos aqui para aprender exatamente, estamos para vivenciar, experimentar, sentir. A única forma de termos isso pela eternidade sem repetições é por ciclos distintos. Cada ciclo é uma fonte impar de sensações para nós.

Se o sentido de tudo for aprender algo, ele se encerra quando tivermos aprendido. E aí?
Se há a eternidade, então já teríamos todos aprendido o que quer que seja.

Sim. Seu argumento continua desafiador. Mas a mesma eternidade tornaria finitos e enfadonhos os ciclos que poderíamos engendrar. A eternidade não aceita esse tipo de negociação. Se as mentes estão sujeitas ao tédio, elas não podem ser eternas. 
Código:
abc
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 1549
Data de inscrição : 14/06/2017

Ver perfil do usuário http://ateusxcrentes.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Reencarnação: o mal nunca é uma escolha

Mensagem por Admin em Qua Dez 13 2017, 09:57


 
Marcio
disse
: Não UM indivíduo apenas, não UM deus. Pense que podemos ser muitos
indivíduos desde sempre.

Por que UM deus apenas? Deus ainda seria uma mente individual. Talvez MUITAS
mentes, MUITOS deuses. Se podemos intuir uma mente, podemos estender isso para
MUITAS MENTES.


Ou um único Deus que pode se dividir em infinitas
mentes. Quantas configurações cabem nessas conjecturas?
Marcio
disse
: Uma máquina que está no jogo, pode se desgastar sim. Um sistema
fundamental apenas muda de configuração. Ainda assim serão eternos quanto a
existência.


No exemplo que eu dei, a máquina continua a
existir, mas as peças são sempre trocadas. É uma peça idêntica à anterior, mas
não é MESMA peça. Neste caso, nós não seríamos as mesmas mentes que atuaram
neste Universo em um passado remoto. Nem seremos as mesmas que atuarão em um
futuro qualquer. Isso resolveria, em parte, o problema da eternidade. Mas não
aposto um centavo nessa hipótese.
Marcio
disse
: Mas, como é que você pode afirmar isso se sequer sabemos como é de
fato a realidade?

Eu elimino tudo ao meu redor, só sobra eu comigo mesmo, não se escapa disso.


Cacete. E o pior é que faz sentido. Sem saber o
que é a realidade, eu não posso afirmar nada a respeito dela, nem mesmo o que
me parece mais lógico. Ainda é cedo para abrir mão de uma ideia que sempre me
pareceu uma lógica primária, basilar. Mas reconheço a sutileza do seu
argumento.




·  Ayyavazhi Membro
agosto 2013 0
Marcio
disse
: Possibilidades infinitas deve significar que é possível que haja
ciclos que nunca se repetem. Veja que de um ciclo para outro, basta um átomo a
menos ou a mais para diferenciar um do outro.


Eu pensei nisso também. Mas será que resolve o
problema? Não nos cansaríamos de, INFINITAMENTE, repetir a experiência de
iniciar um novo ciclo?
·  Ayyavazhi Membro
agosto 2013 0
Marcio
disse
: Tempo é outra coisa estranha que sequer pode ser conceituado sem uma
existência.

O tempo é a quantização do movimento por comparação com outro movimento. Só
isso.

Eternidade é uma propriedade da existência. Em certos domínios ou níveis o
tempo pode ser suspenso, o movimento pode ser suspenso.


Tenho dificuldade para entender o tempo. Um
conceito, por exemplo, que nunca consegui ver nitidamente é o "sempre
existente". Como algo pode sempre existir? Minha mente lógica está
habituada a aceitar que tudo tem um início. Mas não adianta estabelecer um
início, um marco zero, a singularidade. Eu sempre vou pensar no que havia antes
desse início. Ou seja, não compreendo isso.
·  emmcri Membro
agosto 2013 0
Ayyavazhi
disse
: Tenho dificuldade para entender o tempo. Um conceito, por exemplo,
que nunca consegui ver nitidamente é o "sempre existente". Como algo
pode sempre existir? Minha mente lógica está habituada a aceitar que tudo tem
um início. Mas não adianta estabelecer um início, um marco zero, a
singularidade. Eu sempre vou pensar no que havia antes desse início. Ou seja,
não compreendo isso.


É complicado mesmo isso.
·  sybok Membro
agosto 2013 0
CRIATURO
disse
: ok! finalmente começo entender suas idéias porem , por em quanto
penso exatamente ao contrario, o mundo seria apenas uma imagem projetada pelas
consciências, logo a realidade é relativa ha um mesmo grupo sintonizados
interagindo na mesma frequência dos pensamentos que dão forma a estas
realidades relativas sentida e vivenciadas apenas por este grupo.

Mas segue o jogo, vamos ver no que dá!


Sem necessidade nenhuma de ser assim, se o mundo é determinado por Deus, é ele
quem cria e controla as imagens e as projeta NAS consciências.

Eu não disse que são as consciências que criam a realidade.
·  sybok Membro
agosto 2013 0
CRIATURO
disse
:
sybok
disse
: Nunca disse que a consciência precisa estar "encarnada",
quem acredita em almas espirituais encarnadas em corpos materiais são vocês
espiritas, eu nunca concordei com esse raciocínio e sempre falei que não
acredito nessa dicotomia espirito e matéria.

Não trabalho com conceitos como "material" e "imaterial" ou
"espiritual".


afirmou sim que para haver consciência em atividade era necessário existir a
matéria seja ela de qual tipo for.

Mas o que seria uma consciência inativa uma tela vazia , ou esta comparação de
tela vazia e consciência também não é sua ?


Não.

Eu disse que a consciência precisa ser feita de algo e que ela provavelmente é
de matéria.

A tela em branco é si já é material e para ela ficar "ativa"
percebendo algo, é preciso "projetar" alguma coisa nela.

Nesse sentido a tela em si é mais "material" do que a luz colorida
que jogam sobre ela e forma as imagens.
CRIATURO
disse
: Se a culpa pela ilusão não pode ser creditada totalmente ao ego quem
seriam o outros agentes desta causa?

Se o ego é um aspecto mecânico do corpo logo tem sua origem na matéria.



considerando que eu morra um escravo na escuridão desta ilusão, meu ser deixa
de ser ?
Ao criador do ego e da matéria, em outras palavras, Deus.

O ego ser ou não material é irrelevante, a consciência é provavelmente tão
material quanto ele e pode existir sem tais ilusões, no mesmo corpo que temos
hoje.



Não existe então associação entre ilusão e matéria, somente entre ilusão e ego.
CRIATURO
disse
: Vê Deus como um ser dual ? ou ainda uma trindade quando os dois se
juntam para formar o ser humano ?

O Deus vivo e o Deus mecânico são algo distintos ? o mecânico é burro, cego e
ainda responsável pela ilusão do ego ?
Não exatamente como "dual" Criaturo, Deus é um só,
mas ele tem dois "lados" digamos assim.

Por um lado ele é "imutável" e não usa a mesma logica que nós.

Imagine que se ele criou o universo com suas leis mecânicas e impessoais, isso
é uma manifestação dele, tudo segue conforme ele determinou que seria.



Enquanto ser consciente Deus é algo completamente distinto do homem, não pensa
como nós, só isso já o coloca como distinto de tudo o que pensamos como e
entendemos como "consciência".

Por outro lado Deus sendo o nosso criador e tendo capacidade de nos entender,
tem um lado semelhante a nós, capaz de "raciocinar" como nós e se
mostrar "vivo" como entendemos isso.



O lado "impessoal" é o lado mecânico, então é aquele que não liga a
minima para o que pensamos e queremos, é o Deus que sabe o que deve ser feito e
não precisa da nossa opinião, então se manifesta através de atos mecanizados no
universo, como as leis naturais infalíveis e inquebrantáveis.

O outro lado é o lado vivo e interativo, que se manifesta em muitas formas, o
que aparentemente inclui você e eu, muito embora ele claramente também mantenha
uma "identidade" própria.



Pra nós existe essa aparente "diferença" entre o Deus pessoal e o
impessoal, pra ele provavelmente não há distinção. A aparente diferença deve
ser resultado da nossa incapacidade mental.
CRIATURO
disse
: o que seria uma consciência inativa inconsciência ? Qualquer coisa
menos um ser! Uma consciência inativa me parece algo contraditório do tipo
inexistennte.


Isso devido ao fato da consciência ser como um relógio.

Ela é só uma "peça" e não funciona sem o resto, não existimos
sozinhos, separados do resto.



Uma consciência inativa seria um ser em suspensão, existindo como uma pedra
existe, mas sem perceber a existência.
CRIATURO
disse
: Penso que esse algo possa ser classificado como
"pensamentos" gerados por essa consciência e quando projetados para
fora dão forma a realidade fisica.


O problema é que uma consciência individual não teria como criar o universo,
você poderia dizer que o universo é um pensamento de Deus, mas não que cada
individuo o cria, isso significa que a consciência individual em si não pode
ser a origem disso, ela tem que ser uma tela onde esse algo criado fora dela é
projetado nela.



Se o mundo fosse uma criação nossa, não só cada um veria uma coisa diferente,
como estaríamos recriando tudo o tempo todo, não existiria uma realidade de
consenso que é igual para todos, por mais que existem distorções na forma como
cada um "interpreta" a realidade, essa se manifesta independente de
nossa vontade, o que significa que ela não é criação nossa.
·  sybok Membro
agosto 2013 0
CRIATURO
disse
: alem de desejos e sentimentos voce seria mais o que um pensamento
Divino desprovido de tudo isso?


Sentimentos são como imagens e sons Criaturos, são para ser
"sentidos" e "percebidos" como o resto, dão um encanto a
vida.

Eles só não podem ser "motores" humanos, não podemos nos mover em
função deles e escravizados por eles.



A questão dos "desejos" Criaturo, surge em função disso, você não
deve "desejar" isso ou aquilo, deve somente viver e aceitar o que
vier, não deve viver em função de satisfazer esse ou aquele desejo, pois não
pode se "mover" em função disso.



Desejos e sentimentos não podem ser motores, sentimentos ficam, o desejo em
satisfazer esse ou aquele sentimento, se vai.
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 0
sybok
disse
: Ayyavazhi disse:

Mas lembre-se de sua proposta. Se Deus precisa da configuração humana para
poder “experimentar”, Ele poderia estar fazendo isso indefinidamente. Ou seja,
somos apenas os personagens da vez.


" o meu pai trabalha até agora e eu tambem"
sybok
disse
: Ayyavazhi disse: Sim, mas o argumento da eternidade é uma faca de
dois gumes. Ele também pode ser empregado aqui. A existência sugere
aprendizado; o aprendizado requer tempo; o tempo é a eternidade. E aí?
Eternamente alunos? E não afastei a ideia de que não estamos aqui para
aprender. A questão é que uma teoria necessita da outra. Estar aqui por outra
razão que não o aprendizado, faria muito sentido se Deus estivesse mesmo
“vivendo” através da humanidade e, novamente, isso não garante a manutenção da
individualidade. Uma máquina pode ser eterna, desde que as peças sejam trocadas
de acordo com seu desgaste.


bom aqui neste mundo podemos estudar e aprender até o ultimo minuto , por que
isso teria que que mudar após a morte?

não vejo na morte um milagre instantâneo, uma mudança radical e gratuita que
deixa de necessitar de tempo, amadurecimento e trabalho.

uma opção seria considerarmos ao invés da eterna continuação da consciência
individualizada (ou iludida a esse respeito, como queiram) uma reciclagem do
ser também pode fazer algum sentido,nascer viver , transformar ,morrer e
renascer mas, para isso teríamos que descartar a eterna personalidade do ser, o
que fomos a milênios ja não existiria mais, assim como o seu "eu" de
hoje não existiria mais em um futuro distante.

outra possibilidade é a existência do desde sempre, eu sinto que
existo em formas diferentes, não que seja uma verdade mas,esta possibilidade me
agrada mais.

Dentro de uma reciclagem mecânica, poderíamos imaginar que alcançando o tempo
do "reset" que o mundo desapareça e volte a incitar a nossa
consciência primitiva aleatoriamente por uma força da natureza mecânica nossas
personalidades e nossas vidas estariam sujeitas ao Eterno Acaso
Reciclável
(também não gosto dessa possibilidade)por desclassificar a
razão Deus de ser"um" humano,mas depois tornar se outro ser humano,
ou seja Deus seria todos e ao mesmo tempo não seria ninguém de verdade apenas
um ser multante sem uma consciência definitiva de si mesmo.
sybok
disse
: Eternidade é muito tempo, é tempo suficiente para se jogar infinitos
jogos infinitas vezes, o que só torna cada um dos jogos infinitamente
repetitivo e tedioso.



Deus não pode se mover por esse tipo de sentimento. Sua mente precisa ser mais
"inabalável" frente a qualquer coisa.


Para voce a possibilidade de voltar a viver neste mundo (reencanar) seria a
obrigação de ter que repetir um jogo ao qual ja considera tedioso?

A vida eterna para voce neste mundo mesmo que mudando, os cenários a aparência
e alguns traços da personalidade dos personagens ainda assim para você seria o
castigo do tédio eterno?
Marcio
disse
: Eu penso em muitas mentes individuais. Elas não precisam exatamente
disso e daquilo, elas sentem isso e aquilo, para poderem ser.


sim os sentimentos em especial o desejo é o principio da consciencização do ser
"eu".
Marcio
disse
: Ou então simplesmente a mente é fruto apenas da matéria que
conhecemos. A configuração se desfaz com a morte e pronto, acabou.

Isso também faz todo o sentido.


não, isso seria acabar como todo o sentido,rs.

infelizmente é uma possibilidade,mas que eu não creio
Marcio
disse
: Ou então podemos ficar repetindo um mesmo ciclo eternamente, só que
a cada "morte" toda a memória é apagada e seria como se nunca
tivéssemos jogado antes o jogo. Isso resolve também o dilema.


resolve ,mas a Razão seria apenas um acaso aleatório
Marcio
disse
: Com a eternidade enfiada nisso tudo, acho eu que ja teríamos
aprendido. Né?


não! o conhecimento do nosso "eu" buscará pela eternidade sem jamais
consegui encontra-la.

conhecimento e a eternidade seria o gato correndo atras do próprio rabo
Marcio
disse
: Mesmo um deus não pode fugir da sua natureza. E nem da eternidade.
Ele seria um refém dela.


Deus é limitado por ele mesmo não podendo ir alem de si, pois não pode haver um
"vácuo divino".

Mas ele pode manifestar sua consciência da forma que melhor lhe aprouver.
·  Ayyavazhi Membro
agosto 2013 0
CRIATURO
disse
: " o meu pai trabalha até agora e eu tambem"


Bem feito. Se tivessem estudado...
·  Silvana Membro
agosto 2013 0
Saudações Sybok



Saudações aos demais participantes
Sybok disse: Se me permite uma intromissão Silvana, talvez a
questão do "esvaziar-se" não seja assim tão direta como proposto
nesse trecho.

Vou ilustrar com um exemplo, a jornada humana em busca do conhecimento
começa com o pensamento mágico, onde perguntas são feitas e respostas são
aceitas só por parecerem bonitinhas.


Sim, prezado Sybok, permito suas ideais, são muito bem vindas.



Comecemos então: Sybok, minha(nossa) busca é pessoal, não sigo o fluxo do
entendimento da maioria... Posso pautar minha jornada a partir de outras
“cosmovisões”, mas não é o mesmo input, sou uma bruxa e vejo o mundo e os
signos de forma diferente...



Ou seja, minhas perguntas nunca são feitas à minha imaginação, elas são
feitas para meu centro anímico,
por tentativa, ensaio e novas buscas.



Somente para que entendas minha visão geral do "sentido divino":



Não sou uma “cerimonialista religiosa” do tipo convencional, pois na verdade
não sei o que isso significa, não tenho essa “cosmoteologia” em meu âmago,
creio entender sobre o que vc fala, porém, permita-me afirmar que talvez
desconheça minhas conexões com o etéreo(digamos assim). Somos diferentes,
acredite.

Sybok disse: Depois passamos para a busca lógica, onde é
preciso respeitar certas regras e o pensamento não pode ser contraditório.

Desenvolvemos então um senso critico e o entendimento de que a crença pode
prejudicar esse senso critico. O maior ganho nesse ponto não é fruto do
conhecimento per si, mas do ceticismo, do ato de "nos livrarmos de todas as
certezas e prejulgamentos",
para tornar a investigar tudo novamente
com a mente, partindo de uma verdade inegável.


A verdade está no momento da quebra de outro paradigma(digamos assim).

Isso pode se tornar um fluxo contínuo de verdades que te levam a lugar
nenhum.




Embora concorde com grande parte do que disse, destaquei somente um trecho para
mantermos um ponto de “partida” das ideias.



Para investigar(mos) qualquer verdade não existe o ponto de sua afirmação
VERDADE INEGÁVEL, pois se a mesma é uma verdade ela o é para o momento de seu
entendimento, não sendo assim necessariamente a mesma para outro
momento(conexão) e portanto deixando de ser uma VERDADE INEGÁVEL.

A verdade pode tbm ser uma ilusão do ponto de vista da “lógica científica”,
para vc faz todo o sentido, já para outros não!
Sybok disse: Veja que aqui tiramos o entulho, abandonamos as
crenças infundadas. O grande salto não é colocar verdades, mas remover as
mentiras através do ceticismo.


Concordo contigo neste parâmetro.



Remover mentiras, porém sem o estabelecimento das verdades inegáveis.

Porém, vamos cair em outra armadilha... Sem verdades
“inegáveis”(pressupostas) não temos uma base sólida para estabelecermos nossa
consciência do : “quem sou”(ego/ich/eu) nem do “o que faço”(instinto/id), como
poderemos então pontuar o que seria a ilusão?

Sybok disse: Infelizmente a razão tem limitações sérias e os
filósofos acabam entendendo que o ceticismo por si só também não garante muita
coisa. Não temos como saber se estamos dormindo ou acordados, o solipsismo é
irrefutável e o ceticismo pirrônico não nos permite "investigar".


Sim, vc disse uma das grandes obscuridades da verdade, estaríamos
dormindo acordados? (Matrix) rs



Iludidos que estamos com nossas falsas sensações do mundo que nos cerca, que nos
atrofia a visão e entorpece a consciência???
Sybok disse:
Retiramos então mais entulho, abandonamos as duvidas sem respostas e aceitamos
a realidade ao nosso redor, mesmo que ela hipoteticamente possa ser de algum
modo falsa.

São anos de jornada onde os avanços são resultado da remoção de entulho e onde
as verdades construídas são frágeis, transitórias e sempre sujeitas a revisão.


Só podemos ter uma falsa “sensação de verdade”(conceito transitório), quando
somos capazes de limpar nossas memórias transitórias, o “residual concreto” vai
permanecer e, assim talvez possamos eliminar o entulho armazenado, porém te
digo, essa tarefa é muito difícil...

Até para os mentalmente fortes e treinados nessa arte... Alguns magos muitos
experientes fazem essa prática em momentos de estrema necessidade, porém te
digo, poucos conseguem retornar...
Sybok disse:
esvaziar-se não se trata de eliminar "conhecimentos" e buscar a
completa ignorância,
mas de remover aquilo que não nos serve e que está no
caminho, trata de remover certezas e mentiras, e a crença nas mentiras.

O ser humano busca por conhecimento e encontra quando muito meias-verdades mau
compreendidas e precisa se livrar dessa crença de que encontrou verdades e de
que as compreende.




Sim, para parte do que disse... Não podemos esvaziar o conhecimento adquirido,
ele permanece armazenado em nossa memória, daí o que fazemos é uma falsa
correção de nossas impressões e te digo a ignorância não pode ser
“instituída”(instarurada) sem a perda total da memória...


Se acharmos possível isso, seria como “restartar” o centro límbico, e te
digo, isso é quase impossível a nós “encarnados” em uma única existência...




Sybok disse:
É a busca por uma forma de eliminar "filtros" e "ilusões" e
não acreditar que sabe o que na verdade não sabe.




Percebes que com esta tua afirmativa vc reforçou o acima apresentado, de que
para esvaziarmos nossa consciência da cosmovisão(digamos assim), estaremos
criando outros filtros e possíveis ilusões de esvaziamento?



Somos espirituais vivendo em uma matéria, presa as convenções da matéria que
perece e não renova regenera como no sentido cronológico de nosso relógio
biológico.

Não teríamos tempo de estabelecer as verdades inegáveis, pois somos presos a
ciclos biológicos e esses nos vem para experimentarmos as meias verdades de
cada estado temporário de nossa matéria...
Sybok disse:
Um ser humano jamais desistiria de buscar seus "interesses" e
"evolução", por ter atingido um estado "superno" como você
diz, um ser humano olharia para si e perceberia sua própria incapacidade de
realmente atingir essas coisas como ele as deseja, é ai que ele perceberia que
deve se esvaziar dos "desejos" que tem em buscá-las, pois perceberia
que é uma busca inútil e feita com base em noções e conceitos equivocados desde
o principio.

Mais eu não disse que ele(ser superno) desistiu de buscar evolução...

Aí é que está o enigma... rs



Como vc se esvazia de sucessivas memórias sem "restartar/formatar" o
sistema? Percebes?



Na verdade isso que falei sobre uma possível “involução”, pois um ser evoluído
que deseje retornar ao estado material e repassar matéria com outra FORÇA
MOTRIZ, não está “involuindo”, pode estar na verdade reposicionando sua
trajetória em rumo a outros estados conscientes...

Sybok, muito legal falar com vc.


Abraços fraternos a ti e a todos.

Silvana 
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 1549
Data de inscrição : 14/06/2017

Ver perfil do usuário http://ateusxcrentes.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Reencarnação: o mal nunca é uma escolha

Mensagem por Admin em Qui Dez 14 2017, 08:32

·  Silvana Membro
agosto 2013 edited agosto 2013 0
Saudações Criaturo

Saudações aos demais participantes
Criaturo disse: Você tá falando de Deus ser homem né?

Não, porém a ideia final seria essa... rs hahahahaha

Brincadeira Criaturo, quando falei sobre restartar o ser Superno e no mesmo sentido chegarmos ao estado “Ascencionado Livre”, disse no sentido de ESCOLHAS e não da AUTO SUFICIÊNCIA...

Essa última citada(auto suficiência) pertence ao centro criador....

Segundo minhas investigações. Hehehe.
Criaturo disse: Exato o ser iludido é o não ser Deus, naturalmente você tentará absorver Deus, você quer voltar a ser Deus, porem custaria a inexistência do ser"você" e não Deus. Evolução , absorver uma maior parte da consciência Deus Sim, mas absorção total, Não!
Não se iluda a ilusão é eterna,porque ela mantém a nossa existência.

Menino, a ilusão não é eterna, ela é transitória...
Não vai ficar repetindo o que Sybok falou sobre VERDADE INEGÁVEL...
Criaturo disse: Se personagens terrenos criados pelo ego não possuem valores, talvez os personagens iluminados também não, fazem parte do mesmo pacote de iludidos.


Nesse pacote que se referiu, existem, como é mesmo que disse lá no tópico EMPATIA?:
Criaturo disse: O RV é um ponto de encontro interessante, aqui se reúnem seres diversos.
Temos uma Bruxa, uma vidente da alma,um Diabo socorrista, um ET lógico Sybok, um ser da natureza do tipo inseto cricri,um cricri que não é um inseto, um Criaturo ser ainda desconhecido, ainda outro do mundo das fantasias e por ai vamos........

Respondendo então:
Nem todos os místicos são desenvolvidos na arte do "preenchimento" ou do"esvaziamento".

O místico é um cara curioso do bem, ele tenta encontrar o que outros tanto falam...

Porém, já os anímicos precisam se desenvolver, esses não tem outra saída...


Abraços fraternos a ti
Abraços fraternos aos demais participantes
Silvana
Post edited by Silvana on agosto 2013
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 edited agosto 2013 0
sybok disse:
Questionamentos hipotéticos sobre o desconhecido falseável, não superam limite nenhum, em especial quando esses questionamentos ao invés de contribuir para a questão, simplesmente a tornam indevidamente mais complexa.

observações e hipóteses não são os primeiros passos para se formarem teorias ?
sybok disse: CRIATURO disse:
assim fica fácil voce cria um personagem , determina os sentimentos dele assim possue conhecimento de causa para poder julgar as ações dele.
mas, na vida real não possuímos todo esse conhecimento por isso não temos toda essa autoridade para julga-los com sabedoria.

Ora Criaturo, você nem ao menos consegue acompanhar a discussão e o contexto no qual isso foi mencionado.
Eu não falei genericamente sobre qualquer mulher de malandro, mas especificamente ilustrando o exemplo de uma pessoa apegada.
Releia o trecho onde isso primeiro foi citado e o contexto que ilustrava.

mas, não é exatamente isso que eu reforcei no comentario acima?
alem do mais nesta velocidade de raciocínio que eu ando, a eternidade para mim nunca será um tédio...viu meu amigo como em alguns casos, a natural ignorância é uma benção.....ha.ha.ha.ha
sybok disse: Bobagem, não se "resgatam dividas" apanhando e sofrendo nas mãos de um crápula.
Isso não existe, é só abobrinha espirita.

Uma pessoa não aprende nada sendo vitima de uma violência, e se já aprendeu, não resgata nada passando por isso.

só exite sabedoria e justiça na pratica de se pagar o mal recebido com um bem maior doado e ainda são os doentes que mais precisam de amor.
Só existe consciência quando ha sentimentos vivenciados na pratica.
sybok disse: A sua "hipótese" fruto da razão pura, é uma hipótese que você não tem como sustentar, pois não estava lá para saber como foi a "formação inicial do ser eu".

agora se enganou: "Se eu não estava la, também não poderia estar aqui."
sybok disse: Você também está enganado sobre o que você acha que forma o "ser", por isso tem até misturando as coisas e não consegue separar, por exemplo, o que é pensamento, memória e consciência.

então me diga a sua visão disto
sybok disse: CRIATURO disse: De fato a ilusão divina fez ele acreditar-se ser uma humanidade, acabe com essa ilusão e Ele voltará a ser apenas Um, como era antes de ter criado a sua ilusão humana, isto mesmo nós somos a ilusão divina, sua parte infantil sentindo o prazer de crescer.
Tá vendo?
Primeiro, não falamos sobre esse tipo de "ilusão" hipotética.
Segundo, quem te disse que isso é real?
Quem te disse que Deus se auto iludiu?

Dentro da sua hipótese de que tudo é um "algo" esse "algo" eu chamo de Deus, se somos partes desse "Algo" , e voce afirma que somos iludidos divinosentão nós somos a parte desse Deus que esta auto-iludida.

mas, vejamos se tô nessa sozinho:
Marciodisse: Por que UM deus apenas? Deus ainda seria uma mente individual. Talvez MUITAS mentes, MUITOS deuses. Se podemos intuir uma mente, podemos estender isso para MUITAS MENTES.Ao se alcançar a meta das metas, o que se poderia fazer? Nada! Seria a estagnação a verdadeira "morte".

"sois deuses" e " o meu Pai trabalha até agora e eu tambem"
Ayyavazhi disse: faria muito sentido se Deus estivesse mesmo “vivendo” através da humanidade e, novamente, isso não garante a manutenção da individualidade. Uma máquina pode ser eterna, desde que as peças sejam trocadas de acordo com seu desgaste.
Ayyavazhi disse: A questão é que uma teoria necessita da outra. Estar aqui por outra razão que não o aprendizado, faria muito sentido se Deus estivesse mesmo “vivendo” através da humanidade e, novamente, isso não garante a manutenção da individualidade.
Ayyavazhi disse: Mas lembre-se de sua proposta. Se Deus precisa da configuração humana para poder “experimentar”, Ele poderia estar fazendo isso indefinidamente. Ou seja, somos apenas os personagens da vez.
Marcio disse: CRIATURO disse: voltaríamos ao estado da não criação onde Deus era apenas consciência pois ainda não havia nele a ação humana.

Ser a única mente consciente. Me parece meio..., "insuportável"? Mesmo para um deus.

e por fim temos a sua visão da consciência humanas:
sybok disse: Isso no máximo mostra uma relação de dependência entre a consciência e o resto, que poderia simplesmente ser um pensamento de Deus soprado nela, ou a imagem de um por do Sol.

voce mesmo afirma que a nossa consciência atual esta iludida é fruto de uma consciência divina.
·  1500 Comentários sorted by Votes Date Added
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 0
sybok disse: A ilusão sobre a qual falamos não é a "ilusão de Deus esquecendo ser Deus e se dividindo".

Essas são só as crenças que você criou usando da razão pura, sem ter nenhum fato para apoiar tais hipóteses.
Esse é o tipo de ilusão que nós dizemos que o ego cria e que devem ser desfeitas.

Você não vai se desfazer da ilusão de que é um individuo e vai voltar a ser Deus, você vai se desfazer é da ilusão criada pelo seu ego de que Deus se auto iludiu e dividiu-se dando origem a você.

como ja demonstrei outros forista também compartilham dessa mesma hipótese e até voce mesmo ao afirmar que somos criações iludidas, que nossas consciências podem ser formadas pelos pensamentos de Deus, sendo assim ele se ilude pensando não ser ele mesmo
o problema é que você simplificou a questão da ilusão causada por Deus,apenas a esta vida, que uma iluminação terraquea porá fim e eu ao contrario defendo que esta ilusão divina seja eterna.
E talvez o seu ego vulcano tambem esta te iludindo fazendo o acreditar que esta sua iluminação o promoverá ao estagio dos seres conscientes de uma eterna comunhão de consciências iluminadas e não que isso seja impossível mas,quando na verdade ela poderá apenas proporcioná este estado de "desilusão" passageira, capaz de levar o ser a se sentir uno com as demais consciências apenas por algum tempo,afinal de contas prazer e dor , sabedoria e ignorância, céu e inferno, luz e escuridão são apenas estados instáveis "eternamente" oscilando entre si, que nada mais são que desníveis de consciências gerando interatividade entre elas,ou seja a vida.
sybok disse: CRIATURO disse: perder o desejo não significa deixar de existir ?
Não.

dê um exemplo de um ser que vive sem possuir nenhuma especie de desejo ?
·  Silvana Membro
agosto 2013 edited agosto 2013 0
Saudações Ayyavazhi

Saudações aos demais participantes
Ayyavazhi disse: Minha amiga, não perca de vista o que eu falei sobre minha incompatibilidade com o ocultismo. Acabei de fazer uma pesquisa no Google, para saber algo sobre St. Germain e encontrei várias referências a chamas violetas, 7º raio e etc. Não se aborreça comigo, ok? Mas eu não vou conseguir conversar com você nesse terreno. Precisamos encontrar um ambiente neutro, onde nossos interesses estejam mais aproximados.

Sim, vc já havia falado, peço desculpas, sou eu e minha mania de explicar... rs
Silvana disse O que impulsionaria nosso ciclo evolutivo imaterial/espiritual(hipoteticamente falando)?

Ayyavazhi disse: Falando da forma simples de sempre: Não sei o que nos impulsiona, mas teorizo que somos como aquelas minúsculas tartarugas que, após eclodirem, correm em direção à praia e lançam-se ao mar. Por que elas fazem isso? Como sabem em que direção seguir?

Acredito que nós, tartaruguinhas, sabemos (sem saber) a direção que devemos tomar e somos atraídos inexoravelmente pelo oceano que mantém a vida.


Tirando as explicações chatas e acadêmicas que eu já pensei em recorrer para explicar o “comportamento” das tartaruguinhas. rs hahaha

Bem, o natural do ser humano é que tenhamos a necessidade de retornar, assim como as tartaruguinhas.
Silvana disse: Coloquei dessa forma mais “descritiva” para que outros colegas de fórum entendam sobre o que falamos.

Ayyavazhi disse: Suspeito que 99% dos foristas não estão muito interessados no que conversamos.


Sim, concordo. rs
Ayyavazhi disse: Temos o direito de especular, mas isso é tão só um exercício intelectual, não uma verdade conhecida.


Ayya, alguns de nós já saíram do campo do intelecto para os experimentos, o problema é que para a maioria isso ainda é muito abstrato.
Ayyavazhi disse: Por que ele estaria sozinho? Por que não há outros como ele? Se estiver sozinho, por que isso o incomodaria? Ele possui lembranças ou tem à sua disposição todo o conhecimento humano? Por que um ser superno teria desejos? Haveria outra visão, outra força motriz, ou isso fere o conceito de plenitude?

Tente encontrar as respostas e verá que as próprias perguntas se modificam. Como possibilidade (que eu Silvana considero infinitas) aceito o que você sugeriu, mas, ainda no campo das possibilidades, aposto mais na ausência de necessidades de um ser que transcendeu a condição humana.


Seguindo no campo da investigação, vamos tentar responder, ok?!

Ayyavazhi: -“ Por que ele estaria sozinho”?

Silvana: Não poderia estar sozinho, pois existimos em sua extensão, somos o mais próximo de sua consciência.

Ayyavazhi: -“ Por que não há outros como ele”?

Silvana: Essa possibilidade ainda é nula, pois ele é o centro e nós os “componentes” no círculo... Seguindo os ciclos como teoria mais observável.

Ayyavazhi: -“Se estiver sozinho, por que isso o incomodaria”?

Silvana: Não creio que o incomode, somente deseja que suas “criações” (partículas) partilhem a mesma liberdade.

Ayyavazhi: - “Ele possui lembranças ou tem à sua disposição todo o conhecimento humano”?

Silvana: Ele compõe o status completo, de qual lembrança ele precisaria?
Nós sim precisamos dos retornos da memória para a conexão...

Ayyavazhi: -“ Por que um ser superno teria desejos”?

Silvana: Não são desejos(como o conhecemos, penso dessa forma) seriam mais como expansão da plenitude, pois o conceito de plenitude envolve o conceito de conjunto, pois após a expansão da matéria na representação de partículas(gerando os seres) houve a manifestação da plenitude dessa criação.

Ayyavazhi: -“Haveria outra visão, outra força motriz, ou isso fere o conceito de plenitude”?

Silvana: Bem, agora vc foi mais profundo em seu questionamento...

Força Motriz > Visão > Plenitude >> Plenitude > Visão > Força Motriz.
O esquema acima "resolveria" a questão apresentada? rs
Ayyavazhi disse: mas, ainda no campo das possibilidades, aposto mais na ausência de necessidade de um ser que transcendeu a condição humana.

Realmente, fica complicado entender certas colocações, do tipo, Lázaro ressurgiu dos mortos, Elias foi elevado(mercabah), Jesus ressuscitou...
Parecem somente palavras estranhas e desconexas....

Porém se pararmos para pensar, toda a projeção na natureza, segue com a ideia de progresso, avanço, evolução, nada o é por acaso ou fica estagnado, pois a natureza segue com seu progresso independente se queremos ou não. Seria como recusar a evolução e os ciclos recusando assim o observável...



Abraços fraternos a todos
Silvana
Post edited by Silvana on agosto 2013
·  Silvana Membro
agosto 2013 edited agosto 2013 0
Saudações Sybok

Saudações aos demais participantes
sybok disse: Eternidade é muito tempo, é tempo suficiente para se jogar infinitos jogos infinitas vezes, o que só torna cada um dos jogos infinitamente repetitivo e tedioso.

Deus não pode se mover por esse tipo de sentimento. Sua mente precisa ser mais "inabalável" frente a qualquer coisa.


Concordo com essa ideia, mas e se o conceito de tempo tbm estiver errado?



Abraços fraternos a todos
Silvana
Post edited by Silvana on agosto 2013
 

 
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 1549
Data de inscrição : 14/06/2017

Ver perfil do usuário http://ateusxcrentes.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Reencarnação: o mal nunca é uma escolha

Mensagem por Admin em Qui Dez 14 2017, 08:34

·  Silvana Membro
agosto 2013 edited agosto 2013 0
Saudações Criaturo e Sybok

Saudações aos demais participantes
Sybok disse em resposta ao Criaturo: A sua "hipótese" fruto da razão pura, é uma hipótese que você não tem como sustentar, pois não estava lá para saber como foi a "formação inicial do ser eu".


Criaturo disse: Agora se enganou: "Se eu não estava lá, também não poderia estar aqui."


Meninos, ambos me parecem certos, somente com enfoques diferentes...

Será que estou errada, observemos por favor, ok?!

O > fruto da razão < adveio=veio da "árvore do conhecimento", dessa era proibido o consumo, mas se para chegarmos ao estado consciente precisávamos do conhecimento, então proponho que não analisemos a história da serpente,(rs).

A > árvore da vida < foi deixada de lado no paraíso, e por qual motivo "caímos" no conto da "Serpente"(Digamos assim)??? rs


Abraços fraternos a todos os participantes
Silvana
Post edited by Silvana on agosto 2013
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 edited agosto 2013 0
sybok disse: Uma mente em silencio vive o momento presente, ela não está pensando que no passado já viveu aquilo, ou preocupada com o que vai viver no futuro. Para ela não existe passado ou futuro, só existe o presente no qual ela está 100% concentrada e não existe outro lugar se não aquele em que ela está.
quanta limitação heim ? se esta mente fosse iluminada ja estaria se sentindo una com as demais.
A não ser que esta se referindo a Deus antes da sua criação
sybok disse:
Uma mente vazia, em silencio, é inabalável.
Só nossos mentes falantes são tão inquitas e desejosas, só assim elas ficam entediadas, pois questionam o que mais poderiam estar fazendo ao invés de estar ali.

para mim este paraíso do silencio intimo absoluto pareceria mais um tedioso inferno,mas é interessante notar que o ser "eu" , tende a querer expressar muito das suas vontades através de hipóteses que as sustentam.
uma unica vez em que perdi todos os sentidos fisicos, mesmo desconectado dos problemas desse mundo, não abri mão de jeito nenhum da minha consciência, muito pelo contrario continuei raciocinando muito para conseguir entender o que havia acontecido comigo e onde me encontrava.

Esse papo de "descanso eterno" é tipico de pessoas insatisfeitas com suas vidas atuais em particular como trabalho necessário para mante-la e procuram na morte uma fuga .
sybok disse: CRIATURO disse: fora da matéria = inteligencia consciente fora do mundo físico
Então vamos simplificar essa pendenga você acredita que a consciência do ser sobrevive a morte do corpo ?

Sim, mas somente por achar que o que você entende por "corpo" são imagens projetadas na consciência.
A consciência não está "dentro" do corpo, como um espirito misterioso que habita a carne.

ok, voce crê que somos consciências formada pelos pensamentos divinos, então não vejo a incompatibilidade em afirmar que nossas consciências são parte da De uma maior consciência divina.
Mas a grande questão ainda continua: "após a morte do corpo vamos continuar nos reconhecendo ? Pois é exatamente isso que eu desejo manter a consciência de mim mesmo e não continuar existindo apenas como um reflexo genérico dos pensamentos da maior maior Consciência Divina.
A não ser que você creia que A consciência Deus também seja apenas o reflexo projetado de algo externo a ele,mas a maioria (menos o Erivelton) concorda que essa lógica do criador ter sido criado é uma furada.
sybok disse: CRIATURO disse: ok! finalmente começo entender suas idéias porem , por em quanto penso exatamente ao contrario, o mundo seria apenas uma imagem projetada pelas consciências, logo a realidade é relativa ha um mesmo grupo sintonizados interagindo na mesma frequência dos pensamentos que dão forma a estas realidades relativas sentida e vivenciadas apenas por este grupo.
Mas segue o jogo, vamos ver no que dá!

Sem necessidade nenhuma de ser assim, se o mundo é determinado por Deus, é ele quem cria e controla as imagens e as projeta NAS consciências.
Eu não disse que são as consciências que criam a realidade.

é, mas eu disse,veja contrariei esta sua hipótese :
sybok disse: O mundo é projetado na consciência assim como um sonho é projetado na mente de quem sonha.
O corpo então é só uma "imagem".
esta sua hipótese só faria sentindo se a nossa consciência fosse apenas reflexos dos pensamentos divinos, espelhos passivos, refletindo os pensamentos de Deus em formas de realidades determinadas por ele.
Mas se considerar que "somos deuses" também possuímos o dom ativo de criar nossos próprios pensamentos projetando a realidade da nossa consciência, essa ideia de sermos deuses menores me agrada mais do que sermos apenas reflexos de um único Deus.
Post edited by CRIATURO on agosto 2013
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 0
Ayyavazhi disse: Até para a diversão a eternidade é tempo demais. A motivação deve ser outra.

dentro da eternidade o tempo não existe
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 0
Ayyavazhi disse: CRIATURO disse: " o meu pai trabalha até agora e eu tambem"

Bem feito. Se tivessem estudado...

Jesus disse isso para justificar aos fariseus que não era errado trabalhar no sabado, que todos devem fazer o bem todos os dias e que Deus não havido deixado de trabalhar no sábado como afirmou Moises e que Se Deus trabalha desde de sempre ele Jesus faz o mesmo.
·  salgueiro Membro
agosto 2013 0
CRIATURO disse: dentro da eternidade o tempo não existe

Pois é, desconfio que seja isso
·  sybok Membro
agosto 2013 0
CRIATURO disse: Para voce a possibilidade de voltar a viver neste mundo (reencanar) seria a obrigação de ter que repetir um jogo ao qual ja considera tedioso?
A vida eterna para voce neste mundo mesmo que mudando, os cenários a aparência e alguns traços da personalidade dos personagens ainda assim para você seria o castigo do tédio eterno?

Frente a eternidade?
Sim.

Depois de repetir uma mesma vida 438 trilhões de vezes e saber que isso não é nem o começo frente a uma eternidade de repetições que ainda estão por vir, isso seria definitivamente um tédio.
·  sybok Membro
agosto 2013 0
Marcio disse: Tempo é outra coisa estranha que sequer pode ser conceituado sem uma existência.
O tempo é a quantização do movimento por comparação com outro movimento. Só isso.
Eternidade é uma propriedade da existência. Em certos domínios ou níveis o tempo pode ser suspenso, o movimento pode ser suspenso.

Leia isso: Coisas efêmeras só podem existir dentro de uma existência eterna. O contrário é impossível.
Por isso que o entendimento sobre o que é em ultima instancia a existência nos ó inescrutável.

Não é algo que possamos realmente compreender.
·  sybok Membro
agosto 2013 edited agosto 2013 0
Silvana disse: Para investigar(mos) qualquer verdade não existe o ponto de sua afirmação VERDADE INEGÁVEL, pois se a mesma é uma verdade ela o é para o momento de seu entendimento, não sendo assim necessariamente a mesma para outro momento(conexão) e portanto deixando de ser uma VERDADE INEGÁVEL.
A verdade pode tbm ser uma ilusão do ponto de vista da “lógica científica”, para vc faz todo o sentido, já para outros não!

Não necessariamente.

Quando Descartes buscou por uma verdade inegável da qual ele pudesse partir, encontrou-a em si mesmo, na verdade inegável de sua própria existência. "Penso, logo existo".
A existência de um ser pensante em si é uma verdade inavegável. Eu existe e posso saber disso de modo inequívoco. Ainda que eu não saiba "quem" sou, posso saber que "sou".
Silvana disse:
Remover mentiras, porém sem o estabelecimento das verdades inegáveis.
Porém, vamos cair em outra armadilha... Sem verdades “inegáveis”(pressupostas) não temos uma base sólida para estabelecermos nossa consciência do : “quem sou”(ego/ich/eu) nem do “o que faço”(instinto/id), como poderemos então pontuar o que seria a ilusão?

Eis a grande questão, temos algumas poucas verdades inegáveis que nos são acessíveis e nos permitem investigar a nós mesmos.
Essa possibilidade levou os filósofos a compreensão de certos limites a investigação humana e também levou a um escolha filosófica de não negar a realidade, de certo modo um tipo de fé na existência ao nosso redor, que aliada a um ceticismo racional, resultou no método cientifico.

Temos então uma ciência frágil construída em bases hipoteticamente com possibilidade de serem falsas, um método que é um fazer "coletivo" que nos permite certas regalias aqui nessa "realidade", ao mesmo tempo em que temos um meio limitado de investigar solitariamente a nós mesmos.

Andamos numa corda bamba, mas essa "base" é suficiente para que possamos caminhar.

Não é então que o conhecimento seja inexistente e as verdades sempre relativas e impossíveis de se ter por certas, mas simplesmente uma forma de conhecimento mais focado no entendimento dos nossos próprios limites e de nossa ignorância.
Conhecer a própria ignorância é conhecer algo, saber que as verdades são sempre "frágeis" é conhecer uma verdade.

A verdadeira "sabedoria" que leva o homem ao seu potencial máximo, parece justamente o contrario daquilo que esperávamos, não é fruto de um acumulo de conhecimento nem de uma grande genialidade, mas o ato de remover entulhos e reconhecer a própria ignorância.

Verdades inegáveis existem aos montes, mas a grande maioria não nos é acessível, saber reconhecer nosso limite nos permite inclusive poder vislumbrar aquelas duas ou três verdades inegáveis que nos são possíveis conhecer e que servem de base suficiente para que sejamos o que devemos ser.
Silvana disse: Sybok, muito legal falar com vc.

Idem.
Post edited by sybok on agosto 2013
·  sybok Membro
agosto 2013 0
CRIATURO disse:
observações e hipóteses não são os primeiros passos para se formarem teorias ?
Quando lidamos com aquilo que é falseável sim.
O assunto vida após a morte não é falseável, não se faz ciência nem se criam teorias com base em questões não sujeitas ao exame factual. Não se tem "teorias" baseadas em pura "especulação" (imaginação).

Hipoteticamente "tudo" é possível, por isso a ciência não tem teorias baseadas em hipóteses solipsistas.
Não se constrói "teorias" simplesmente aceitando qualquer hipótese só por ela ser "possível" como infinitas outras coisas.
CRIATURO disse: só exite sabedoria e justiça na pratica de se pagar o mal recebido com um bem maior doado e ainda são os doentes que mais precisam de amor.
Olhe o mundo ao nosso redor e você vai ver que justiça não é um atributo encontrado nele, isso existe somente na "imaginação" de pessoas com tal "desejo" pelo que julgam "justo".
E em geral essas pessoas são contraditórias e chegam a descrever absurdos, como dizer que uma mulher apanhar e ser estuprada é algum tipo de "justiça" ou gera "justiça".

A injustiça existe e é um fato inegável e facilmente observável no mundo ao nosso redor.
CRIATURO disse:
sybok disse: Você também está enganado sobre o que você acha que forma o "ser", por isso tem até misturando as coisas e não consegue separar, por exemplo, o que é pensamento, memória e consciência.
então me diga a sua visão disto
Já te expliquei isso.
Se consciência, pensamento e memoria fossem a mesma coisa, para poder ver uma arvore, teríamos que "pensar" sobre cada uma das suas folhas e não é isso o que ocorre.
Podemos ver e uma árvore cheia de folhas, e mesmo sem pensar sobre suas partes, ficamos "conscientes" delas.
O mesmo ocorre com a memoria, se a consciência dependesse dela, ao perder a memoria morreríamos.

Olhe um computador e você vai entender a diferença.
Quem "pensa" é o processador, quem "memoriza" os dados é o HD.
São peças visivelmente distintas.
CRIATURO disse: Dentro da sua hipótese de que tudo é um "algo" esse "algo" eu chamo de Deus, se somos partes desse "Algo" , e voce afirma que somos iludidos divinosentão nós somos a parte desse Deus que esta auto-iludida.

Como dito você mistura assuntos.
discussões hipotéticas sobre o que é Deus, a existência e nós mesmos, não guardam relação com a ilusão citada.
São em ultima instancia assuntos inescrutáveis do qual tudo o que podemos fazer é discutir "hipóteses" nas quais não temos como acreditar e devemos saber que são em ultima instancia falsas.

Isso não guarda nenhuma relação com o assunto ego e a ilusão visível do mundo ao nosso redor, parcialmente criada pelo ego.
Isso trata daquilo que é observável agora.

Seria como eu dizer que o pobre fulano iludido de que pode conquistar a garota que sei estar apaixonada pelo vizinho, vai terminar se desiludindo, e você vir dizer que não, que a ilusão é eterna pois somos Deus auto iludido.
Um assunto não tem nada com o outro e a ilusão especifica citada não é necessariamente eterna, basta o sujeito levar um fora e ter que lidar com a realidade.

Você se perde muito no assunto Criaturo.
CRIATURO disse:
sybok disse:Isso no máximo mostra uma relação de dependência entre a consciência e o resto, que poderia simplesmente ser um pensamento de Deus soprado nela, ou a imagem de um por do Sol.
voce mesmo afirma que a nossa consciência atual esta iludida é fruto de uma consciência divina.
Não afirmo nada Criaturo.
Esse trecho citado era de uma discussão hipotética num contexto completamente distinto.
Não é nenhuma crença minha nem se relaciona com nada do que foi dito sobre ego e ilusão.

Você tem dificuldade em saber separar o que são discussões hipotéticas do que são argumentos reais sobre assuntos diversos.

Seria como eu discutir hipoteticamente se numa briga o Hulck ganharia do Super Man e você num assunto completamente distinto afirmar que eu defendo que existem alienígenas de aço.
CRIATURO disse: como ja demonstrei outros forista também compartilham dessa mesma hipótese e até voce mesmo ao afirmar que somos criações iludidas, que nossas consciências podem ser formadas pelos pensamentos de Deus, sendo assim ele se ilude pensando não ser ele mesmo
o problema é que você simplificou a questão da ilusão causada por Deus,apenas a esta vida, que uma iluminação terraquea porá fim e eu ao contrario defendo que esta ilusão divina seja eterna.

Como dito, você simplesmente misturou assuntos e se perdeu na discussão.

Não acredito que somos "Deus auto iludido" nem que somos formados pelos "pensamentos" dele e meu argumento sobre ego e ilusão não se baseia minimamente nesses conceitos.
·  sybok Membro
agosto 2013 edited agosto 2013 0
CRIATURO disse: como ja demonstrei outros forista também compartilham dessa mesma hipótese e até voce mesmo ao afirmar que somos criações iludidas, que nossas consciências podem ser formadas pelos pensamentos de Deus, sendo assim ele se ilude pensando não ser ele mesmo

E só um adendo Criaturo.

O Márcio o Ayyavazhi e Eu, todos discutimos hipoteticamente tais questões, somente no campo lógico racional.
Posso te garantir que nenhum de nós acredita em nada disso, e, veja só minha ousadia, estou falando em nome do Márcio e do Ayya, e mais importante, nenhum de nós jamais partiria de tais raciocínios para defender ou refutar qualquer coisa sobre a nossa realidade observável.

Conversas hipotéticas como essa não devem se misturam com discussões sobre fatos, muito menos a crença em tais hipóteses devem ser usadas para argumentar CONTRA fatos observáveis.

Post edited by sybok on agosto 2013
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 1549
Data de inscrição : 14/06/2017

Ver perfil do usuário http://ateusxcrentes.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Reencarnação: o mal nunca é uma escolha

Mensagem por Admin em Qui Dez 14 2017, 08:36

·  sybok Membro
agosto 2013 0
CRIATURO disse:
sybok disse:
Uma mente vazia, em silencio, é inabalável.
Só nossos mentes falantes são tão inquitas e desejosas, só assim elas ficam entediadas, pois questionam o que mais poderiam estar fazendo ao invés de estar ali.

para mim este paraíso do silencio intimo absoluto pareceria mais um tedioso inferno,mas é interessante notar que o ser "eu" , tende a querer expressar muito das suas vontades através de hipóteses que as sustentam.
uma unica vez em que perdi todos os sentidos fisicos, mesmo desconectado dos problemas desse mundo, não abri mão de jeito nenhum da minha consciência, muito pelo contrario continuei raciocinando muito para conseguir entender o que havia acontecido comigo e onde me encontrava.
Você "imagina" que isso seria tedioso e infernal, mas na verdade o silencio mental é a sensação mais prazerosa que existe e como dito, só mentes falantes sentem tédio.
E não, não falei aqui sobre hipóteses.
O silencio mental é algo que conheço em primeira pessoa, já o experimentai inúmeras vezes assim como muitos praticantes de meditação.

Diferente do que você imaginou, isso não gurda nenhum relação com "inconsciência", como já disse, pensamento e consciência são coisas absolutamente distintas, com o pensamento em silencio você se torna muito mais consciente de outros sentidos, como a visão o olfato, o paladar, etc...
A sensação de relaxamento também é incrível, os músculos ficam totalmente soltos, sem a tensão causada pela mente ansiosa.
·  sybok Membro
agosto 2013 0
CRIATURO disse:
dê um exemplo de um ser que vive sem possuir nenhuma especie de desejo ?
Cristo, Buda, Lao Tsé, Krishna, etc...
·  sybok Membro
agosto 2013 0
CRIATURO disse: ok, voce crê que somos consciências formada pelos pensamentos divinos, então não vejo a incompatibilidade em afirmar que nossas consciências são parte da De uma maior consciência divina.
Mas a grande questão ainda continua: "após a morte do corpo vamos continuar nos reconhecendo ?

Como já disse Criaturo, não creio em nada e já falei sobre isso também, não consigo imaginar nossa existência sem um corpo.
CRIATURO disse: esta sua hipótese só faria sentindo se a nossa consciência fosse apenas reflexos dos pensamentos divinos, espelhos passivos, refletindo os pensamentos de Deus em formas de realidades determinadas por ele.
Mas se considerar que "somos deuses" também possuímos o dom ativo de criar nossos próprios pensamentos projetando a realidade da nossa consciência, essa ideia de sermos deuses menores me agrada mais do que sermos apenas reflexos de um único Deus.

Podemos simplesmente ser como computadores ligados em rede acessando a realidade no servidor Deus.
Quem determina a realidade é o servidor, não "criamos" aquilo.
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 0
sybok disse: afirmou sim que para haver consciência em atividade era necessário existir a matéria seja ela de qual tipo for.
Mas o que seria uma consciência inativa uma tela vazia , ou esta comparação de tela vazia e consciência também não é sua ?

Não.
Eu disse que a consciência precisa ser feita de algo e que ela provavelmente é de matéria.
A tela em branco é si já é material e para ela ficar "ativa" percebendo algo, é preciso "projetar" alguma coisa nela.
Nesse sentido a tela em si é mais "material" do que a luz colorida que jogam sobre ela e forma as imagens.

e o que seria uma tela vazia ou inativa comparando-a com a nossa consciência ?
sybok disse: Ao criador do ego e da matéria, em outras palavras, Deus.
O ego ser ou não material é irrelevante, a consciência é provavelmente tão material quanto ele e pode existir sem tais ilusões, no mesmo corpo que temos hoje.

Não existe então associação entre ilusão e matéria, somente entre ilusão e ego.

se voce afirma que nossa consciência é formada pelos pensamentos de Deus e que ela é iludida pela matéria, neste caso quem esta iludido nós ou Deus ?

você diz que a consciência poderá viver sem ilusões no corpo humano, mas quis dizer apenas temporariamente né, por algumas horas ?
Ou será que ja caminham por entre nós alguns iluminados santos desconhecidos ?
sybok disse: Enquanto ser consciente Deus é algo completamente distinto do homem, não pensa como nós, só isso já o coloca como distinto de tudo o que pensamos como e entendemos como "consciência".

mas isso não contradiz isso:
sybok disse: Isso no máximo mostra uma relação de dependência entre a consciência e o resto, que poderia simplesmente ser um pensamento de Deus soprado nela, ou a imagem de um por do Sol.
 
CRIATURO disse: sybok disse: CRIATURO disse: De fato a ilusão divina fez ele acreditar-se ser uma humanidade, acabe com essa ilusão e Ele voltará a ser apenas Um, como era antes de ter criado a sua ilusão humana, isto mesmo nós somos a ilusão divina, sua parte infantil sentindo o prazer de crescer.
Tá vendo?
Primeiro, não falamos sobre esse tipo de "ilusão" hipotética.
Segundo, quem te disse que isso é real?
Quem te disse que Deus se auto iludiu?

você :
sybok disse: O outro lado é o lado vivo e interativo, que se manifesta em muitas formas, o que aparentemente inclui você e eu, muito embora ele claramente também mantenha uma "identidade" própria.

assim se Deus se manifesta pensando ser varias consciências individualizadas como eu e voce nós e vós, somos esta parte da consciência Deus iludida acreditando sermos independente dele, é essa ilusão da separação que reforça o seu "aparentemente" somos .
sybok disse: o lado "impessoal" é o lado mecânico, então é aquele que não liga a minima para o que pensamos e queremos, é o Deus que sabe o que deve ser feito e não precisa da nossa opinião, então se manifesta através de atos mecanizados no universo, como as leis naturais infalíveis e inquebrantáveis.
O outro lado é o lado vivo e interativo, que se manifesta em muitas formas, o que aparentemente inclui você e eu, muito embora ele claramente também mantenha uma "identidade" própria.

Pensemos assim idealizando essa hipótese:
Deus antes da criação era uma unica consciência sem ação, pois ele é auto sustentável.
Na criação apareceu a "ação" causada pela divisão da sua consciência em 3 níveis.

1. Conservou a identidade de 50% da sua consciência.
2. 25% transformou nas leis mecânicas e fisicas que regem e dão forma ao universo
3. 25% da sua consciência dividiu reduzindo-se ao nível da ignorância total, o que lhe permitiu ter o livre arbítrio e a ilusão de sentir-se seres a parte da sua maior consciência .

assim a sua maior consciência Deus como voce colocou seria formada por uma trindade:

deus mecânico: as leis que mantem e sustentam a criação
deus vivo: o que interage, o que se ilude graças a uma ignorância proposital, acreditando ser personalidades distintas da sua maior consciência .
Deus: Maior consciência formando outros infinitos sistemas, ja que pode se dividir ao infinito e ainda continuar mantendo sua maior consciência e relação a suas partes.
sybok disse: Pra nós existe essa aparente "diferença" entre o Deus pessoal e o impessoal, pra ele provavelmente não há distinção. A aparente diferença deve ser resultado da nossa incapacidade mental.

sim Deus é tudo, todos e o Todo
sybok disse: Uma consciência inativa seria um ser em suspensão, existindo como uma pedra existe, mas sem perceber a existência.

neste caso joão Batista ja tinha esse conhecimento ao afirmar que:" Deus de pedras pode criar novos filhos"
"consciências inconscientes" ?
para mim perder a consciência seria: 1. deixar de pensar, 2.deixar de sentir, 3. deixar de desejar
Considero que qualquer ser que possua uma dessas 3 características, possuí algo de consciênte, logo estão a caminho do reino humano caracterizado pela consciência de poder reconhecer-se um ser individual.
sybok disse:
O problema é que uma consciência individual não teria como criar o universo, você poderia dizer que o universo é um pensamento de Deus, mas não que cada individuo o cria, isso significa que a consciência individual em si não pode ser a origem disso, ela tem que ser uma tela onde esse algo criado fora dela é projetado nela.

Se o mundo fosse uma criação nossa, não só cada um veria uma coisa diferente, como estaríamos recriando tudo o tempo todo, não existiria uma realidade de consenso que é igual para todos, por mais que existem distorções na forma como cada um "interpreta" a realidade, essa se manifesta independente de nossa vontade, o que significa que ela não é criação nossa.

voce diz que nossa consciência é a materialização dos pensamentos divinos assumindo vários personagens, ok.

Jesus disse que podia fazer tudo o que Deus faz e que somos "deuses que bem instruídos poderíamos fazer obras maiores do que as que ele estava fazendo"

Se somos mini deuses, possuímos uma parte da consciência divina, que nos da poder de darmos forma a matéria, ou seja a nossa consciência criativa e livre da interferência da maior consciência Deus, pode tambem de certa forma materializar o deus mecânico nas suas formas físicas.
Assim sofremos influencia apenas do deus mecânico pela sua lei da reação, podemos agir nele igualmente, desde que respeitando suas leis.
sybok disse: Sentimentos são como imagens e sons Criaturos, são para ser "sentidos" e "percebidos" como o resto, dão um encanto a vida.
Eles só não podem ser "motores" humanos, não podemos nos mover em função deles e escravizados por eles.

Voce não disse que sons e imagens são os pensamentos divinos materializando uma consciência na nossa tela em branco ?
Se estes tipo de pensamentos divino não são os motores mais corretos a serem usados, qual motor seria o mais correto para nos mover ?
sybok disse: Desejos e sentimentos não podem ser motores, sentimentos ficam, o desejo em satisfazer esse ou aquele sentimento, se vai.

da para explanar mais essa ideia?
·  Marcio Membro
agosto 2013 0
sybok disse: Podemos simplesmente ser como computadores ligados em rede acessando a realidade no servidor Deus.
Quem determina a realidade é o servidor, não "criamos" aquilo.

Ou o servidor nos forneceria uma "realidade" para suportar nossos desejos e vontades.
Assim o servidor seria apenas um sistema automático gerador de "realidades".
·  Marcio Membro
agosto 2013 0
sybok disse: O Márcio o Ayyavazhi e Eu, todos discutimos hipoteticamente tais questões, somente no campo lógico racional.
Posso te garantir que nenhum de nós acredita em nada disso, e, veja só minha ousadia, estou falando em nome do Márcio e do Ayya, e mais importante, nenhum de nós jamais partiria de tais raciocínios para defender ou refutar qualquer coisa sobre a nossa realidade observável.

Sim, da minha parte é assim mesmo. Eu encaro isso como um mero exercício mental. Sempre gostei disso, desde tenra idade. Não me deixo seduzir por minhas próprias criações, hipotéticas.

Frustrante é saber que posso estar certo em alguns aspectos, mas jamais saberei com certeza. Que saco! Rsrsrs!
·  Marcio Membro
agosto 2013 0
salgueiro disse: CRIATURO disse: dentro da eternidade o tempo não existe

Pois é, desconfio que seja isso

Na verdade, eternidade não significa muita coisa, é uma abstração. Igual à escuridão.

E tempo nada mais é do que "movimento" em todos os seus aspectos.
·  Percival Membro
agosto 2013 0
Marcio disse:
Na verdade, eternidade não significa muita coisa, é uma abstração. Igual à escuridão.

E tempo nada mais é do que "movimento" em todos os seus aspectos.

A rigor é isso.
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 0
Silvana disse: Brincadeira Criaturo, quando falei sobre restartar o ser Superno e no mesmo sentido chegarmos ao estado “Ascencionado Livre”, disse no sentido de ESCOLHAS e não da AUTO SUFICIÊNCIA...

bom defendo que uma parte de Deus se fez ignorante (humano) da sua maior parte, tornando se iludida por essa falsa sensação de individualidade, instintivamente busca voltar a ser uma com a maior consciência Deus, porem sendo impossível voltar ao estado da não criação.
Silvana disse: Criaturo disse: Exato o ser iludido é o não ser Deus, naturalmente você tentará absorver Deus, você quer voltar a ser Deus, porem custaria a inexistência do ser"você" e não Deus. Evolução , absorver uma maior parte da consciência Deus Sim, mas absorção total, Não!
Não se iluda a ilusão é eterna,porque ela mantém a nossa existência.

Menino, a ilusão não é eterna, ela é transitória...
Não vai ficar repetindo o que Sybok falou sobre VERDADE INEGÁVEL...

se quis dizer que a ilusão e a ignorância são "variável ", transitória no sentido de apenas mudar de niveís eu concordo,mas se quis dizer que um dia seremos todos iluminados por uma "igual" consciência Deus eu discordo,que este tipo de ilusão passará a inexistir totalmente.
Silvana disse: Criaturo disse: Se personagens terrenos criados pelo ego não possuem valores, talvez os personagens iluminados também não, fazem parte do mesmo pacote de iludidos.


Nesse pacote que se referiu, existem, como é mesmo que disse lá no tópico EMPATIA?:

sim, existe.
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 0
salgueiro disse: CRIATURO disse: dentro da eternidade o tempo não existe

Pois é, desconfio que seja isso

sim! apenas seres "iludidos" com o tempo acreditam no final da sua própria existência.
·  Percival Membro
agosto 2013 0
 
CRIATURO disse: sim! apenas seres "iludidos" com o tempo acreditam no final da sua própria existência.

Ou mais uma abstração humana.
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 0
sybok disse: CRIATURO disse: Para voce a possibilidade de voltar a viver neste mundo (reencanar) seria a obrigação de ter que repetir um jogo ao qual ja considera tedioso?
A vida eterna para voce neste mundo mesmo que mudando, os cenários a aparência e alguns traços da personalidade dos personagens ainda assim para você seria o castigo do tédio eterno?

Frente a eternidade?
Sim.

Depois de repetir uma mesma vida 438 trilhões de vezes e saber que isso não é nem o começo frente a uma eternidade de repetições que ainda estão por vir, isso seria definitivamente um tédio.

Sua tendencia ao tédio é justificado pela sua falta de criatividade nas infinitas possibilidades de vida e não por faltar esta criatividade divina.
como disse o lulu santos: "nada do que se foi sera de novo do jeito que ja foi um dia, tudo passa tudo sempre passará, não adianta fingir para si mesmo...."
Que a vida seria uma eterna e idêntica repetição "como uma onda no mar" ela se repete mais nenhuma sera idêntica a outra.
·  salgueiro Membro
agosto 2013 0

Do jeito que existem planetas, luas, ... universo a fora, diversão não falta 
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 1549
Data de inscrição : 14/06/2017

Ver perfil do usuário http://ateusxcrentes.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Reencarnação: o mal nunca é uma escolha

Mensagem por Admin em Qui Dez 14 2017, 08:38

·  Marcio Membro
agosto 2013 0
salgueiro disse: Do jeito que existem planetas, luas, ... universo a fora, diversão não falta

Melhor! Quantos tipos de universos diferentes poderiam existir. Possibilidades infinitas, portanto!!!!
·  salgueiro Membro
agosto 2013 0
Marcio disse: Melhor! Quantos tipos de universos diferentes poderiam existir. Possibilidades infinitas, portanto!!!!

Não quis 'exagerar', rs
·  Percival Membro
agosto 2013 0
Aaah.
·  CRIATURO Membro
agosto 2013 edited agosto 2013 0
Ayyavazhi disse: Tenho dificuldade para entender o tempo. Um conceito, por exemplo, que nunca consegui ver nitidamente é o "sempre existente". Como algo pode sempre existir?

é oque diz a teoria das cordas vibrantes


Silvana disse: A > árvore da vida < foi deixada de lado no paraíso, e por qual motivo "caímos" no conto da "Serpente"(Digamos assim)??? rs

essa ta difícil,mas vamos se se falo algo que se aproveite :
o paraíso a inocência e principalmente a obediência humana representam Deus e homem o mais próximos possível, to tipo "carne e unha" unidos pela mesma vontade.
ou seja até aí o projeto homem ainda estava incompleto, pois lhe faltava uma personalidade ocasionado o tédio.
A ida do homem para longe da vontade divina proporcionou a ele uma falsa autonomia, o prazer de poder decidir, errar e acertar.
E quando erra a dor lhe faz sonhar com sua volta ao paraíso perdido, quando acerta o prazer o faz sentir-se independente de Deus e ao meu ver a ignorância promovendo a ilusão de sentirmos seres separados de Deus é para sempre, embora que em níveis diferentes.
Pg 30

agosto 2013 Sinalizar0
sybok disse: CRIATURO disse: Para voce a possibilidade de voltar a viver neste mundo (reencanar) seria a obrigação de ter que repetir um jogo ao qual ja considera tedioso?
A vida eterna para voce neste mundo mesmo que mudando, os cenários a aparência e alguns traços da personalidade dos personagens ainda assim para você seria o castigo do tédio eterno?

Frente a eternidade?
Sim.

Depois de repetir uma mesma vida 438 trilhões de vezes e saber que isso não é nem o começo frente a uma eternidade de repetições que ainda estão por vir, isso seria definitivamente um tédio.

bom! Então naturalmente, sera um eterno descontente a procura de uma maior consciência Deus.

agosto 2013 Sinalizar0
Sybok disse:
E o que move o ser humano hoje em direção ao desejo de fidelidade, assim como o que nos faz nos sentirmos traídos com a troca de carinho entre outras duas pessoas, não é o amor, mas o egoismo.

Faz sentido. Além do fato de que isso foi importante em nosso passado evolucionário (a mulher não podia correr o risco genético de que o homem trocasse o sustento dos filhos dela pelo dos de outra, nem o homem o de cuidar dos filhos de outro), não há uma explicação racional para que a esposa não possa se divertir com outros homens e vice-versa. Sobretudo nos atuais tempos de preservativo e anticoncepcionais.

Sei que respeitar compromissos é importante e é desejável atender as expectativas do parceiro, mesmo em relação à fidelidade, contudo a exclusividade exigida continua não sendo lógica.

O marido pode jogar futebol com os amigos, mas só pode fazer sexo com a esposa por quê? A esposa pode discutir moda com as amigas, mas só pode fazer sexo com o marido por quê?

Não vejo qualquer boa resposta Além do pau-de-macarrão. Que, por sinal, é muito boa. RSRSRSRSRS

agosto 2013 Sinalizar0
Sybok disse:
Você tem dificuldade em saber separar o que são discussões hipotéticas do que são argumentos reais sobre assuntos diversos.
(...)
Conversas hipotéticas como essa não devem se misturam com discussões sobre fatos, muito menos a crença em tais hipóteses devem ser usadas para argumentar CONTRA fatos observáveis.

É como eu dizia... Que filho da puta de cara esperto esse Sybok!

agosto 2013 Sinalizar0
salgueiro disse:
Do jeito que existem planetas, luas, ... universo a fora, diversão não falta

Um excelente motivo para você abominar a idéia de reencarnação. Com tantas possibilidades, por que ficar chafurdando aqui, sempre na mesma lama?

O que houve com “pro alto e avante!”.

agosto 2013 Sinalizar0
Inseto disse: O que houve com “pro alto e avante!”.

Foi substituído pelo "Ao infinito e além". 



agosto 2013 Sinalizar0
Inseto disse: Um excelente motivo para você abominar a idéia de reencarnação. Com tantas possibilidades, por que ficar chafurdando aqui, sempre na mesma lama?

O que houve com “pro alto e avante!”.

Não tenho a menor idéia no que vc se baseia para tirar essas conclusões.

agosto 2013 Sinalizar0
Salgueiro disse:
Não tenho a menor idéia no que vc se baseia para tirar essas conclusões.


Nas conversas que já tive com espíritas. A menos que só você conheça a doutrina verdadeira. Ou, talvez, seu conhecimento dela seja acima da média?

Exemplo típico de chafurdar na mesma lama. Suponhamos que meu filho seja morto em um assalto.
Reencontrando-o após a morte, a última das últimas coisas em que eu pensaria seria em voltar aqui para matar o filho do assassino. Aliás, se eu odeio tanto assassinos, e provavelmente eu odiaria ainda mais do que agora, como raios eu iria querer exatamente me transformar em um?

Tudo bem que o assassino precisasse pagar, mas eu seria o primeiro a dizer que ele não viesse aqui para ter seu filho assassinado. Pagasse de um modo menos idiota.

Outro. Não costumamos ver com suficiente freqüência homens honestos vítimas de assalto se transformando em assaltantes.

Eu tenho muito orgulho de jamais ter roubado nada de ninguém. Não jogaria isso fora para punir o ladrão.

Antes que alguém sinta falta, será que alguma mulher estuprada voltaria mesmo como estuprador? Como ela, conhecendo tão bem a monstruosidade do ato, se rebaixaria a fazer exatamente aquilo?

Não faz o menor dos menores sentidos.

Agora é minha vez de te matar, depois é a sua. Chafurdar na mesma lama.

agosto 2013 Sinalizar0
Inseto disse: Nas conversas que já tive com espíritas. A menos que só você conheça a doutrina verdadeira. Ou, talvez, seu conhecimento dela seja acima da média?

E os espíritas que vc conhece não abominam a idéia da reencarnação? Eles adoram esse planeta? Melhor ainda eles crëem que esse seja o único planeta onde há vida?

agosto 2013 Sinalizar0
Salgueiro disse:
E os espíritas que vc conhece não abominam a idéia da reencarnação? Eles adoram esse planeta? Melhor ainda eles crëem que esse seja o único planeta onde há vida?

Quem abomina sou eu. Eu estava convidando-a, já que há tantas possibilidades evolutivas em outras luas, planetas e estrelas, a fazer o mesmo.

A reencarnação, ao menos como sempre ouvi falar dela, conforme meu comentário anterior seria chafurdar na mesma lama.

Não faz qualquer sentido que todas aquelas mulheres estupradas ainda não tenham entendido que não é multiplicando os estupros que elas irão um dia eliminar tal barbárie. Mulheres são sensíveis e inteligentes. Elas já teriam entendido.

A idéia de voltar para sofrer ou fazer os outros sofrerem aqui a primeira vista "parece" justa e bonitinha, mas é completamente desnecessária e bárbara. Se você parar pra pensar, pensar mesmo, não deixará de ver o quanto.

PS - Eu definitivamente não espero ou desejo que você admita que eu possa estar certo. RSRSRSRSRS

agosto 2013 Sinalizar0
Inseto disse: PS - Eu definitivamente não espero ou desejo que você admita que eu possa estar certo.

No momento em que vc estiver não terei nenhum pesar em reconhecer. Conclusões sem conhecer o assunto e é o que acontece senão vc não estaria tergiversando geralmente estão erradas.

agosto 2013 Sinalizar0
sybok disse: Quando Descartes buscou por uma verdade inegável da qual ele pudesse partir, encontrou-a em si mesmo, na verdade inegável de sua própria existência. "Penso, logo existo".
A existência de um ser pensante em si é uma verdade inavegável. Eu existe e posso saber disso de modo inequívoco. Ainda que eu não saiba "quem" sou, posso saber que "sou".

com licença!
esta sentença do Descartes deveria ser Descartada
o correto seria : "Sinto logo existo" você não precisa pensar que esta vivo, basta sentir e estaremos vivos.
o sentimento do desejo é o responsavel pela formação da razão humana


sybok disse: Quando lidamos com aquilo que é falseável sim.
O assunto vida após a morte não é falseável, não se faz ciência nem se criam teorias com base em questões não sujeitas ao exame factual. Não se tem "teorias" baseadas em pura "especulação" (imaginação).

podemos adquirir ciência sem necessariamente conseguirmos repetir o fenômeno ao nosso bel prazer, apenas observando manifestar-se naturalmente, antigamente um raio caindo, embora ainda sem poder compreende-lo totalmente podíamos afirmar sua existência e os efeitos que ele causava no nosso meio .
isto é valido para a ciência espiritual, por tratar-se de inteligencias alheias a nossa vontade não podemos escraviza-las ao nosso bel prazer, a não ser tratando-se de espíritos inferiores ao nosso grau de evolução,mas isto seria um assunto para ser melhor explanado pela Bruxa Silvana e pelo Satanista socorrista Lucifer, se eles tiverem coragem para comentar sobre isso .....he..he..he..he..he


sybok disse: Hipoteticamente "tudo" é possível, por isso a ciência não tem teorias baseadas em hipóteses solipsistas.
Não se constrói "teorias" simplesmente aceitando qualquer hipótese só por ela ser "possível" como infinitas outras coisas.

voce acabou com a minha ilusão de poder ver minha hipótese da Formação do ser "eu" e não Deus" em uma teoria.


sybok disse: E em geral essas pessoas são contraditórias e chegam a descrever absurdos, como dizer que uma mulher apanhar e ser estuprada é algum tipo de "justiça" ou gera "justiça".

e isto seria mais uma das suas "verdades inegáveis" ? como a Silvana te falou as verdades são relativas a sintonia das consciências sintonizadas naquela realidade presente mas, quando não se pode dominar a eternidade somos limitados em nossos poder de julgamento.


sybok disse: A injustiça existe e é um fato inegável e facilmente observável no mundo ao nosso redor.

talvez causada pelo deus mecânico associada a nossa liberdade gerada pela ignorância nata.


sybok disse: Já te expliquei isso.
Se consciência, pensamento e memoria fossem a mesma coisa, para poder ver uma arvore, teríamos que "pensar" sobre cada uma das suas folhas e não é isso o que ocorre.

sim! disse que a nossa consciência não é nossa e sim seria apenas passiva aos pensamentos de Deus, assim hipoteticamente ela sabe tudo, porem limitada ao corpo não consegue externa-se livremente.
o que mais ou menos em concordância com a minha , que afirma que ela própria seria a consciência humana ativa de um mine deus gerando seus próprios pensamentos e portanto também limitada pela matéria .


sybok disse: Olhe um computador e você vai entender a diferença.
Quem "pensa" é o processador, quem "memoriza" os dados é o HD.
São peças visivelmente distintas.

que separadas tornam-se inuteis


sybok disse: Como dito você mistura assuntos.
discussões hipotéticas sobre o que é Deus, a existência e nós mesmos, não guardam relação com a ilusão citada.
neste caso , não!
Se você também compartilhar da hipótese que Deus é tudo, todos e o Todo e como você ja disse que a nossa consciência desta realidade humana é formada pelos pensamentos dele, se ela encontra-se iludida posso afirmar que são os pensamentos divinos que estão iludidos na forma humana.


sybok disse: Um assunto não tem nada com o outro e a ilusão especifica citada não é necessariamente eterna, basta o sujeito levar um fora e ter que lidar com a realidade.

Você se perde muito no assunto Criaturo.

então você pode provar o que afirma? Que a sua iluminação o promoverá definitivamente ao estagio superior dos seres não iludidos ?



sybok disse: sybok disse:Isso no máximo mostra uma relação de dependência entre a consciência e o resto, que poderia simplesmente ser um pensamento de Deus soprado nela, ou a imagem de um por do Sol.
voce mesmo afirma que a nossa consciência atual esta iludida é fruto de uma consciência divina.
Não afirmo nada Criaturo.
Esse trecho citado era de uma discussão hipotética num contexto completamente distinto.
Não é nenhuma crença minha nem se relaciona com nada do que foi dito sobre ego e ilusão.

Você tem dificuldade em saber separar o que são discussões hipotéticas do que são argumentos reais sobre assuntos diversos.

Seria como eu discutir hipoteticamente se numa briga o Hulck ganharia do Super Man e você num assunto completamente distinto afirmar que eu defendo que existem alienígenas de aço.


a menos que voce consiga provar cientificamente o que afirma em especial sobre sua crença sobre ego e ilusão, toda essa discussão não passará de conjecturas e hipóteses, o problema é que você fez da fé na sua hipótese do ego x ilusão, mais uma das suas"verdades inegáveis", assim o que divergi dela será considerado por você apenas como hipóteses mesmo quando partirem de voce mesmo,basta apontarmos a contradição da sua crença e voce tratará o restante, até das suas idéias que lhe servem como apoio para justificar sua crença ego x ilusão, ou seja para tentar justifica-la foi necessário conceituar a consciência humana formada pelos pensamentos de Deus, quando apontei a contradição entre afirmar que esta ilusão humana sera eliminada com a iluminação, seria o mesmo que afirmar que os pensamento de Deus que agora dão forma a uma consciência humana iludida, com a iluminação do ser humano os pensamentos de Deus deixaram de serem iludidos.

E veja que não discordo totalmente disso também creio que sofremos uma ilusão causada por Deus, seja ele mecânico, Vivo ou ainda uma Maior Consciência, penso que a iluminação limita-se a clarear as ilusões mais próxima a consciência e apenas consegue apontar para portas existentes com outras realidades que a sua luz ainda não tem potencia suficiente para querer iluminar.
Pense assim: sua capacidade de absover maiores pensamento divinos expandindo as sua consciência a sua luz aumenta suficiente apenas poder enxergar as ilusões mais próximas e no maximo a entrada da porta de novas realidades, mas ao abrir estas portas perceberá que a sua luz tornou-se impotente diante da imensidade desta nova realidade, um fóforo aceso dento de uma caixa de fósforo é luz pra caramba, um fosforo aceso dento de uma sala enorme não poderá clarear muita coisa.

acredito que ambos defendemos que para tudo isto só exista uma unica causa Deus.
E voce que o homem seja uma forma de manifestação divina, sendo o corpo um deus mecânico e a nossa consciência um Deus Vivo, limitado ou iludido pelo deus mecânico, e nisto ao meu ver não ha contradição alguma em falar que Deus é limitado por deus na sua forma humana, pois de fato isso acontece, mas enquanto existir um deus humano nenhuma iluminação sera suficiente para quebrar este encanto ilusório, do homem sentir um ser a parte de Deus.
ao meu ver esta ilusão é a eterna condição que possibilita a existência humana pois, mesmo que a iluminação de uma gota de água em meio a um universo oceânico chegue um dia a iluminar todo o oceano, mesmo conseguido enxerga-se "ligada" a uma infinidade de outras gotas agindo em um único conjunto, mesmo assim cada gotinha sentirá-se um ser independente.pois, quando a ilusão do ser "eu" acaba só resta um Único Deus.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 1549
Data de inscrição : 14/06/2017

Ver perfil do usuário http://ateusxcrentes.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Reencarnação: o mal nunca é uma escolha

Mensagem por Admin em Qui Dez 14 2017, 08:39


sybok disse: CRIATURO disse: como ja demonstrei outros forista também compartilham dessa mesma hipótese e até voce mesmo ao afirmar que somos criações iludidas, que nossas consciências podem ser formadas pelos pensamentos de Deus, sendo assim ele se ilude pensando não ser ele mesmo

E só um adendo Criaturo.

O Márcio o Ayyavazhi e Eu, todos discutimos hipoteticamente tais questões, somente no campo lógico racional.
Posso te garantir que nenhum de nós acredita em nada disso, e, veja só minha ousadia, estou falando em nome do Márcio e do Ayya, e mais importante, nenhum de nós jamais partiria de tais raciocínios para defender ou refutar qualquer coisa sobre a nossa realidade observável.

Conversas hipotéticas como essa não devem se misturam com discussões sobre fatos, muito menos a crença em tais hipóteses devem ser usadas para argumentar CONTRA fatos observáveis.

quando realidades e fatos observáveis mais verdades inegáveis não são prováveis podem ser classificadas dentro do mesmo patamar da ilusões pessoais formando hipóteses.

agosto 2013 edited agosto 2013 Sinalizar0
Salgueiro disse:
Conclusões sem conhecer o assunto e é o que acontece senão vc não estaria tergiversando geralmente estão erradas.

É. Eu estou errado desde o início do tópico, quando eu andava a catar-me.

Mas até agora você não explicou exatamente por quê.

Você não é obrigada a explicar, pode ser longo e você não quer perder tempo. Ou talvez eu seja burro demais pra entender. Porém ficar dizendo "você não sabe do que está falando!" também não acrescenta nada.

Se há uma boa justificativa que invalide as idéias acima, forneça-a. Se achar que não vale a pena, não forneça. RSRSRSRSRS
Post edited by Inseto on agosto 2013

agosto 2013 Sinalizar0
Inseto disse: Exemplo típico de chafurdar na mesma lama. Suponhamos que meu filho seja morto em um assalto.
Reencontrando-o após a morte, (...)

Um ponto peculiar é que, supondo ser verdade a possibilidade espírita, não se matou realmente o sujeito. Quer dizer, espíritos são imortais, no máximo separamos o sujeito do seu "avatar" de carne.
E se considerarmos que ele poderia voltar em outro, a pergunta é: qual a relevância disso para ficarem jogando os agentes-espíritos em um infindável mecanismo de ato-ruim/punição-aprendizado?

agosto 2013 Sinalizar0
Inseto disse: Mas até agora você não explicou exatamente por quê

Ué !!! Foi vc que começou pelas conclusões, rs.

agosto 2013 Sinalizar0
Marcio disse: Um ponto peculiar é que, supondo ser verdade a possibilidade espírita, não se matou realmente o sujeito

Certo.


Marcio disse: Quer dizer, espíritos são imortais, no máximo separamos o sujeito do seu "avatar" de carne.

Certo.


Marcio disse: E se considerarmos que ele poderia voltar em outro, a pergunta é: qual a relevância disso para ficarem jogando os agentes-espíritos em um infindável mecanismo de ato-ruim/punição-aprendizado?

Em resumo, aprendizado.

agosto 2013 Sinalizar0
Marcio disse:
Um ponto peculiar é que, supondo ser verdade a possibilidade espírita, não se matou realmente o sujeito. Quer dizer, espíritos são imortais, no máximo separamos o sujeito do seu "avatar" de carne.

Isso levaria a que os espíritos teriam por nós a mesma consideração que oferecemos a nossos personagens de jogo. Dizer que um general de Alexandre evoluiu, ou involuiu, até se tornar o que sou hoje é bobagem. Ele seria tão maior que minhas pobres vivências de agora que eu significaria apenas um sonho chato.

Além, a importância que damos a nosso sofrimento atual em grande parte se deve a mortalidade. Voltando ao filho morto no assalto, se realmente soubéssemos que ele está lá esperando para nos abraçar quando chegar nossa vez, praticamente nem ligaríamos para a morte dele. Assim como não nos incomodamos quando eles vão passar uns dias na casa dos avós.

Mas o pai morre e reencontra o assassino. E diz: "Então quer dizer que 50 anos atrás você matou esse meu filho que está aqui a meu lado, não é? Agora vamos voltar lá e eu vou matar o seu!".

O próprio filho o dissuadiria: "Não faça isso, pai. Eu já o perdoei. Você também precisa perdoar. Estamos juntos de novo, nada daquilo importa agora.".

agosto 2013 Sinalizar0
Salgueiro disse:
Ué !!! Foi vc que começou pelas conclusões, rs.

Certo.

Seguindo no eterno exemplo, com base nas informações que eu tinha, concluí que a doutrina espírita ensina que algumas mulheres vêm a este mundo para aprender por meio do estupro. E manifestei minha repulsa a tal idéia.


Salgueiro disse:
Marcio disse:
E se considerarmos que ele poderia voltar em outro, a pergunta é: qual a relevância disso para ficarem jogando os agentes-espíritos em um infindável mecanismo de ato-ruim/punição-aprendizado?

Em resumo, aprendizado.

E parece que eu tinha concluído corretamente.

Então, o que eu não estou entendendo?

agosto 2013 edited agosto 2013 Sinalizar0
Inseto não preciso usar de exemplos de violëncia, não gosto de violëncia, a repudio de verdade. Para se compreender a tendëncia do ser humano para o mal não preciso deles.

Quando coloquei a vingança como exemplo da capacidade das boas pessoas fazerem o mal vc parou de debater e eu não debato com seus exemplos como já tinha dito anteriormente.
Post edited by salgueiro on agosto 2013

agosto 2013 Sinalizar0
Criaturo disse:
eu acho realmente que voce considera que Deus poderia ter criado um mundo melhor

Eu acho realmente que sua vida é muito perfeita e você não tem nenhuma empatia.

Muita gente por aí sente na pele que esse mundo é uma droga. Outros, imaginando o sofrimento alheio, também sabem.

Nem estou discutindo se há um motivo para tanta dor. Mas dizer que isso aqui é o melhor que deus poderia ter feito em termos de qualidade de vida é loucura.

Tá bom, prazer e dor. Mas pra que taaaaaaaaaannnnnnnnnnta dor?

PS - Não vá fazer como a Sil e dizer que não estava falando comigo. RSRSRSRSRS

agosto 2013 Sinalizar0
Salgueiro disse:
Inseto não preciso usar de exemplos de violëncia, não gosto de violëncia, a repudio de verdade. Para se compreender a tendëncia do ser humano para o mal não preciso deles.

Eu preciso. Adoro testes de esforço. Saber por que uma pessoa empurra de volta ao ser empurrada é pouco. Quero saber pra que tanta miséria e sangue. E por que não entendem que aprender dessa forma é nojento. Me parece tão óbvio...

A doutrina, se vale tanto quanto vocês pretendem, deve ter alguma explicação para isso. Talvez a que o Criaturo deu, repulsiva. "Essa é uma verdade que machuca, mas também ensina".

Não quero forçá-la a falar sobre nada. Vamos esperar então que apareça outra pessoa.

agosto 2013 Sinalizar0
Salgueiro disse:
Quando coloquei a vingança como exemplo da capacidade das boas pessoas fazerem o mal vc parou de debater e eu não debato com seus exemplos como já tinha dito anteriormente.

É verdade. Pouco após essa pergunta, focamos na sua capacidade de "imaginar sentimentos" ou "sentir literalmente". Depois, houve toda aquela bagunça e deixei passar. Vou pensar em alguma coisa e responder lá.

Mas eu não vejo os desdobramentos pelos quais aquilo servirá de resposta aos questionamentos feitos aqui. Vamos ver.

agosto 2013 Sinalizar0
salgueiro disse: Marcio disse: E se considerarmos que ele poderia voltar em outro, a pergunta é: qual a relevância disso para ficarem jogando os agentes-espíritos em um infindável mecanismo de ato-ruim/punição-aprendizado?


Sal => Em resumo, aprendizado.


Aí é que está! A grande maioria (senão todos) dos conceitos morais deriva da mortalidade e falibilidade dos seres vivos, supondo todos sendo imortais, inatingíveis, eu pergunto: aprender o que exatamente?

Eu só posso especular que seria aprender estratégias afim de ser mais ágil e esperto no "jogo", procurando estender sua "vida" o máximo que se puder. Sem que haja reais juízos de valores morais, pois estes só existiriam dentro do "jogo".

agosto 2013 Sinalizar0
Marcio disse: Aí é que está! A grande maioria (senão todos) dos conceitos morais deriva da mortalidade e falibilidade dos seres vivos, supondo todos sendo imortais, inatingíveis, eu pergunto: aprender o que exatamente?

Eu só posso especular que seria aprender estratégias afim de ser mais ágil e esperto no "jogo", procurando estender sua "vida" o máximo que se puder. Sem que haja reais juízos de valores morais, pois estes só existiriam dentro do "jogo".

Até onde percebo quando vc especula o 'somos deuses' nos coloca já em um estágio mais 'avançado' (na falta de uma palavra melhor) e o que a doutrina diz é que o nosso ponto de partida é que somos simples e ignorantes daí todo o aprendizado de valores, inteligëncia, desenvolvimento dos sentimentos, ... e por aí vai

agosto 2013 Sinalizar0
Marcio disse:
supondo todos sendo imortais, inatingíveis

Não são. Segundo lembro, os espíritos podem ser "castigados?" por entidades superiores.

Então eles têm de vir pra cá aprender a ficar cada vez mais bonzinhos para não ser castigados e para ir subindo de nível.

Talvez no próximo plano as esposas/namoradas/noivas não sejam ciumentas. E talvez lá não haja paus-de-macarrão...

agosto 2013 Sinalizar0
Por falar nisso, D. Sal, pondo de lado nossos arrufos, pode indicar um bom livro sobre o lado de lá?
Talvez sobre o lugar pra onde vamos logo após morrer ou sobre algum dos tais planos superiores.

agosto 2013 Sinalizar0
Inseto disse: Por falar nisso, D. Sal, pondo de lado nossos arrufos, pode indicar um bom livro sobre o lado de lá?
Talvez sobre o lugar pra onde vamos logo após morrer ou sobre algum dos tais planos superiores.

A minha dificuldade Inseto é que a última vez que li um livro espírita foi lá pelos idos de 2001, depois que entendi o basicão nunca mais li nada, eu não gosto de livro de religião e doei os livros que comprei, lembrar de um específico vai ser difícil até porque nunca gostei deles, rs.

agosto 2013 Sinalizar0
Inseto disse: Não são. Segundo lembro, os espíritos podem ser "castigados?" por entidades superiores.

Certo! Então pra que esse tipo de mundo nosso de cada dia?
O "aprendizado" já poderia se dar lá no mundo do além mesmo.

agosto 2013 Sinalizar0
Inseto disse: sobre algum dos tais planos superiores.

Sobre isso nunca li nada, o que não significa que não tenha, rs

agosto 2013 Sinalizar0
sybok disse: CRIATURO disse:
dê um exemplo de um ser que vive sem possuir nenhuma especie de desejo ?
Cristo, Buda, Lao Tsé, Krishna, etc...

como conseguiram viver sem expressar desejo algum ?



sybok disse: CRIATURO disse: ok, voce crê que somos consciências formada pelos pensamentos divinos, então não vejo a incompatibilidade em afirmar que nossas consciências são parte da De uma maior consciência divina.
Mas a grande questão ainda continua: "após a morte do corpo vamos continuar nos reconhecendo ?

Como já disse Criaturo, não creio em nada e já falei sobre isso também, não consigo imaginar nossa existência sem um corpo.

Falou sim:


sybok disse: O que eu disse é que a consciência em si é uma tela em branco e que para que ela possa estar ativa, ou seja,para que ela possa estar "consciente" de alguma coisa, esse "algo" precisa ser projetado nela.

Em nenhum momento nessa sentença eu digo que ela é "imaterial" ou que ela depende de inputs vindos da matéria.
Isso no máximo mostra uma relação de dependência entre a consciência e o resto, que poderia simplesmente ser um pensamento de Deus soprado nela, ou a imagem de um por do Sol.
se o animo da nossa consciência são os pensamentos de Deus soprado nelas ao afirmar que ela esta iludida, afirma também que nossa consciência e formada pelos pensamentos iludidos de Deus,o que condiz igualmente com a minha hipótese de que nossa consciência é formada a partir de uma parte da consciência divina iludida ser humana e separada de Deus.

você não mais quer admitir a sua própria hipótese de que nossa consciência tonou-se consciente através dos pensamentos divinos projetados nela, porque isso mudaria a causa da ilusão, do ego para os pensamentos de Deus, essa mudança de causa da ilusão,abalaria sua teoria da iluminação através da sua "verdade inegável e "dos seus "fatos observáveis".
Pois se a razão da ilusão fosse causada apenas pelo ego do corpo humano seria apenas transitória e certamente poderia ser controlada pela a iluminação humana mas, se esta ilusão do ego na consciência humana tem sua origem nos pensamentos divinos, certamente sera para sempre um ilusão humana.
E isto reduziria a sua "verdade inegável" da iluminação de anular a ilusão da sua consciência de: para sempre, para..... até a próxima




sybok disse: sybok disse:Isso no máximo mostra uma relação de dependência entre a consciência e o resto, que poderia simplesmente ser um pensamento de Deus soprado nela, ou a imagem de um por do Sol.
voce mesmo afirma que a nossa consciência atual esta iludida é fruto de uma consciência divina.
Não afirmo nada Criaturo.
Esse trecho citado era de uma discussão hipotética num contexto completamente distinto.
Não é nenhuma crença minha nem se relaciona com nada do que foi dito sobre ego e ilusão.

Você tem dificuldade em saber separar o que são discussões hipotéticas do que são argumentos reais sobre assuntos diversos.

o problema é que voce ja esta tão convicto da sua possível iluminação com esta sua "verdade inegável dos fatos observáveis", que ja passou considera-la uma teoria cientifica quando na verdade sem provas não passa de uma crença em uma hipótese possível.


sybok disse: O Márcio o Ayyavazhi e Eu, todos discutimos hipoteticamente tais questões, somente no campo lógico racional.
Posso te garantir que nenhum de nós acredita em nada disso, e, veja só minha ousadia, estou falando em nome do Márcio e do Ayya, e mais importante, nenhum de nós jamais partiria de tais raciocínios para defender ou refutar qualquer coisa sobre a nossa realidade observável.

Conversas hipotéticas como essa não devem se misturam com discussões sobre fatos, muito menos a crença em tais hipóteses devem ser usadas para argumentar CONTRA fatos observáveis.


sim mas, voce esta falando apenas dos seus fatos observáveis, que até podem ser parecidos com os do seu discípulo Ayya,mas duvido muito que sejam idênticos.
mais uma vez vamos ao exemplo da refutação do argumento dado da luneta:
voce descobre uma luneta e tenta provar com ela que os olhos da maioria estão iludidos quanto a realidade da coisas, então voce pede que olhe através dela e me diz voce esta vendo o ego ele é o responsável pelas ilusões da nossa realidade?
Eu depois de muito tentar de todas forma possíveis afirmo não estar vendo nada , então voce me diz você não consegue perceber o ego nem toda a ilusão causada por ele , por estar muito tempo sendo escravizado por ele, então chama um dos seus fiéis discípulos e pede pra ele olhar pela mesma luneta, então ele dirá:
Sim mestre Sybok, vejo o ego, assim como toda ilusão causada por ele exatamente da mesma forma que o mestre diz ser: uma "verdade inegável" diante desse fato observáveis, se voce e o seu discípulo fossem espiritas conseguiriam ver através dessa luneta "espíritos" como sendo "verdades inegáveis" assim também a doutrina espirita passaria de uma hipótese possível , a ser uma teoria cientifica comprovada.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 1549
Data de inscrição : 14/06/2017

Ver perfil do usuário http://ateusxcrentes.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Reencarnação: o mal nunca é uma escolha

Mensagem por Admin em Qui Dez 14 2017, 08:41





agosto 2013 Sinalizar0
Marcio disse: Certo! Então pra que esse tipo de mundo nosso de cada dia?
O "aprendizado" já poderia se dar lá no mundo do além mesmo.

Porque no mundo de lá ficamos separados 'por evolução' então a bagunça tem que ser por aqui e, aí é opinião minha, por causa do corpo físico intensificar as sensações e emoções.
«

agosto 2013 Sinalizar0
salgueiro disse: Porque no mundo de lá ficamos separados 'por evolução' então a bagunça tem que ser por aqui e, aí é opinião minha, por causa do corpo físico intensificar as sensações e emoções.

O que não deixa de ser um tipo de jogo, com suas fases e tipos de "mundos" diferentes.

Só que o termo evolução deve se referir à capacidade de cada um se sair bem em cada fase.

Oia! Até que faz sentido! Rsrsrs!

Mas aquele negócio estranho de "estuprei e agora terei que ser estuprado", é bobagem né?

agosto 2013 Sinalizar0
Marcio disse: Só que o termo evolução deve se referir à capacidade de cada um se sair bem em cada fase.

Sim.


Marcio disse: Mas aquele negócio estranho de "estuprei e agora terei que ser estuprado", é bobagem né?

Dentro da minha compreensão, é.

agosto 2013 Sinalizar0
Marcio disse:
Mas aquele negócio estranho de "estuprei e agora terei que ser estuprado", é bobagem né?

O melhor que ela já me disse é que não tem de ser necessariamente assim, embora possa acontecer. A pessoa pode se redimir de diversas formas. Provavelmente envolvendo algum outro tipo de sofrimento. Que tal tetraplegia?

O Criaturo diz que a única forma de se redimir é ser estuprado mesmo.

agosto 2013 Sinalizar0
Inseto disse: O melhor que ela já me disse é que não tem de ser necessariamente assim, embora possa acontecer. A pessoa pode se redimir de diversas formas. Provavelmente envolvendo algum outro tipo de sofrimento. Que tal tetraplegia?

O Criaturo diz que a única forma de se redimir é ser estuprado mesmo.

Por via das dúvidas é melhor não assumir uma personagem de estuprador então. 

agosto 2013 Sinalizar0
Inseto disse: Provavelmente envolvendo algum outro tipo de sofrimento

Não, quando se aprende de verdade não há necessidade de sofrimento. A expiação é uma escolha.

agosto 2013 edited agosto 2013 Sinalizar0
sybok disse: Podemos simplesmente ser como computadores ligados em rede acessando a realidade no servidor Deus.
Quem determina a realidade é o servidor, não "criamos" aquilo.

podemos ser parte "ativas " de Deus assim nosso principio criativo pode criar pensamentos e realidades menores.


sybok disse: Diferente do que você imaginou, isso não gurda nenhum relação com "inconsciência", como já disse, pensamento e consciência são coisas absolutamente distintas, com o pensamento em silencio você se torna muito mais consciente de outros sentidos, como a visão o olfato, o paladar, etc...
A sensação de relaxamento também é incrível, os músculos ficam totalmente soltos, sem a tensão causada pela mente ansiosa.
como sempre digo,não basta saber que isto existe, porque a consciência não nasce com o conhecimento e sim com a experiência vivenciando realidades.








Marcio disse: Sim, da minha parte é assim mesmo. Eu encaro isso como um mero exercício mental. Sempre gostei disso, desde tenra idade. Não me deixo seduzir por minhas próprias criações, hipotéticas.

Frustrante é saber que posso estar certo em alguns aspectos, mas jamais saberei com certeza. Que saco! Rsrsrs!

é Marcio excluindo o Erivelton, todos nós, trabalhamos com especulações e hipóteses,mas a questão é pergunte para o Sybok e para o Ayya, se para eles a iluminação do ser humano controlando o ego nos tornará seres unos acabando com a ilusão da individualidade se isto não passa de apenas1 mais uma hipótese possível, ou se eles já passaram a defender isso como: uma teoria de uma "verdade inegável" baseado em "fatos observareis" ?
Assim saberemos se eles afirmam isso apenas "hipoteticamente" ou como uma crença ja enraizada até a alma? he..he..he..he..he
Post edited by CRIATURO on agosto 2013

agosto 2013 Sinalizar0
Salgueiro disse:
Não, quando se aprende de verdade não há necessidade de sofrimento. A expiação é uma escolha.

Pra mim piora, Sal.

Eu quase consigo entender por que se forçaria um criminoso a voltar como vítima. Ainda acho ineficiente e bárbaro, mas quase entendo. Ou ao menos entendo por que tiveram essa idéia. Parece justo.

Mas vir sofrer "de graça" parece muito tosco. Seja lá o que haja a aprender, deve haver um modo melhor de ensinar.

Ou pra que serviria a expiação?

agosto 2013 Sinalizar0
Inseto disse: Ou pra que serviria a expiação?

Prá que serve carregar uma cruz através de quilömetros para se pagar uma promessa? Isso faz parte dos seres humanos nesse estágio em que vivemos, gostando ou não é a nossa realidade.

agosto 2013 Sinalizar0
Inseto disse: Mas vir sofrer "de graça" parece muito tosco. Seja lá o que haja a aprender, deve haver um modo melhor de ensinar.

Ou pra que serviria a expiação?

Personalidades masoquistas?

agosto 2013 Sinalizar0
salgueiro disse: Do jeito que existem planetas, luas, ... universo a fora, diversão não falta

se a minha pobreza prevalecer nas próximas vidas dificilmente conhecerei conscientemente todos os lugares existentes aqui mesmo.

agosto 2013 Sinalizar0
salgueiro disse: Isso faz parte dos seres humanos nesse estágio em que vivemos, gostando ou não é a nossa realidade.

Eu tomo cuidado com o que eu tomo como realidade: muitas vezes conceitos nos parecem lógicos, mas numa análise mais profunda descobrimos incoerências que não batem com o afirmado.

agosto 2013 Sinalizar0
salgueiro disse: Prá que serve carregar uma cruz através de quilömetros para se pagar uma promessa? Isso faz parte dos seres humanos nesse estágio em que vivemos, gostando ou não é a nossa realidade.

Bem! Eles acham que estão pagando pela graça recebida. Como se aquele que deu a graça necessitasse de pagamento.

Ou é um pretenso exercício de humildade. Mas é um ato egoísta. Carregar a tal cruz não ajuda ninguém, só alimenta a pseudo humildade do cidadão. Melhor que ele ajudasse um outro em troca, de preferência anonimamente.

agosto 2013 Sinalizar0
Salgueiro disse:
Prá que serve carregar uma cruz através de quilömetros para se pagar uma promessa?

Ninguém conta a eles que não serve para nada?

Ou que há promessas melhores a se fazer? Que tal adotar uma criança? Ajudar os pobres?

Carregar cruzes é tão bobinho...

Se alguém quer vir como deficiente, não há ninguém lá para dizer a ele: "Bobagem, meu filho. Já há lá muitos deficientes: acidentes, crimes. Se quer mesmo ajudar, vá como médico.".

agosto 2013 Sinalizar0
CRIATURO disse: se a minha pobreza prevalecer nas próximas vidas dificilmente conhecerei conscientemente todos os lugares existentes aqui mesmo

Bobo, rs

agosto 2013 Sinalizar0
Criaturo disse:
se a minha pobreza prevalecer nas próximas vidas

Se a minha pobreza permanecer nas próximas vidas, tô morto.

agosto 2013 Sinalizar0
Marcio disse: Bem! Eles acham que estão pagando pela graça recebida. Como se aquele que deu a graça necessitasse de pagamento.

Sim. É o auto sacrifício em ação que é o que move também a necessidade de expiar


Marcio disse: Ou é um pretenso exercício de humildade. Mas é um ato egoísta. Carregar a tal cruz não ajuda ninguém, só alimenta a pseudo humildade do cidadão. Melhor que ele ajudasse um outro em troca, de preferência anonimamente.

Eu concordo com vc, ele não

agosto 2013 Sinalizar0
salgueiro disse: Sim. É o auto sacrifício em ação que é o que move também a necessidade de expiar

Uma necessidade em vão, que nós humanos criamos através de conceitos muitas vezes arcaicos.

agosto 2013 Sinalizar0
Salgueiro disse:
Eu concordo com vc, ele não

Mas isso pode, em poucos minutos, ser explicado de forma que faça sentido para qualquer criança.

Se houver alguns anos disponíveis e professores no mínimo como eu, o que nem é muito, todos entenderiam. RSRSRSRSRS

agosto 2013 Sinalizar0
Inseto disse: Mas isso pode, em poucos minutos, ser explicado de forma que faça sentido para qualquer criança.

Se houver alguns anos disponíveis e professores no mínimo como eu, o que nem é muito, todos entenderiam. RSRSRSRSRS

Vc tem filhos?

agosto 2013 Sinalizar0
Digamos assim.

A pessoa crê necessário carregar a cruz aqui. Provar a fé, falsa humildade egoísta. Se o sacerdote dela explicasse que não é, ela não carregaria. Tanto é que os evangélicos não costumam fazer.

Quando então o espírito manifestasse seu desejo de vir aqui partilhar problemas, alguém deveria dizer-lhe para vir partilhar soluções. E que nisso está a evolução.

agosto 2013 Sinalizar0
Salgueiro disse:
Vc tem filhos?

Talvez.

Quando eu era muito mais filho que agora, lá pelos 10, 12 anos, não tinha o menor problema em entender coisas semelhantes.

Era evangélico. Minha primeira briga com deus foi por pensar que eu poderia ir para o céu e minha família não.

Ou seja. Acreditar naquilo não era uma cruz que valesse apena carregar. Podia, no fim, só beneficiar a mim mesmo.

agosto 2013 Sinalizar0
Inseto disse: Digamos assim.

A pessoa crê necessário carregar a cruz aqui. Provar a fé, falsa humildade egoísta. Se o sacerdote dela explicasse que não é, ela não carregaria. Tanto é que os evangélicos não costumam fazer.

hahaha, não tem, sem problemas, se vc tivesse teria uma melhor dimensão da encrenca que é, rs. Evangélicos fazem outro tipo de auto sacrifício e só fazem porque é uma característica do ser humano nesse estágio.


Inseto disse: Quando então o espírito manifestasse seu desejo de vir aqui partilhar problemas, alguém deveria dizer-lhe para vir partilhar soluções. E que nisso está a evolução


E quem disse que não dizem?
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 1549
Data de inscrição : 14/06/2017

Ver perfil do usuário http://ateusxcrentes.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Reencarnação: o mal nunca é uma escolha

Mensagem por Admin em Qui Dez 14 2017, 08:43


agosto 2013 Sinalizar0
Inseto disse: Quando eu era muito mais filho que agora, lá pelos 10, 12 anos, não tinha o menor problema em entender coisas semelhantes

Quando eu tinha dez anos e fazendo a primeira comunhão o padre disse que eu tinha que ter fé cega, ele perdeu naquele momento uma católica. A única pessoa que pensa com a minha cabeça sou eu, cada indivíduo tem a sua e bota individualidade nisso.

agosto 2013 Sinalizar0
Qualquer criança entenderia o seguinte:

Criança - Meu cachorrinho está doente. Vou prometer ao papai do céu que, se ele sarar, vou fazer um cachorro de barro de vinte quilos e carregar por aí.

Inseto - Bobagem, filho. Por que o papai do céu iria querer que você ficasse carregando vinte quilos de barro? Prometa a ele que, sempre que possível, vai alimentar um cachorro da rua. O papai do céu não gosta de ver seus cachorrinhos com fome.

PS - Se alguém fizer piadinha, eu pico.

agosto 2013 Sinalizar0
Salgueiro disse:
Evangélicos fazem outro tipo de auto sacrifício e só fazem porque é uma característica do ser humano nesse estágio.


É, eu sei. O dinheiro, entre outros. Se os sacerdotes dissessem a eles que não é necessário, eles também não fariam.

Mas é preciso pagar, para deixar Deus contente...

Talvez nós gostemos de nos sacrificar. Mas que seja por algo que preste.

agosto 2013 Sinalizar0
Inseto disse: Qualquer criança entenderia o seguinte:

Ah se fosse simples assim!!!

Quando fui estudar a doutrina percebi logo de cara que não poderia analisar nada usando o 'eu' como parämetro, a minha vantagem é que já entendia muito do ser humano quando comecei.

agosto 2013 Sinalizar0
Inseto disse: não há uma explicação racional para que a esposa não possa se divertir com outros homens e vice-versa. Sobretudo nos atuais tempos de preservativo e anticoncepcionais.

talvez porque ela corra o risco de resolver abandonar o seu inseto e os seus insetinhos e ficar definitivamente com o outro .
alias e como ta agenda "desta" esposa adultera liberal?


Inseto disse: O marido pode jogar futebol com os amigos, mas só pode fazer sexo com a esposa por quê?

é melhor do que querer fazer sexo com o time todo,menos com a sua mulher.
isso destrói qualquer casamento.


Inseto disse: Não vejo qualquer boa resposta Além do pau-de-macarrão.
se prefere transar com o time de amigos, ao invés de se preocupar como pau de macarrão da "esposa", deveria estar mais preocupado com outros tipo de ferimentos......uííííí.
Precisando de mais conselhos sentimentais estamos aqui para colaborar apresentando voce a si mesmo.


Inseto disse: Um excelente motivo para você abominar a idéia de reencarnação. Com tantas possibilidades, por que ficar chafurdando aqui, sempre na mesma lama?

acredito que nem mesmo um porco consiga ver lama por sobre toda Terra mas, para um inseto talvez isto seja possível.


Inseto disse: Antes que alguém sinta falta, será que alguma mulher estuprada voltaria mesmo como estuprador? Como ela, conhecendo tão bem a monstruosidade do ato, se rebaixaria a fazer exatamente aquilo?

Não faz o menor dos menores sentidos.

Sim todo concordam que isto não faz o menor sentido, então porque você insiste em ficar se expondo a estas tentativas de argumentação ridícula?


salgueiro disse: Inseto disse: PS - Eu definitivamente não espero ou desejo que você admita que eu possa estar certo.

No momento em que vc estiver não terei nenhum pesar em reconhecer.

eu serei grato a Deus por ter realizado mais um milagre


Inseto disse: Eu acho realmente que sua vida é muito perfeita e você não tem nenhuma empatia.

tô mais para uma antipatia social frutos de uma sinceridade insensível.
Mas rindo e chorando eu sou feliz e agradeço a Deus pela oportunidade de estar vivo exatamente amando a vida do jeitinho que ele me deu.


Inseto disse: Nem estou discutindo se há um motivo para tanta dor. Mas dizer que isso aqui é o melhor que deus poderia ter feito em termos de qualidade de vida é loucura.

a ignorância eterna fara de voce mais um dos eternos insatisfeitos com a vida e não pense que o anjo Lucifer ao se revoltar contra Deus vagava pelo seu lamaçal terreno, ele ja gozava das delicias do paraiso divino mas, mesmo assim continuava sendo um eterno insatisfeito, emsmo quando voce conseguir evoluir de inseto para anjo, mesmo assim você de alguma forma continuará no seu intimo duvidando, reclamando e questionando Deus.


Inseto disse: PS - Não vá fazer como a Sil e dizer que não estava falando comigo. RSRSRSRSRS

ignorar voce o tempo todo seria o mesmo que deixar de se divertir


Inseto disse: A doutrina, se vale tanto quanto vocês pretendem, deve ter alguma explicação para isso. Talvez a que o Criaturo deu, repulsiva. "Essa é uma verdade que machuca, mas também ensina".

sua linha de raciocínio é própria de ateus tradicionais, voce distorce, desvirtua, denigre a crenças alheias tentando transformar Deus em uma contradição ridícula, apenas para tentar aumentar a sua razão em critica-lo.

agosto 2013 Sinalizar0
Inseto disse: Talvez nós gostemos de nos sacrificar. Mas que seja por algo que preste

Esse 'que preste' é mais elástico do que parece a primeira vista.

agosto 2013 Sinalizar0
Criaturo disse:
Sim todo concordam que isto não faz o menor sentido, então porque você insiste em ficar se expondo a estas tentativas de argumentação ridícula?

Isso é o que eu chamaria de dar descarga.

Você cansou de dizer, ou eu cansei de ouvir, que estupradores precisam voltar para ser estuprados. E pessoas estupradas podem querer voltar para se vingar. Talvez como estupradores.

Todo mundo sabe disso. Eu nem vou quotar.

E vá cagar no banheiro.

agosto 2013 edited agosto 2013 Sinalizar0
salgueiro disse: Quando fui estudar a doutrina percebi logo de cara que não poderia analisar nada usando o 'eu' como parämetro, a minha vantagem é que já entendia muito do ser humano quando comecei.

E acabou indo para conceitos tão humanos quanto.

agosto 2013 Sinalizar0
CRIATURO disse: sua linha de raciocínio é própria de ateus tradicionais, voce distorce, desvirtua, denigre a crenças alheias tentando transformar Deus em uma contradição ridícula, apenas para tentar aumentar a sua razão em critica-lo.


Seus argumentos já mostram seu Deus ridículo.



agosto 2013 Sinalizar0
Salgueiro disse:
Quando fui estudar a doutrina percebi logo de cara que não poderia analisar nada usando o 'eu' como parämetro, a minha vantagem é que já entendia muito do ser humano quando comecei.


Sim. Eu sou só um pobre inseto, perdido neste vasto mundo. Mas ainda assim, qualquer criança entenderia que, se você quer agradar o papai do céu, não carregue barro: alimente um cachorro.


agosto 2013 Sinalizar0
Inseto disse: Sim. Eu sou só um pobre inseto, perdido neste vasto mundo. Mas ainda assim, qualquer criança entenderia que, se você quer agradar o papai do céu, não carregue barro: alimente um cachorro

Algumas crianças sim outra parte vai fazer questão de fazer do jeito delas. É por isso que perguntei se vc tinha filhos, rs.


agosto 2013 edited agosto 2013 Sinalizar0
Criaturo disse:
talvez porque ela corra o risco de resolver abandonar o seu inseto e os seus insetinhos e ficar definitivamente com o outro .


Só por causa do sexo? Muito pouco provável.

De toda aquela porcariada, era a única outra coisa que valia um pouco a pena responder. RSRSRSRSRS

Post edited by Inseto on agosto 2013

agosto 2013 edited agosto 2013 Sinalizar0
Saudações Sybok

Saudações aos demais participantes


Sybok Citou: Silvana disse: Para investigar(mos) qualquer verdade não existe o ponto de sua afirmação VERDADE INEGÁVEL, pois se a mesma é uma verdade ela o é para o momento de seu entendimento, (...) A verdade pode tbm ser uma ilusão do ponto de vista da “lógica científica” para vc faz todo o sentido, já para outros não!

Sybok disse: Não necessariamente.
Quando Descartes buscou por uma verdade inegável da qual ele pudesse partir, encontrou-a em si mesmo, na verdade inegável de sua própria existência. "Penso, logo existo".
A existência de um ser pensante em si é uma verdade inavegável. Eu existo e posso saber disso de modo inequívoco. Ainda que eu não saiba "quem" sou, posso saber que "sou".


Verdade inavegável, bem agora vc nos levou a refletir segundo o Oráculo de Delfos.

Conhecer-se implica em “Sombrear limites” do saber-se que amplifica a complexidade do “Penso, logo existo”(Cartesiano).

Sim Sybok, ambos(EU E TI) concordamos então em uma VERDADE INAVEGÁVEL.



Sybok disse: Ainda que eu não saiba "quem" sou, posso saber que "sou"


Sim, Saber-se(SOU= Conhece-te a ti mesmo?) nos leva a verdade Inavegável da incerteza na descoberta.



Sybok disse: A verdadeira "sabedoria" que leva o homem ao seu potencial máximo, parece justamente o contrario daquilo que esperávamos, não é fruto de um acumulo de conhecimento nem de uma grande genialidade, mas o ato de remover entulhos e reconhecer a própria ignorância.

Sybok, essa sua afirmação quanto a remoção de entulhos é uma tarefa bem difícil de entendermos( a maioria dos leitores), no tocante a sabermos o que realmente constitui(forma) nosso sistema de crenças(fé: que somos), “sistema” que seja capaz de nos sustentar nas “dúvidas” e meias verdades.
Nesse caso creio que a Ignorância de que falou, teria então o caráter de impulsão para novas incursões ao insólito, uma “carga positiva” de partida para irmos em busca do subjetivo e estabelecermos novos limites a serem “ preenchidos”(pois sem consistência ou conhecimento algum, não teremos base para comparações) , sendo assim caminharíamos para o esvaziamento...

Sendo que quero complementar que para alcançarmos a ignorância “inata”(retorno ao inicio), creio nos facilitaria buscar novos horizontes para o insólito, sem bases conceituais para nos cegar a consciência, porém, te digo, seria muito difícil para a maioria das pessoas.
Eu já fiz esse exercício no campo do intelecto e no campo do experimento...

Te digo que a maioria(pessoas) ficaria com dificuldade de remover os processos que envolvem a emoção, essa é a tarefa mais complicada segundo conclui, pois retirar os “entulhos” como falou, não pode ser somente no tocante a ideias concretas, precisaria ser feito no emocional tbm. Então, creio ser um exercício bem complexo para a maioria.

Porém, quero complementar que para alguns de nós estudantes(buscadores) isso é um bom exercício para encontrarmos nossos ecos guardados bem no fundo de nosso espírito.


Abraços fraternos a ti e a todos.
Silvana


Post edited by Silvana on agosto 2013
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 1549
Data de inscrição : 14/06/2017

Ver perfil do usuário http://ateusxcrentes.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Reencarnação: o mal nunca é uma escolha

Mensagem por Admin em Qui Dez 14 2017, 08:43





agosto 2013 Sinalizar0
Salgueiro disse:
Algumas crianças sim outra parte vai fazer questão de fazer do jeito delas. É por isso que perguntei se vc tinha filhos, rs.


Só se for a turma dos adolescentes rebeldes sem causa, só pra contrariar. Mas eles ainda compreenderão, com muito pouco esforço, que alimentar o cachorro é melhor. Pergunte a suas crianças. RSRSRSRS

Mas, vem cá... Estamos comparando espíritos que viveram milhares de vidas e adolescentes revoltadinhos?


agosto 2013 Sinalizar0
Silvana,

Só sei que:

1. NadaSei;

2. Ainda não recebi meu presente. A menos que seja um presente da família do dragão...


agosto 2013 Sinalizar0
Inseto disse: Mas, vem cá... Estamos comparando espíritos que viveram milhares de vidas e adolescentes revoltadinhos?

Olhe em volta, analise os 'adultos' e terá sua resposta.


agosto 2013 Sinalizar0
Salgueiro disse:
Olhe em volta, analise os 'adultos' e terá sua resposta.


Outro ponto legal, Sal.

Os espíritos já viveram tanto, aprenderam tanto, fizeram guerras, pazes, foram ricos, pobres, homens, mulheres, gays, etc...

Não faz sentido que eles ainda sejam tão burros!

A distância entre meus conhecimentos de adolescente e atuais é tão grande... Eu jamais cometeria hoje erros que cometi naquela época.

Imagine quando eu morrer e lembrar de minhas outras vidas!


agosto 2013 Sinalizar0
Inseto disse: Mas, vem cá... Estamos comparando espíritos que viveram milhares de vidas e adolescentes revoltadinhos?

Enfia nessa sopa o fator eternidade para a existência de espíritos e verá o quanto complica.

Ou então temos que concluir que eles são mais "cabeça dura" do que se supõe.


agosto 2013 Sinalizar0
Salgueiro disse:
Eu concordo com vc, ele não


Como é que em tantas vidas alguém não aprenderia algo tão simples: para auxiliar os doentes, seja médico, não doente!

Caramba, eu aprendi só nessa. E ainda nem acabou. RSRSRS


agosto 2013 edited agosto 2013 Sinalizar0
Inseto disse: Os espíritos já viveram tanto, aprenderam tanto, fizeram guerras, pazes, foram ricos, pobres, homens, mulheres, gays, etc...

Não faz sentido que eles ainda sejam tão burros!


Ignoräncia quando gruda é dose, analise a história de vida das pessoas mais próximas de vc e perceba a repetição dos erros, aprender é muito mais complicado que parece.


Inseto disse: A distância entre meus conhecimentos de adolescente e atuais é tão grande... Eu jamais cometeria hoje erros que cometi naquela época.

Será que não? Ou os erros só mudaram de forma? Enquanto os sentimentos que os produziram no passado não forem trabalhados eles serão 'repetidos' de forma mais adulta.


Inseto disse: Imagine quando eu morrer e lembrar de minhas outras vidas!

Vai se dar conta que andou muito menos do que gostaria.

Post edited by salgueiro on agosto 2013

agosto 2013 Sinalizar0
Marcio disse: Ou então temos que concluir que eles são mais "cabeça dura" do que se supõe.

É só analisar a história de vida das pessoas mais próximas e quanto mais tempo conhecer melhor.

Bota cabeça dura nisso.


agosto 2013 Sinalizar0
salgueiro disse: Será que não? Ou os erros só mudaram de forma, enquanto os sentimentos que os produziram no passado não forem trabalhados eles serão 'repetidos' de forma mais adulta.

Nunca serão os mesmos, você está atribuindo que todos são iguais e acontecem do mesmo modo.


agosto 2013 Sinalizar0
Salgueiro disse:
Ignoräncia quando gruda é dose, analise a história de vida das pessoas mais próximas de vc e perceba a repetição dos erros, aprender é muito mais complicado que parece.


Sem chance, Sal. O nível de besteiras que vemos aqui É simplesmente incompatível com consciências muito mais experientes.

Não dá pra ter vivido tanto, saber tanto, e ainda assim voltar aqui ´pra estuprar uma criança. No mínimo o cara lembraria o que acontece com ele quando o pegarem... No máximo, teria virado gente.

Até dá pra entender o cara que nasceu só aqui mesmo, abusaram dele quando pequeno, e ele faz isso quando cresce. Mas imaginar alguém que já viveu e viu tanta coisa escolhendo isso? Eu não consigo.

Depois eu volto.



agosto 2013 Sinalizar0
salgueiro disse: É só analisar a história de vida das pessoas mais próximas e quanto mais tempo conhecer melhor.

Bota cabeça dura nisso.


Sal, só posso fazer isso durante a minha vidinha, que deve durar algumas poucas dezenas de anos.

No caso de espíritos imortais há uma eternidade para se aprender. Logo, todos já deveriam ter aprendido.

De duas uma, ou os espíritos são efêmeros, ou a essência do espírito não é o aprendizado exatamente.


agosto 2013 Sinalizar0
Marcio disse: Sal, só posso fazer isso durante a minha vidinha, que deve durar algumas poucas dezenas de anos.

No caso de espíritos imortais há uma eternidade para se aprender. Logo, todos já deveriam ter aprendido.

De duas uma, ou os espíritos são efêmeros, ou a essência do espírito não é o aprendizado exatamente.


Em momento algum eu disse que todos os espíritos estão nesse planeta, rs. Aqui tem uma parte e não é das melhores não. Para quem gosta de citações bíblicas 'na casa do Pai há muitas moradas'

O foco acredito eu é o aprendizado mesmo, ao passar de 'fase' muda de planeta.


agosto 2013 Sinalizar0
Inseto disse: Você cansou de dizer, ou eu cansei de ouvir, que estupradores precisam voltar para ser estuprados. E pessoas estupradas podem querer voltar para se vingar. Talvez como estupradores.

ta maluco


agosto 2013 Sinalizar0
Marcio disse:
Ou o servidor nos forneceria uma "realidade" para suportar nossos desejos e vontades.
Assim o servidor seria apenas um sistema automático gerador de "realidades".


Você sempre prefere as possibilidades ateístas.


agosto 2013 Sinalizar0
Percival disse: Seus argumentos já mostram seu Deus ridículo.

ridiculo são suas criticas vazias mas , em breve estará disponivel um filme que tem tudo a ver com voce:
Percy e o mar dos monstros será em 3D não perca.



Inseto disse: De toda aquela porcariada, era a única outra coisa que valia um pouco a pena responder. RSRSRSRSRS

isto ja é sinal de amor próprio


Marcio disse: Enfia nessa sopa o fator eternidade para a existência de espíritos e verá o quanto complica.

Ou então temos que concluir que eles são mais "cabeça dura" do que se supõe.


não mais do que ja somos hoje


Inseto disse: Depois eu volto.

ja que insiste...he..he..he.he






Marcio disse: No caso de espíritos imortais há uma eternidade para se aprender. Logo, todos já deveriam ter aprendido.

Entendo "o meu Pai trabalha até agora" a vida pulsa, como Deus continua criando, sendo assim existem maturidades diferentes isto justifica o por que disto:
"existem homens falando como se fossem crianças e crianças falando como se fossem homens"
A idade do corpo não representa a idade do espirito


Marcio disse: De duas uma, ou os espíritos são efêmeros, ou a essência do espírito não é o aprendizado exatamente.
alem do mais o corpo age como uma luva para o espirito hora protege, hora atrapalha, da algumas habilidade e tira outras tudo conforme o planejado para seu melhor aproveitamento.

agosto 2013 edited agosto 2013 Sinalizar0
CRIATURO disse:
assim se Deus se manifesta pensando ser varias consciências individualizadas como eu e voce nós e vós, somos esta parte da consciência Deus iludida acreditando sermos independente dele, é essa ilusão da separação que reforça o seu "aparentemente" somos .

Sermos "feitos" de Deus não pressupõe que sejamos exatamente a "consciência divina" no sentido de identidade e "eu" divino, tanto que ele conserva sua própria consciência.

Na sua hipótese seriam preciso dois Deuses um para se manter como é e outro para se "auto iludir" fingindo ser outras bilhões de consciências, ou um Deus que consegue ao mesmo tempo se dividir em muitas consciências auto iludidas, muito embora ele ainda continuasse de modo contraditório onisciente e sabendo de tudo.

Se Deus continua sendo onisciente, como pode ser um auto iludido?

Agora veja Criaturo, independente desse tipo de especulação sem nenhuma chance de ser falseada, isso em nada lida com a ilusão de separação citada, nem com o fato de que tal ilusão de separação será quebrada.

Vamos supor hipoteticamente que você está certo, que somos Deus auto iludido e dividido em muitas consciências.
Se fossemos misturar sua hipótese e considerá-la real e agora tratar da realidade observável, então eu diria que os "seres" que ele criou e nos quais ele se dividiu, tem uma capacidade de "união" maior com a consciência divina intacta, do que essa que hoje experimentamos.
Existe um véu que aumenta a "separação" entre uma coisa e outra, criado pelo ego, essa ilusão será desfeita e as deuses divididos podem experimentar uma união maior com o Deus único, sem que necessariamente voltem a ser o Deus único.

Por exemplo, hoje não compartilhamos pensamentos, nem sentimentos, nem ouvimos Deus, nos sentimos e nos percebemos completamente separados uns dos outros e do Deus maior.
Quebrando essa ilusão de separação, poderíamos compartilhar certos pensamentos e sentimentos, poderíamos perceber Deus em nós e poderíamos olhar o outro e percebê-los como uma extensão de nós mesmos.
Nada disso implicaria em "voltar ao Deus único".

E esse é o problema, quando eu falo sobre "quebrar a ilusão de separação entre nós e Deus", estou falando de uma coisa que não tem nada a ver com essa sua hipótese de "voltar a ser o Deus único". E não falo de algo hipotético, mas observável.


CRIATURO disse:
sybok disse: Sentimentos são como imagens e sons Criaturos, são para ser "sentidos" e "percebidos" como o resto, dão um encanto a vida.
Eles só não podem ser "motores" humanos, não podemos nos mover em função deles e escravizados por eles.


Voce não disse que sons e imagens são os pensamentos divinos materializando uma consciência na nossa tela em branco ?
Se estes tipo de pensamentos divino não são os motores mais corretos a serem usados, qual motor seria o mais correto para nos mover ?

Não disse que são exatamente pensamentos divinos, disse que são coisas projetadas na nossa consciência, só isso.
Supondo que sejam pensamentos divinos, que tudo seja, isso não muda nada.

Deus estaria criando imagens para manter um mundo material, isso não torna essas coisas bons motores humanos, só por serem parte de Deus.
Se você vê uma mulher bonita, que é um pensamento divino, continua não podendo ser um escravo do desejo querendo transar com ela a qualquer custo, a ponto de estuprá-la.

Nenhum sentimento e nenhum desejo é bom motor.
Imagens atraentes são para serem vistas, perfumes para serem sentidos, mas tudo é para ser usado por nós com auto controle e em liberdade, do contrario ao invés de usarmos dessas coisas, nos tornamos escravos delas.

Você pode usar as coisas, mas não pode depender delas.
Usar com desapego e sem ser escravo do desejo.

Post edited by sybok on agosto 2013

agosto 2013 Sinalizar0
CRIATURO disse: com licença!
esta sentença do Descartes deveria ser Descartada
o correto seria : "Sinto logo existo" você não precisa pensar que esta vivo, basta sentir e estaremos vivos.
o sentimento do desejo é o responsavel pela formação da razão humana



Bobagem Criaturo, razão e sentimento são coisas distintas e não dependem uma da outra. Sentimento e "desejo" também não são exatamente a mesma coisa.
E Descartes não diz que "existimos por que pensamos", ele apenas usa o ato de pensar como uma prova de que ele existe.
Ele poderia ter dito "faço, logo existo", ou ainda "Ando, logo existo" e o argumento teria dado na mesma, pois se posso fazer algo, então eu realmente existo.


avatar
Admin
Admin

Mensagens : 1549
Data de inscrição : 14/06/2017

Ver perfil do usuário http://ateusxcrentes.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Reencarnação: o mal nunca é uma escolha

Mensagem por Admin em Qui Dez 14 2017, 08:44


CRIATURO disse:
sybok disse: sybok disse: Quando lidamos com aquilo que é falseável sim.
O assunto vida após a morte não é falseável, não se faz ciência nem se criam teorias com base em questões não sujeitas ao exame factual. Não se tem "teorias" baseadas em pura "especulação" (imaginação).

podemos adquirir ciência sem necessariamente conseguirmos repetir o fenômeno ao nosso bel prazer, apenas observando manifestar-se naturalmente, antigamente um raio caindo, embora ainda sem poder compreende-lo totalmente podíamos afirmar sua existência e os efeitos que ele causava no nosso meio .

A diferença obvia é que falar sobre raios é falar sobre aquilo que podemos observar diretamente.
O ego também é observável, assim como questões relativas a nossa própria mente, muito embora a observação seja mais pessoal e sem capacidade de "provar a terceiros", ainda assim estaríamos falando sobre algo observável.

A vida após a morte não é observável, assim como o "antes" de sermos criados também não é.
Sobre essas coisas só falamos hipoteticamente, não é possível construir teorias com base no não observável, nem pautar nossos raciocínios nisso.


CRIATURO disse:
sybok disse: A injustiça existe e é um fato inegável e facilmente observável no mundo ao nosso redor.
talvez causada pelo deus mecânico associada a nossa liberdade gerada pela ignorância nata.

A injustiça é observável, o seu "talvez" hipotético não é observável, é somente "imaginação".
Negar a realidade visível em pró de uma hipótese não observada e que diga-se de passagem leva inevitavelmente a problemas, pois não é possível explicar todas as injustiças de modo a fazê-las "desaparecer", não é uma atitude sensata.

Não se deve negar a realidade visível em pró de hipóteses imaginadas, isso prejudica o funcionamento da razão e leva a uma serie de ilusões.


CRIATURO disse:
sybok disse: Olhe um computador e você vai entender a diferença.
Quem "pensa" é o processador, quem "memoriza" os dados é o HD.
São peças visivelmente distintas.


que separadas tornam-se inuteis

Engano seu, processadores em maquinas sem HD tem muita utilidade, são usados até em cartões de credito, o mesmo vale para HDs em computadores sem processador, usados somente para armazenas dados.

A consciência não ouve passivamente só pensamentos, ela observa imagens, sons, odores e faz isso muito melhor quando não está distraída por pensamentos.
A consciência não só não é inútil sem pensamentos falando o tempo todo, como funciona muito melhor assim, pois sobra mais "processamento" para lidar com as imagens, ou com os sons. Ela fica mais "concentrada" e por isso, mas acordada.

A memoria também não é usada o tempo todo, como toda ferramenta tem seu lugar e ora. Quando estamos transando ficamos muito melhor concentrados no ato em si, do que lembrando e acessando memorias sobre o vomito que limpamos ontem no banheiro.

São todas coisas distintas e que se relacionam melhor quando usadas na hora certa.
Se você não consegue olhar para si e enxergar as diferenças entre cada parte sua, como vai poder se aperfeiçoar e usar melhor cada uma de suas capacidades e ferramentas?
Que "evolução" você espera conseguir sem conhecer a própria mente?


CRIATURO disse:
sybok disse: Um assunto não tem nada com o outro e a ilusão especifica citada não é necessariamente eterna, basta o sujeito levar um fora e ter que lidar com a realidade.

Você se perde muito no assunto Criaturo.

então você pode provar o que afirma? Que a sua iluminação o promoverá definitivamente ao estagio superior dos seres não iludidos ?
E o que provar qualquer coisa a terceiros muda no fato de que qualquer um pode comprovar por só próprio.
A existência de uma ilusão criada pelo ego é observável a qualquer um, assim como o fato de que tais ilusões possam ser removidas, mas isso não é algo que eu possa tirar uma foto e postar aqui, é algo que está dentro de você e que você teria que ver por si próprio.
Isso significa que falo sobre o observável, não sobre o hipotético e não falseável, pode ser observado por mim, por você e por qualquer um que olhe dentro de si.

Por isso não misturo assuntos como esse com discussões hipotéticas sobre Deus e o universo, ou sobre o após a morte, ou sobre se somos "pensamentos" de Deus, pois nada disso tem necessariamente relação com essa questão e nada disso é observável.


CRIATURO disse: a menos que voce consiga provar cientificamente o que afirma em especial sobre sua crença sobre ego e ilusão, toda essa discussão não passará de conjecturas e hipóteses, o problema é que você fez da fé na sua hipótese do ego x ilusão, mais uma das suas "verdades inegáveis",
Fatos observáveis são fatos observáveis Criaturo, sejam eles de conhecimento cientifico ou não. A ciência tem uma metodologia de estudo do mundo natural e é um fazer coletivo, isso não significa que seja preciso o aval da ciência para que você e eu saibamos de diversos fatos inegáveis que observamos ao nosso redor ou em nós.

Você não precisa que a ciência te "prove" quando está apaixonado por alguém, e mesmo que você não possa "provar" esse sentimento a terceiros, você o observa pessoalmente dentro de si e todo ser humano tem a mesma capacidade de ver em si esse sentimento quando ele se manifesta, a tal ponto que podemos falar sobre isso e afirmar tais coisas sem aval cientifico.
Você tem uma mãe, não precisa da ciência para te dizer que ela existe, você pode simplesmente observá-la e pode falar com ela.

Não confunda fatos observáveis com ciência, nem verdades inegáveis com metodologia cientifica.
É a ciência que depende dos fatos, não os fatos da ciência.


CRIATURO disse: assim o que divergi dela será considerado por você apenas como hipóteses mesmo quando partirem de voce mesmo,basta apontarmos a contradição da sua crença e voce tratará o restante, até das suas idéias que lhe servem como apoio para justificar sua crença ego x ilusão, ou seja para tentar justifica-la foi necessário conceituar a consciência humana formada pelos pensamentos de Deus, quando apontei a contradição entre afirmar que esta ilusão humana sera eliminada com a iluminação, seria o mesmo que afirmar que os pensamento de Deus que agora dão forma a uma consciência humana iludida, com a iluminação do ser humano os pensamentos de Deus deixaram de serem iludidos.

Se você tem a mente inquieta e não sabe separar uma discussão da outra a culpa não é minha.
Já disse que não acredito que somos pensamentos divinos, nem que somos Deus auto iludido, assim como já disse que a ilusão de separação a que me refiro não guarda nenhuma relação com a SUA hipótese de que somos Deus dividido.

Eliminar a ilusão de separação não nos torna o "Deus único", pois eu se quer me referi a essa sua hipótese, falei somente sobre um fato observável, nesse caso, uma ilusão criada pelo ego e que pode ser removida, resultado numa "união" que é completamente distinta desse seu entendimento de "voltar a ser Deus". Falei sobre eliminar a ilusão de separação, não sobre virar o Deus todo poderoso.


CRIATURO disse: acredito que ambos defendemos que para tudo isto só exista uma unica causa Deus.
E voce que o homem seja uma forma de manifestação divina, sendo o corpo um deus mecânico e a nossa consciência um Deus Vivo, limitado ou iludido pelo deus mecânico, e nisto ao meu ver não ha contradição alguma em falar que Deus é limitado por deus na sua forma humana, pois de fato isso acontece, mas enquanto existir um deus humano nenhuma iluminação sera suficiente para quebrar este encanto ilusório, do homem sentir um ser a parte de Deus.
ao meu ver esta ilusão é a eterna condição que possibilita a existência humana pois, mesmo que a iluminação de uma gota de água em meio a um universo oceânico chegue um dia a iluminar todo o oceano, mesmo conseguido enxerga-se "ligada" a uma infinidade de outras gotas agindo em um único conjunto, mesmo assim cada gotinha sentirá-se um ser independente.pois, quando a ilusão do ser "eu" acaba só resta um Único Deus.


Ou seja, você acredita em coisas hipotéticas que não guaram relação com o que foi dito sobre o ego e a ilusão de separação.
O problema é que você da um passo além, você parte dessa sua hipótese para "refutar" um fato que você desconhece.

Seu problema é não saber ordenar os próprios pensamentos e não saber separar os assuntos.
Você parte do fim, parte da sua própria crença na hipótese que imaginou, por isso não observa ou analisa o que foi dito de fato, você apenas tenta "refutar" isso por não se encaixar na sua hipótese.

Você partiu da SUA hipótese de que somos Deus auto iludido e quando me leu falando sobre "eliminar a ilusão de separação", confundiu o fato ao qual me refiro, com a hipótese na qual acredita, misturando assuntos e tentando "refutar" tal fato com base na sua noção hipotética de um Deus auto iludido.


agosto 2013 Sinalizar0
sybok disse: Você sempre prefere as possibilidades ateístas.

Hummm! Não necessariamente. Talvez eu tenha um conceito diferente para isso que a maioria denomina de "deus".


agosto 2013 edited agosto 2013 Sinalizar0
Saudações Salgueiro / Saudações Inseto

Saudações aos demais participantes



Inseto disse: Ou pra que serviria a expiação?

Salgueiro respondeu: Prá que serve carregar uma cruz através de quilömetros para se pagar uma promessa? Isso faz parte dos seres humanos nesse estágio em que vivemos, gostando ou não é a nossa realidade.



Pessoal, desculpem a intromissão...
Sal, se me permite tentarei dar um exemplo que vivi com pessoa estimada no mundo espiritual...

Há uns anos atrás, perdi uma amiga querida ela era uma senhora muito religiosa e Católica praticante, muito temente, do tipo religiosa que rezava todos os dias, as vezes quando eu tinha um tempinho líamos a bíblia na casa dela, gostava desse exercício principalmente com ela que era muito lúcida, então conversávamos bastante sobre religião, ela tbm me achava lúcida e conhecedora dos ritos de sua fé...

Enfim, um dia conversamos bastante sobre a questão das penas, ela carregava uma “Cruz”(pecado) muito grande em seu íntimo, pouco tempo depois ela fez a passagem, levei uns dias me acostumando com a ideia, vida que seguiu...
Cinco anos depois de seu falecimento ela veio ter comigo e me levou aonde estava, era um lugar triste e sem vida, ausente de união com outros semelhantes mais elevados, pelo menos eu não os vi por lá...

Porém, ela estava feliz e radiante, me disse que iria encarnar, me disse onde iria encarnar e outros recados pessoais, os desencarnados sabem que vão perder a memória, e ainda conservam um pouco de apego na matéria, no caso dela por uma filha sua, enfim...

Quando “voltei” estava arrasada, pois pensei em quanto tempo ela ficou naquele lugar, pois eu tinha a exata noção do tempo em que ela esteve lá, porém, ela não tinha a mesma noção, fiquei triste por saber de tudo e ainda mais ela sendo uma pessoa tão altruísta e religiosa, enfim...

Sabia toda a dinâmica do que ela fez, ela havia abortado muito jovem e acabou se casando com o próprio namorado e único companheiro de sua vida o que tornou o ato uma coisa sem finalidade... Enfim, sem julgamentos, pois ela foi uma mulher, mãe e amiga exemplar.

Só para tentar explicar ao Inseto, na verdade ela já sabia sobre sua “falha grave”, mas conservou a esperança na providência divina(linguagem mais próxima da que nós usávamos quando conversávamos), eu não gostava de vê-la sofrer e acreditava nessa possibilidade.

Inseto, ela não retornou para pagar nada, pois ela já havia se "esvaziado" de sua pena, compreendeu que deveria fazer o que sempre fez, amar a todos da mesma forma que sabia fazer, ela era(é) uma pessoa boa, muito boa.

Se vcs me perguntarem se ela mereceu o tempo em que esteve naquele lugar, digo que por mim ela não teria passado tempo nenhum lá, ela já havia sofrido em vida por seu ato, chorava e se penalizava pelo que havia feito, fez isso por anos a fio...

Só lembro que perguntei se ela sabia que não precisava ter ficado lá, ela me respondeu que ficou para ajudar outros e se ajudar.
Hoje ela está encarnada, e isso ficou no passado de sua memória suprimida.
A providência divina permitiu que isso não a acompanhasse por outra existência, esse peso se foi e ela encarnou para ser filha de uma jovem linda que um dia ela abortou.

Isso fica muito abstrato para vcs tenho consciência disso, até para mim ainda me custa entender toda essa dinâmica...

Mais posso afirmar que existe essa possibilidade sim, não descartem.

Inseto, existem livros que posso te indicar:
Leia os de André Luiz – Nosso lar – tem filme tbm.

Já os Didáticos, procure ler os de Rivail(Alan Kardec) – O céu e o Inferno

Esse último são bons para deixar vc mais encabulado ainda. rs hahaha


Abraços fraternos a todos
Silvana

Post edited by Silvana on agosto 2013

agosto 2013 Sinalizar0
Silvana disse: Te digo que a maioria(pessoas) ficaria com dificuldade de remover os processos que envolvem a emoção, essa é a tarefa mais complicada segundo conclui, pois retirar os “entulhos” como falou, não pode ser somente no tocante a ideias concretas, precisaria ser feito no emocional tbm. Então, creio ser um exercício bem complexo para a maioria.

Porém, quero complementar que para alguns de nós estudantes(buscadores) isso é um bom exercício para encontrarmos nossos ecos guardados bem no fundo de nosso espírito.

Sim Silvana, definitivamente esse processo não se limita ao intelecto, mas entra no campo das nossas emoções de desejos.
O próprio apego que as pessoas tem as suas crenças mostra bem isso. As imagens que criamos do mundo conduzem em grande parte o nosso emocional, assim como são reflexo dele.

Se uma pessoa não suporta olhar a injustiça, ela fatalmente irá criar entulhos intelectuais capaz de "explicar" tal injustiça e remover esse entulho, iria mexer profundamente com o seu emocional.

É por isso que falo sobre "esvaziar", tanto nos esvaziar das certezas quanto dos desejos, dos medos e dos julgamentos morais. Remover todos os filtros que carregamos.

É um fazer complexo de muitas formas e que mexe com o intimo de cada um. Mas está ai o que muitos interpretam como "evolução espiritual", é um ato de desconstrução e esvaziamento, não de construção e preenchimento como erroneamente as pessoas imaginam.
As coisas estão na verdade de ponta cabeça, o processo é praticamente o inverso do que percebemos.

É como quando uma roda com raios gira muito rápido em uma direção e isso cria a ilusão de que ela gira na direção oposta. A direção na qual realmente seguimos é na verdade oposta aquela "percebida" pelas pessoas.


agosto 2013 edited agosto 2013 Sinalizar0
Silvana disse: Pessoal, desculpem a intromissão...
Sal, se me permite tentarei dar um exemplo que vivi com pessoa estimada no mundo espiritual...


Beleza de exemplo pratico, Silvana fiquei impressionado com sua lucidez fora do corpo, tive uma experiência parecida porem bem abaixo do seu nível de lucidez, me vi sendo guiado por uma tia da minha mãe (essa viva ainda hoje) , ela me guiava por ruas próximas a sua casa em outro estado bem distante, ela me dizia alguém quer te ver, chegamos a um lugar ermo cheio de lixos, quando surpreso vi sair de la um tio meu que havia sido assassinado, conversamos e acordei triste por ve-lo naquela situação,mas o mais interessante é que eu não conhecia este tiu nem por foto,mas não tive nenhuma dificuldade para reconhece-lo durante o sonho, apesar de não se lembrar sobre oque conversamos, eu nunca contei isto para minha mãe.

Post edited by CRIATURO on agosto 2013

agosto 2013 Sinalizar0
Silvana disse: Sal, se me permite tentarei dar um exemplo que vivi com pessoa estimada no mundo espiritual...

À vontade.


agosto 2013 Sinalizar0
Silvana disse: Sim Sybok, ambos(EU E TI) concordamos então em uma VERDADE INAVEGÁVEL.

permitam discordar, Verdades são relativas ao grau de consciência, provavelmente em um oceano todos concordariam que o mundo é feito apenas de água e salgada, assim diriam "da água viemos e para água voltaremos), iria exemplificar com dois peixes no aquário mais, achei que seria ofensivo injusto.
Deus seria um bom exemplo de unica verdade inegável, isso se todas consciências estivessem no mesmo nivel.


agosto 2013 Sinalizar0
sybok disse: Marcio disse:
Ou o servidor nos forneceria uma "realidade" para suportar nossos desejos e vontades.
Assim o servidor seria apenas um sistema automático gerador de "realidades".



Sybok => Você sempre prefere as possibilidades ateístas.


Complementando: Mesmo um sistema automático gerador de realidades pode ser considerado um "deus".
Percebe que até nisso se depende de um ponto de vista?


Talvez você ainda não tenha se desapegado daquela idéia, vinda exclusivamente do âmbito (ou ambiente) humano, que diz que um deus é algo carregado de atributos arbitrários super aumentados, todos começados com o prefixo "oni".


agosto 2013 Sinalizar0
Silvana disse: Se vcs me perguntarem se ela mereceu o tempo em que esteve naquele lugar, digo que por mim ela não teria passado tempo nenhum lá, ela já havia sofrido em vida por seu ato, chorava e se penalizava pelo que havia feito, fez isso por anos a fio...

É o entendimento do perdão, no caso a ela própria

«

agosto 2013 Sinalizar0
salgueiro disse: Em momento algum eu disse que todos os espíritos estão nesse planeta, rs. Aqui tem uma parte e não é das melhores não. Para quem gosta de citações bíblicas 'na casa do Pai há muitas moradas'

O foco acredito eu é o aprendizado mesmo, ao passar de 'fase' muda de planeta.


Desculpa Sal, você não compreendeu o ponto. Eu correlacionei a eternidade com mentes que querem aprender alguma coisa.
Se são eternas, elas ja teriam aprendido o que quer que seja. Eternidade comporta infinitos universos diferentes por onde essas mentes teriam ja passado.

Então, ou os espíritos não são eternos ou o aprendizado não é a meta.
Eternidade e aprendizado são autoexcludentes.
À menos que...(de repente me ocorreu algo aqui que tenho que pensar).


agosto 2013 Sinalizar0
Marcio disse: Desculpa Sal, você não compreendeu o ponto. Eu correlacionei a eternidade com mentes que querem aprender alguma coisa.
Se são eternas, elas ja teriam aprendido o que quer que seja. Eternidade comporta infinitos universos diferentes por onde essas mentes teriam ja passado.

Então, ou os espíritos não são eternos ou o aprendizado não é a meta.
Eternidade e aprendizado são autoexcludentes.
À menos que...(de repente me ocorreu algo aqui que tenho que pensar).



Existem dois conceitos que não consigo assimilar de jeito nenhum, eternidade e perfeição, rs.

Nós seríamos espíritos 'recém criados' (não todos) dentro dessa coisa chamada eternidade, rs
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 1549
Data de inscrição : 14/06/2017

Ver perfil do usuário http://ateusxcrentes.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Reencarnação: o mal nunca é uma escolha

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum